Arquivo para a tag: TV Por Assinatura

Telefônica anuncia o fim da Vivo TV via MMDS em São Paulo, Curitiba e Porto Alegre

by

vivo-tv.jpg

Assinantes da Vivo TV via MMDS nas cidades de São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, atenção. A Telefônica/Vivo anunciou nessa semana (26) que o serviço de TV paga com a citada tecnologia será desativado completamente em 01 de junho. O motivo dessa decisão está diretamente relacionada à utilização do espectro de 2.5 GHz, hoje destinada ao sinal de TV, para a telefonia móvel 4G.

A medida é uma determinação da Anatel, que solicita a limpeza desse espectro para a utilização com as redes 4G. Em março de 2013, a Agência Nacional de Telecomunicações emitiu uma decisão cautelar, que obriga todas as operadoras que ocupam hoje a faixa de 2.5 GHz que liberem esse espectro nas cidades-sede da Copa das Confederações até o dia 12 de abril (o evento começa no mês de junho). Ainda nesse mesmo mês de março, a Telefônica já iniciou o processo de desligamento do sinal MMDS no Rio de Janeiro.

A Telefônica alega que já está esclarecendo os clientes sobre esse processo de desligamento, e que o serviço de TV por assinatura da empresa ainda será oferecido via DTH, cabo ou IPTV. Para os clientes da atual plataforma de MMDS, será ofertado até um mês de serviços gratuitos, com o pacote de canais abertos e obrigatórios, que já estão presentes no lineup de canais da operadora. Essa oferta é válida até o dia 31 de maio, e até lá, os assinantes terão que procurar uma outra alternativa de TV por assinatura.

O serviço será completamente desligado da rede no dia 01 de junho, e nenhum ônus financeiro será repassado ao assinante. Até lá, o usuário pode entrar em contato com a operadora para retirar os equipamentos, ou simplesmente esperar que a operadora entre em contato após essa data, para agendar a retirada. Segundo a Telefônica, a última cobrança para os assinantes será feita durante o mês de abril, com a cobrança dos pacotes vigentes até a data de 25 de abril.

Como alternativa, você pode conferir as novidades nos pacotes de algumas das concorrentes da Vivo TV, a saber:

 

TargetHD Podcast | 175 | Nexus 4, Nexus 5, DishTV, Feedly e Paperwhite

by

banner-targethd-podcast

Nesta edição:

Nexus 4 será lançado no Brasil em 27 de março
Supostas especificações do Nexus 5 são reveladas
Migração em massa do Google Reader para o Feedly
Kindle Paperwhite chega ao mercado brasileiro
Novos pacotes (março 2013) da Sky
DishTV está chegando ao Brasil

Visite Também:

Veja as Dicas de Compras do TargetHD.net

Entre em contato:

Clique aqui e acesse a nossa área de contato
Twiter de Eduardo Moreira: @oEduardoMoreira
Twitter do blog TargetHD.net: @TargetHD
Nossa página do Facebook: facebook.com/TargetHD

Feed do TargetHD Podcast

Feeds: RSS e iTunes

Nossa página do Facebook: facebook.com/TargetHD

Download do Podcast em ZIP (clique aqui para download)

Novos pacotes SKY (março 2013) são anunciados. Veja as novidades

by

vagas-sky-brasil-2011.jpg

A SKY anunciou mais uma reformulação em seus pacotes de TV por assinatura. Como gostamos do assunto, e os últimos posts com a análise desses pacotes estão na lista dos mais visitados do blog, vamos mais uma vez analisar quais são as novidades que a operadora oferece aos antigos assinantes e possíveis novos assinantes.

É sempre bom lembrar que, para aqueles que já são assinantes da SKY, e optarem por adquirir um dos novos pacotes, é fundamental observar se haverá alguma perda ou ganho de canais em relação ao novo empacotamento. Apesar de alguns pacotes praticamente não sofrerem nenhuma alteração aos planos anteriores, é sempre bom consultar o comparativo desses novos pacotes, e verificar como eles vão influenciar na sua seleção de canais.

No line-up da SKY, as únicas alterações foram a saída dos canais Fox News e do Boomerang (esse último substituído pelo canal TBS).

new-sky-basico-2013-1

Os novos pacotes básicos da SKY sofreram poucas alterações. O SKY FIT 2013 permanece com o valor de R$ 52,90/mês, com aquela oferta mais básica de canais, apenas com os ajustes de alguns canais obrigatórios (Cine Brasil TV, PlayTV, Super Mix) que já estavam disponíveis na versão anterior do plano. O NEW SKY LIGHT 2013 de “NEW”, não tem nada. O preço é o mesmo (R$ 79,90/mês), e a lista de canais continua exatamente a mesma. Ou seja, nenhum tipo de mudança.

Talvez a grande e interessante mudança foi no NEW SKY MIX HD 2013, que é o pacote de base mais elevado da SKY, e passa a ser o pacote com canais HD mais barato da operadora. Por R$ 99,90/mês, você tem todos os canais digitais da base (exceto os canais HBO/Telecine/adultos/PFC/Combate), além de uma interessante oferta de 17 canais em HD. E não estamos falando dos canais abertos: são 17 canais pagos, como Fox Sports HD, Sony HD, Warner HD, ESPN+, entre outros. Uma proposta bem interessante para quem não quer pagar muito para ter canais em alta definição.

Nesses pacotes, o cliente tem direito a um receptor apenas (nos pacotes FIT e LIGHT, um receptor digital, no pacote MIX, um receptor HDTV Slim).

new-duetos-sky-2013

Agora, todos os duetos oferecem um equipamento HDTV Slim + um ponto digital (SD), todos são do pacote light, e um dueto especial foi formado, pensados naqueles que basicamente priorizam o futebol em suas vidas, e querem ficar com o pacote PFC para ver o seu time em todos os jogos do ano. Esse novo dueto é o SKY FIT FUTEBOL 2013, que basicamente combina o preço do pacote FIT 2013 (R$ 52,90/mês) com o pacote PFC (R$ 62,00/mês), totalizando os R$ 114,90/mês.

Os demais duetos são pensados mais naqueles que querem dois receptores em casa, e gostam de cinema o suficiente para ter canais adicionais dos grupos HBO e Telecine. Exceto é claro o NEW SKY LIGHT FUTEBOL 2013, que como vocês já podem imaginar, tem o pacote PFC no preço. Os valore variam entre R$ 119,90/mês e R$ 159,90/mês. Vale a pena lembrar que, nesse pacote (estranhamente), você não tem direito a nenhum canal pago em HD, nem dos grupos Telecine/HBO, nem os canais PFC em HD, mesmo que alguns dos planos apresentados ofereçam a opção de você contar com um receptor HDTV Slim. Ao meu ver, contra senso. Se serve de consolo, você ao menos terá uma melhoria significativa de imagens nesses receptores com saída HDMI (exceto no pacote especial – SKY FIT Futebol 2013 -, que conta apenas com um receptor digital SD). É melhor do que nada, não é mesmo?

new-sky-hdtv-slim-2013

No grupo dos combos HDTV Slim, também detectamos mudanças. Para começar, a SKY “oficializou” algo que já era permitido aos assinantes, que era assinatura de um pacote HDTV Slim com os canais Telecine (antes só haviam as opções HBO e Cinema). Com valores variando entre R$ 149,90/mês e R$ 199,90/mês, são os pacotes com melhor relação custo/benefício para quem quer ter uma oferta mais completa de canais e pagando menos pelos canais considerados “Premium”. Também é a melhor opção para quem quer ter o pacote PFC, mas não quer deixar de lado um bom pacote de canais.

Porém, atenção aqui. Observei o comparativo de canais (que é algo que você também deve fazer) desses novos combos, e me dei conta que alguns canais em HD não estão listados nessas seleções, como o AXN HD, ESPN Brasil HD, Sports+ HD, VH1 HD, The History Channel HD, MGM HD, BIO HD e Band News HD. Aqui, pode ser um erro do site da SKY (algo que é bem possível, uma vez que eles erram muito), mas também pode ser uma estratégia da própria operadora. Em outros pacotes com HDTV Slim, isso não acontecia (na antiga versão 2013, você não tinha restrição de canais HD mesmo em um combo com o pacote LIGHT), e se você acredita que esses canais são importantes para você, não faça a troca de combo.

Em todos os combos HDTV Slim, o usuário recebe apenas dois aparelhos HDTV Slim dentro do pacote, ou seja, você perde um receptor SD na troca por esse pacote.

new-sky-hdtv-full-2013

Os combos HDTV Full seguem sendo os mais completos e, por consequência, os mais caros. Aqui, você recebe os canais do pacote MIX, todos os canais em HD disponíveis na base SKY (dos canais regulares), além dos pacotes de canais de filmes e esportes específicos (HBO/Telecine/PFC). Sem falar que esses são os pacotes que oferecem o recurso de gravação nativo no sistema (com HD interno, gravação simultânea, guia inteligente de agendamento de programação,etc). Os valores variam de acordo com a preferência e gosto do usuário, partindo dos R$ 204,90/mês do HDTV Full HBO MAX 2013, e indo até os R$ 249,90 cobrados pelo pacote HDTV Full Futebol 2013.

O pacote mais completo da SKY, o HDTV Full Top 2013 está um pouco mais barato (R$ 299,90/mês), e continua oferecendo todos os canais da grade + o pacote PFC + uma cortesia de um canal adulto. Não estão inclusos nesse plano o canal Combate, os pay-per-views, nem alguns canais adultos em PPV. Do mais, tudo está disponível. Porém, tem um importante detalhe: no pacote HDTV Full Top e nos demais pacotes desse grupo, o usuário só recebe um receptor HDTV Plus (com gravação em HD interno) e dois receptores HTDV Slim. Em relação à versão anterior desse grupo de pacotes, você perde um receptor SD incluso no valor do pacote.

Conclusão

Algumas opções melhoraram de forma considerável, como a NEW SKY MIX HD 2013. Já outras, foram um completo desastre, como os novos combos HDTV Slim, onde o usuário perde canais com a troca. De novo, vale a pena gastar mais algum tempo estudando os novos pacotes no site da operadora, e comparando com aquilo que você já tem em casa. Dependendo da escolha a ser feita, a troca não é recomendada. Principalmente quando você corre o risco de receber menos pagando mais. É claro que alguns vão argumentar que a diferença de valor era por conta do receptor SD que foi retirado de alguns pontos. Mesmo assim, cuidado: um exemplo claro do “mais por menos” é o caso do HDTV Slim Futebol, onde hoje você paga R$ 5 a mais, mas com um receptor a menos.

Você pode fazer o comparativo com os antigos pacotes (preços, número de receptores, etc) em nosso primeiro post sobre os pacotes 2013 da SKY, feito em novembro de 2012.

Pacotes de TV digital da NET (março de 2013): uma análise dos pontos positivos e negativos

by

net-logo

Um dos posts mais visitados do TargetHD.net nos últimos meses é aquele que detalhamos todos os novos pacotes de TV por assinatura da SKY. Esse tipo de post ajuda a vida daquele que está pensando em assinar uma determinada operadora, mas tem dúvidas sobre a relação custo-benefício de alguns planos e características de cada operadora. Por isso, vamos repetir essa fórmula. Dessa vez, vamos analisar as diferentes opções oferecidas pela NET, e quais são as vantagens e desvantagens de cada pacote.

Antes de qualquer coisa, vamos aqui analisar os pacotes como um serviço individual, e não dentro de um combo de assinatura. A NET é uma das operadoras de TV que oferecem benefícios ao assinante quando ele opta pela assinatura de combos de serviços (TV + Internet + telefone), porém, as principais vantagens ou descontos são ofertados para os serviços de telefone e internet. Os valores para assinaturas de planos de TV com ou sem outros serviços tendem a ser os mesmos, com algumas variações de descontos temporários. Logo, analisaremos pacote por pacote, de forma pura e simples.

Outro fator a ser considerado nessa análise é que a disponibilidade de canais pode variar de acordo com a cidade/região que o assinante mora. Por exemplo, em algumas praças o canal MGM HD está disponível, e em outras, não. Novos canais (como os abertos e obrigatórios Prime Box Brasil e Music Box Brasil) estão disponíveis para algumas regiões, mas não em outras. Um dos problemas da NET é esse desequilíbrio na oferta dos pacotes de canais. Logo, você precisa ficar atento antes de fazer a assinatura, e verificar com cuidado quais canais estão disponíveis em sua região, assim como a disposição de pacotes. Nessa análise, vamos nos basear nos dados coletados da minha região (Araçatuba/SP).

 

Net Fácil HD (67 canais – 28 de vídeo + canais abertos em HD, R$ 55,90)

net-facil-hd

Esse é um pacote considerado “novo”, mas com uma proposta antiga. A mais recente mudança na disposição dos pacotes da NET é a eliminação do pacote Net Fácil, que era o plano digital mais básico da operadora, que custava R$ 39,90. Com isso, a NET deixa de ter o pacote básico mais barato do Brasil (esse título agora é da SKY, com o plano SKY FIT, por R$ 52,90). Em compensação, o assinante do pacote de entrada da NET vai receber um decodificador melhor, com saída HDMI, e com acesso aos canais abertos de sua região em alta definição.

Para quem é indicado: para quem quer sintonizar melhor os canais abertos e querem ter algumas opções a mais de canais fechados. Para os locais onde o sinal digital ainda não chegou, e é de péssima qualidade.

Vale a pena? Só se você se encaixa no caso acima. Caso contrário, a resposta é não. Nos principais centros do Brasil, o sinal digital aberto já está disponível. Nas cidades do interior, ele ainda avança de forma demorada e lenta, mas existem opções mais competitivas em outras operadoras. Além disso, se você quiser mais alternativas, com os pacotes avulsos de esportes e notícias, a conta pode sair mais cara. Em caso de ponto opcional, mais caro ainda. Nesse caso é melhor você optar pelo pacote a seguir.

 

Net Mais TV (95 canais – 60 de vídeo, R$ 74,90)

net-mais-tv

É o pacote considerado “básico” da NET, que acredito que, com o passar do tempo, será extinto, uma vez que o próprio objetivo da NET é expandir as suas plataformas em alta definição. Porém, como nem todas as localidades onde as operadoras estão presentes contam com tecnologia suficiente para receber essa plataforma, esse pacote ainda é ofertado como a primeira opção intermediária de canais.

Para quem é indicado: para quem ainda não tem uma TV de LCD ou LED; para quem quer ter um pacote mais equilibrado de canais por um menor preço.

Vale a pena? Vale, mas dependendo do seu caso. Se você quer economizar algum dinheiro, e entende que os canais HD não vão fazer diferença na sua vida (e se você ainda tem uma TV de tubo, não vai fazer diferença alguma mesmo), pode escolher esse pacote. Mesmo com a adição de um ponto adicional e o eventual pacote de esportes (ou o PFC), o valor final não será tão caro, e você terá uma programação de qualidade razoável. Porém, dependendo da região onde você mora, talvez seja melhor optar por um pacote semelhante dos concorrentes em DTH/mini-parabólicas. Nesse caso, mesmo adotando uma tecnologia inferior, a qualidade de imagem será a mesma (no caso de você ainda utilizar uma TV de tubo). Agora, se você já tem uma TV de LCD ou LED em casa, e possui mais de um ponto de TV na sua residência, é melhor ir para o próximo pacote.

 

Net Mais HD (127 canais – 93 de vídeo, 23 em alta definição, R$ 99,90)

net-mais-hd

Aqui temos uma das melhores relações custo-benefício do mercado de TV por assinatura no momento. Além de contar com os canais do pacote Net Mais TV, a NET acrescentou alguns canais a mais entre os canais digitais, e lança logo de cara 23 canais em alta definição. Como um pacote intermediário, mesmo com os pacotes adicionais, pode ainda ser bem mais barato do que os concorrentes.

Para quem é indicado: para quem quer ter um pacote com uma boa oferta de canais em alta definição, para quem tem pelo menos duas TVs de LED/LCD em casa, ou para quem busca uma melhor qualidade de imagem.

Vale a pena? Sim. Se você não se importa com os canais do pacote mais completo da NET, e quer uma qualidade de imagem superior, esse pacote vai corresponder às suas expectativas. O equipamento com saída HDMI é capaz de melhorar a imagem dos canais em SD, e os canais em HD estão bem distribuídos entre as diferentes categorias. Sem falar que boa parte dos novos canais em HD entram já nesse pacote. Sem falar que você recebe pelo menos um ponto adicional no valor final desse pacote.

 

Net Top HD Max (154 canais – 117 de vídeo, 31 em alta definição, R$ 149,90)

net-top-hd-max

Esse é o pacote mais completo da operadora, e uma das melhores relações custo/benefício do Brasil, para aqueles que desejam não se preocupar na hora que novos canais forem adicionados. Uma farta oferta de canais digitais e em alta definição, sendo que alguns dos canais em HD estão ausentes em outras operadoras. Além disso, o preço desse pacote completo é bem competitivo, se levarmos em conta que ele já conta com o recurso de gravação (por isso o nome HD Max) e se comparado com os concorrentes.

Para quem é indicado: para quem não quer ficar sem nenhum canal no seu pacote; para quem tem tempo e gosta de ver TV; para quem não quer ficar sem alguns canais que só estão disponíveis nesse pacote; para quem usa com regularidade o recurso de gravação da programação.

Vale a pena? Sim. É o pacote que escolhi, pois atende todas as minhas necessidades. Se fosse ter que escolher por um pacote do concorrente com essas características, o mínimo que eu teria que pagar era R$ 219,70. Só pelo fator economia, já vale a pena. Se colocar a qualidade de imagem superior, vale muito mais.

 

Considerações Finais:

Mais uma vez, vale o aviso: não existe operadora perfeita. Utilizo a NET porque aqui eles me atendem bem, e é a melhor relação custo/benefício para minhas necessidades. Mas cada caso é um caso. Já li diversos relatos de pessoas que ficaram dias sem os serviços de TV, internet e telefone, além de reclamações de serviços prestados com baixa qualidade (principalmente na instalação) ou com uma área de atendimento deficitária. É bom observarem se isso acontece na sua região. Esse é um fator que eu considero hoje primordial na hora de optar por um serviço como esse.

Além disso, a NET não está disponível em todo o território nacional. Esse é um ponto problemático da operadora, que é de difícil solução, uma vez que a própria NET não parece muito empenhada em expandir suas operações. Mesmo porque eles contam com a sua opção via DTH (Claro TV – são do mesmo dono), que é uma tecnologia mais barata, mas com menor qualidade.

De novo, vale a recomendação de você ficar atento aos detalhes. Visite a página da NET para conferir os planos em detalhes, faça o comparativo de cada um deles, verificando quais são os canais que são da sua preferência, e que precisam estar na no seu pacote escolhido, e no ato da contratação, verifique de forma detalhada quais são todos os benefícios que você tem direito, e todos os efeitos colaterais em caso de cancelamento precoce.

De qualquer forma, ainda entendo que essa é uma das boas opções que você deve considerar na hora de contratar uma TV por assinatura. Pelo menos, por enquanto.

Oi lança no Brasil a sua IPTV, ou TV por assinatura via internet

by

A operadora de TV por assinatura Oi lançou hoje (17) a sua opção de serviço de TV por assinatura via internet, ou na modalidade IPTV (Internet Protocol TV). O serviço está disponível para ser assistido na TV, em smartphones e tablets, permitindo a troca de canais com maior velocidade, gravação de programas preferidos, replay ao vivo na programação, e assistir um programa já exibido, além do compartilhamento de conteúdo nas redes sociais.

A Oi lança essa proposta de IPTV no mesmo período de lançamento de seu plano de banda larga de 200 Mbps via fibra ótica. A oferta do serviço de IPTV da Oi será gradativa, atendendo inicialmente os bairros da Zona Sul do Rio de Janeiro e a Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Posteriormente, a cidade de Belo Horizonte (MG) passa a receber o serviço, além de outras capitais brasileiras.

O serviço de IPTV é considerada uma tendência para o mercado mundial de TV por assinatura, pois beneficia o consumidor de forma direta ao permitir uma experiência televisiva muito mais interativa, completa e conectada. Para que o serviço de TV via internet da Oi funcione, é necessária a instalação de uma rede de fibra ótica, que vai até a casa do cliente. Ou seja, a grande maioria dos internautas da empresa que utilizam o serviço via ADSL (ou cabo tradicional) não vai poder utilizar o serviço, pelo menos, por enquanto.

Os preços dos pacotes de TV estão atrelados aos planos de internet, como se fossem composições no formato “combo”. Por exemplo, o pacote básico, com 100 canais e internet de 100 Mbps custa R$ 169,90. Já o plano com 200 Mbps com os mesmos 100 canais custa R$ 209,90. Os valores são válidos para os primeiros três meses. Depois disso, esses preços sofrem um acréscimo médio de R$ 20.

Também estão disponíveis nessa oferta os canais de filmes premium, dos grupos HBO e Tele Cine. Com esses canais, o valor mais elevado que o usuário vai pagar R$ 269,90 por mês.

Via G1 Tecnologia

Review | Análise do decoder HTDV Slim da SKY (SH25)

by

novodecodersky01

Fui assinante da SKY por pouco mais de um ano, e nos últimos meses, tive a chance de testar os dois decodificadores HTDV da empresa, o Slim e o Plus, além do novo decodificador compacto em SD (digital). Em uma série de posts que pretendo publicar até o final do ano (se tudo der certo), vou fazer uma breve análise sobre todos esses equipamentos, para dar um parecer sobre o que os potenciais assinantes podem esperar dos equipamentos, e até mesmo para compartilhar minha opinião sobre esses produtos. Começo pelo modelo HDTV Slim da SKY, na versão SH25.

O produto é realmente “compacto” e “slim”. Ele é mais fino que os receptores antigos da SKY em SD, da penúltima geração (aqueles antigos da Thompson, Philips, etc). O modelo lembra em seu design um set-top box moderno, ficando compacto e elegante no móvel que vai receber a sua central de entretenimento. É um equipamento leve, que permite um prático transporte para outra residência, caso você conte com uma antena SKY na sua casa de praia, ou quer levar o equipamento HTDV na casa de parentes e amigos, que ainda estão com um equipamento em SD.

Na parte frontal do produto, temos os botões de liga/desliga, menu, botões de navegação, botão “confirma”, botão de guia e o botão de reset. Todos são um pouco pequenos demais do que o desejado, mas não imagino que a maioria dos usuários vão utilizar esses botões no dia a dia. Só servem mesmo para ajudar o técnico na configuração inicial do equipamento, ou para o usuário se salvar em algum momento de bloqueio mais crítico de suas funções.

Em uma das laterais do produto, temos o slot para conexão do smartcard (ou cartão do usuário) do equipamento. Não me agrada muito ter um equipamento que deixe o cartão exposto, mesmo que parcialmente. Por outro lado, os equipamentos mais novos são feitos para facilitar a vida dos usuários no caso de problemas mais sérios, como perda de sinal, de configurações e problemas durante a atualização do equipamento, o que torna a escolha de um acesso prático ao smartcard algo compreensível.

Na parte traseira do equipamento HDTV SH25, temos poucos conectores. Na verdade, os essenciais para que o equipamento receba o nome Slim: conector de entrada de satélite, saídas de áudio e vídeo, saída de áudio digital, saída HDMI e a porta USB, que finalmente passou a ter alguma utilidade prática para o usuário, permitindo agora a gravação da programação em HDs externos e pendrives (falo disso mais para frente), além da saída do conector de energia.

A boa notícia para os usuários que vão receber esse equipamento é que o seu controle é o mesmo do equipamento SKY HDTV Plus. Mesmo não contando com todas as funcionalidades do equipamento Plus, ele é um ótimo controle, com excelente tempo de resposta, um bom tamanho, e um posicionamento de botões muito funcional. Esse controle possui uma versão compacta e simplificada nos novos receptores SD (falaremos mais sobre isso quando falarmos desse equipamento aqui no blog).

O produto em funcionamento

O equipamento SKY HDTV Slim possui o mesmo software presente no modelo SKY HDTV Plus, com algumas vantagens e desvantagens, todas elas sendo consequências de suas características técnicas. A principal vantagem desse equipamento é que ele é bem mais rápido que o HDTV Plus, até porque ele não conta com um HD interno, que faz com que o equipamento fique mais lento durante o processamento dos seus comandos. Como principal desvantagem, alguns itens de agendamento de programação são restritos, ou contam com funções “pouco inteligentes”.

Por exemplo, se você faz um agendamento de mudança de canal no padrão “diário”, com uma janela de começo e fim previamente determinado, você pode cancelar individualmente o agendamento para um determinado dia, mas a tarefa de cancelar em definitivo essa programação é bem complicada para os usuários inexperientes. O usuário pode penar muito na hora de desfazer esse agendamento.

Assim como o equipamento Plus, o modelo Slim faz um “upscalling” de imagem nos canais SD, uma vez que ele pode enviar as imagens via HDMI no padrão 1080i. Mas atenção: isso não quer dizer que os seus canais digitais serão exibidos em alta definição, mas sim que eles vão ter uma leve melhoria de imagem. Aliás, você já tem uma melhoria natural de imagem pela natureza da conexão, mas ao ajustar essa configuração (algo que pode ser feito pelo próprio usuário, mas o instalador da SKY é orientado para deixar esse ajuste como padrão por causa dos canais em HD), as imagens de canais digitais acabam ficando bem melhor.

A partir desse mês de novembro, a SKY oferece para os usuários o recurso de gravação de programação via USB, para pendrives (de pelo menos 16 GB de armazenamento) e HDs externos (até 1 TB). O custo para os usuários com equipamentos HDTV Slim é de R$ 7.90/mês, exceto para os assinantes dos combos SKY HDTV 2013, que recebem o recurso de graça. Não testei ainda a funcionalidade, até porque não sou mais assinante da SKY. Mas espero fazer isso em breve. E, se você já testou o recurso, deixe os seus comentários aqui no blog.

Por fim, o equipamento SKY HDTV Slim SH25 está APROVADO. É um ótimo equipamento de TV por assinatura, e me surpreendeu pelo desempenho, mesmo com suas restrições técnicas. Nas próximas semanas, eu pretendo comentar os demais equipamentos de TV por assinatura que testei recentemente, sempre com o objetivo de ilustrar suas diferenças, características e funcionalidades.

Novos pacotes e combos SKY 2013: vale a pena? Ou “é uma cilada, Bino”?

by

ATUALIZADO EM 20/03/2012 @ 11H40: a SKY atualizou os seus pacotes de TV por assinatura (março de 2013). Fizemos um novo post para analisar as novas opções ofertadas. Clique aqui para ler.

Eu saí da SKY a mais ou menos dois meses (fui para a NET, e pelo menos no meu caso, não tenho do que reclamar, apesar de saber que a mesma ainda oferece os seus problemas). Eu gostava do serviço da SKY, até ela realizar uma sequência inacreditável de besteiras e descasos com minha assinatura. Mas como gosto de acompanhar o mercado de TV paga como um todo, decidi dar uma olhada nos valores dos novos pacotes, ver a sua disposição, o que mudou, o que não mudou, e deixar aqui as minhas impressões. Se vai ajudar outros interessados, eu não sei. Mas pelo menos vai servir para mim mesmo como ponto de reflexão no futuro.

Vale lembrar que a SKY aproveitou a sua reformulação anual de pacotes para se adaptar (do seu jeito, é claro) à polêmica lei da Ancine, que manda que a partir de novembro de 2012, as operadoras de TV paga com mais de 50 mil assinantes em sua base ofereçam os canais abertos (em rede nacional) e/ou de espaço qualificado em sua grade de programação, sem custo adicional.

Também vale a pena alertar os atuais assinantes da SKY que, caso você opte por um dos planos 2013 da operadora, você PODE PERDER CANAIS DO PACOTE ATUAL. Quem não mudar de plano (seja ele 2012, 2011, 2010 ou anteriores), fica com o plano atual até quando você quiser (ou até a SKY arranjar um meio de mudar o seu pacote à força). Em linhas gerais, a mudança de plano significa que você está entrando em um novo empacotamento de canais, aceitando a disposição que a operadora está oferecendo. Logo, não caiam na armadilha que os vendedores/operadores de atendimento da SKY tramam para você, quando afirmam a nefasta frase “você não vai perder nenhum canal do seu pacote atual”. É MENTIRA!

Pacotes digitais (SD, um receptor digital)

Aqui, pouca coisa mudou, e pouca coisa tinha para mudar em relação aos pacotes 2012. O pacote FIT recebeu o Canal Brasil e o Clima Tempo, que tinham sido retirados no ano anterior (aliás, todos os pacotes a seguir receberam esses canais, por força da lei), e o Play TV, que era cortesia saiu desse e de todos os demais pacotes em 2013. O pacote LIGHT recebeu um pequeno aumento (em média, todos os pacotes subiram R$ 5), e só se difere do pacote MIX pelas ausências dos canais MGM, SyFy e Fox Life. Agora, eu lhe pergunto: mesmo respeitando quem gosta desses canais… eles valem a diferença de mais de R$ 15 entre os planos LIGHT e MIX? Na minha opinião, não. Mesmo que você goste muito deles.

Melhor opção: se realmente vai ficar com essa categoria de plano, assine o pacote LIGHT e seja feliz. É a melhor relação custo/benefício, além de ser uma das opções mais completas entre os pacotes digitais de todas as operadoras.

Duetos SKY HD FIT (um receptor HDTV slim, um receptor digital)

A SKY decidiu lançar uma proposta de pacote acessivo de planos em HD para os seus consumidores que não podem pagar os planos mais elevados de alta definição. Eles resolveram oferecer pacotes com os canais abertos em alta definição, o que é uma boa pedida para quem quer uma imagem ainda melhor para quem faz questão de ver em alta definição o quanto a Ana Maria Braga é estranha, depois de tantas plásticas.

O problema é justamente esse: os únicos canais em HD que você vai receber são os abertos. E pelo menos até o tempo em que eu fui assinante da operadora, os canais abertos em HD nunca estiveram disponíveis para mim, pela simples restrição técnica de não existir canais em HD na minha região (exceto a Rede Vida, que pega até sem antena). Até o momento, os únicos assinantes que contavam com a opção de conseguir os canais em HD era através do módulo de TV aberta da SKY, que não está disponível em todas as regiões (só naquelas onde o sinal digital aberto está disponível). Aqui, não fica claro que os canais em HD serão carregados no satélite, e aí, basta sintonizá-los pelo receptor HDTV Slim. Acho difícil disso acontecer, pelo menos, por enquanto. Só deve ser viável quando o novo satélite da SKY estiver em funcionamento pleno, com mais espaço para carregar os canais.

Aqui, vale a pena lembrar que a única vantagem em relação aos duetos 2012 (e a regra vale para o dueto HD LIGHT, que veremos a seguir) é que a SKY substituiu um equipamento digital (SD) por um HDTV Slim. Mesmo que você não receba os equivalentes em HD do plano (o que é a mesma coisa da Juliana Paes pelada na sua cama, mas coberta por um papel celofane transparente), vendo por um aspecto técnico, temos uma interessante vantagem, pois mesmo que você não conte hoje com nenhum canal aberto em HD na sua cidade, com esse equipamento, você tem um upscalling de imagem, através do envio do sinal via cabo HDMI (o próprio equipamento faz isso). Logo, se você tem um dueto 2012, pode ser interessante mudar para esse dueto. Pelo menos a imagem de um dos pontos de sua casa terá uma melhora bem interessante.

Melhor opção: aqui, o custo/benefício deve ser pensado em função do que você gosta mais de assistir. É sempre bom lembrar que esses são pacotes populares, ou seja, oferecem o básico do básico: os canais secundários das redes HBO e Telecine. Quem prioriza o futebol como esporte e nada mais, e não está com essa grana toda para pagar pacotes mais elevados, essa é a pedida, pois é o pacote mais barato com o Premiere FC. Aqueles que contam com o dueto 2012, a troca pode ser interessante.

Duetos SKY HD LIGHT (um receptor HDTV slim, um receptor digital)

É a mesma regra do plano HD FIT, mas usando o pacote LIGHT como base. Nada muda nas regras de disposição de canais, e a dica de aquisição de um equipamento com qualidade de imagem melhor permanece a mesma do dueto anterior.

Melhor opção: vai depender do seu gosto, se é para filmes ou esportes. Lembrando: nesse pacote, você não recebe todos os canais HBO ou Telecine, muito menos os canais em alta definição desses dois grupos.

Combos HDTV LIGHT 2013 (dois receptores HDTV Slim, um receptor digital SD)

Agora sim! Nesse aqui, você tem todos os canais do pacote HDTV (em média, 25 canais), mais os pacotes correspondentes ao complementar assinado (HBO ou Premiere FC), com os  seus respectivos canais em alta definição. Essa é uma opção intermediária, e pode ser considerada a mais razoável para aqueles que não contam com muito tempo para assistir TV, e acham um absurdo pagar mais de R$ 200 em TV por assinatura (lembrando: na concorrência existem opções BEM MAIS BARATAS, mas estamos considerando que a SKY é a sua única opção no momento).

Uma novidade importante desse plano, é que a SKY finalmente liberou a opção de gravação de conteúdos através da porta USB, onde você pode utilizar um pendrive (a partir de 16 GB) ou um HD externo (de até 1 TB) para gravar a sua programação. O sistema conta com algumas limitações (até mesmo para não competir com o HDTV Plus, que veremos a seguir), mas é uma opção bem interessante para os que gostam de ter vida social. O preço desse recurso é de R$ 7.90/mês, e ele já está disponível para os assinantes da operadora.

Melhor opção: mais uma vez, a opção aqui é pelo gosto do assinante. Se gosta de cinema, o pacote com HBO é o indicado. Se gosta de futebol, vá para o pacote com o Premiere FC. Se é a sua primeira TV por assinatura na vida, e se interessou por um desses dois pacotes, recomendo o pacote com HBO. Além de ser o mais barato entre os dois, garante uma gama de entretenimento bem razoável. É hoje o pacote mais competitivo da SKY, se levarmos em conta a relação custo/benefício.

Combos HDTV Plus MIX 2013 (um receptor SKY HDTV Plus – com recurso de gravação integrado -, dois receptores SKY HDTV Slim, e um receptor digital SD)

Os pacotes “top” da SKY voltaram a ser “top”. Nos planos 2012, você pagava o pacote mais caro, mas não contava com pelo menos seis canais que só existiam no pacote digital MIX 2012. Dessa vez, todos os pacote com HDTV Plus são pacotes com os canais MIX, ou seja, todos os canais disponíveis pela SKY. A vantagem aqui é que você conta com mais um receptor HDTV Slim no lugar de um SD digital. Em troca (assim como em todos os pacotes listados acima), você perde os canais Boomerang e Sony Spin. Se você não vai sentir falta desses canais, a troca pode compensar (dependendo da composição do seu pacote). Mas consulte os seus filhos adolescentes antes. Vai que…

Melhor opção: Para quem gosta de esportes em alta definição, o HDTV Plus Futebol 2013 é a melhor opção. Mas, atenção: para quem tem o HDTV Plus 2011, a troca não compensa, uma vez que o preço do pacote 2011 é quase R$ 50 a menos que o pacote 2013, com praticamente os mesmos canais (digo isso pois já tive o pacote 2011). Para quem ama o cinema, e tem mais de duas TVs de LCD/LED/Plasma, a troca para o HDTV Plus Cinema 2013 pode ser vantajosa. Afinal, ter um receptor HDTV a mais em casa, pagando apenas R$ 10 a mais não é algo tão ruim assim. Por fim, para quem tem bala na agulha, já paga o HDTV Plus 2012, e não se importa em perder dois canais para ter um receptor HDTV Slim a mais, vale a pena a troca.

Considerações finais:

Nesse post, eu me restringi apenas às novas opções oferecidas pela SKY. Obviamente, temos outras opções de TV por assinatura no Brasil, com opções de preços bem mais baratas que as oferecidas nesses planos. Porém, nem todas as operadoras estão presentes em todas as regiões do Brasil, como a SKY está. E, em muitos casos, a única opção que sobra para o assinante é justamente a SKY.

Em linhas gerais, as mudanças dessa vez não foram tão impactantes. Algumas vantagens podem ser detectadas (principalmente nos duetos 2013, mas mais em um caráter técnico), mas em casos específicos, a troca pode não ser tão vantajosa assim. Também é bom considerar o fato que a SKY precisa cumprir a “lei da Ancine” na íntegra, e canais como Record News e MTV precisam entrar na operadora de forma obrigatória.

Resumindo: só será “uma cilada, Bino”, se você não ficar atento aos detalhes. Não caia no papinho dos vendedores e funcionários do atendimento. Visite a página dos planos 2013 da SKY, compare todos eles e verifique detalhadamente quais são os canais que você ganha ou perde na troca. E, dependendo das outras opções disponíveis na sua região e da sua condição financeira, considere a possibilidade de troca. Eu demorei para fazer isso, e compreendi que saí ganhando, dentro dos meus propósitos e objetivos em pagar para ver TV. Quem sabe o mesmo não acontece com você?

 

Vivo lança novo serviço de TV por assinatura via IPTV, com plataforma Microsoft

by

A Telefônica/Vivo anunciou oficialmente o lançamento de sua plataforma de TV paga via IPTV, através de sua rede de fibra. O lançamento era esperado desde a metade de 2012, e conta com a Microsoft como principal parceira do projeto.

O serviço está em fase pré-comercial, e a Vivo espera que o volume de adesão dos assinantes aumente de forma exponencial durante o ano de 2013, aproveitando a expansão da rede de fibra da empresa. A Vivo também dede contar com a rede adaptada HFC, remanescente da TVA em São Paulo para expandir a oferta da nova plataforma de TV IPTV. Com isso, os cerca de 5 mil assinantes da atual plataforma de TV via IP (que conta com uma parceria com a Alcatel-Lucent) será substituída pela nova plataforma.

Inicialmente, os receptores serão oferecidos exclusivamente pela Cisco, mas a partir de 2013, a Microsoft deve abrir o código da plataforma, para que outros fabricantes de set-top boxes fabriquem produtos para a plataforma.

Outro detalhe interessante dessa nova oferta de IPTV da Vivo é a possibilidade de utilizar o Xbox 360 como set-top box do serviço, além de permitir o desenvolvimento de aplicativos específicos para essa plataforma. O receptor atual oferecido pela Cisco vai contar com serviços como o Terra TV, Sunday TV e futuramente o serviço over-the-top da própria Vivo. Além disso, os receptores da Vivo permitirão a gravação digital em todos os pontos de TV, mudança automática de canal, micro guia de programação, função PiP multicanal, entre outros recursos.

O serviço terá preço inicial de R$ 75, fora o custo da banda larga, que tem valor inicial de R$ 79 para uma conexão de 25 Mbps. Detalhe: todos os pontos terão que ser cabeados, pois o serviço não suporta o envio de sinais de áudio e vídeo via Wi-Fi.

Via Teletime

Claro anuncia o lançamento do ClaroVideo, o seu serviço de streaming de vídeos, no estilo Netflix

by

A operadora de telefonia móvel Claro segue investindo no segmento de entretenimento audiovisual. Já conta com o serviço Claro TV, de TV por assinatura (antiga Via Embratel), e agora, anunciou uma solução pensada nas suas plataformas móveis. O ClaroVideo é um serviço multiplataforma de vídeos por streaming, que vai funcionar nas redes 3G+ (HSDPA+) e 4G (2.5 GHz) da operadora.

O ClaroVideo tem previsão de lançamento para o primeiro trimestre de 2013, e será funcional com smartphones e tablets. A Claro tem um objetivo muito “claro” (sem trocadilhos infames aqui) com esse serviço: competir diretamente com o Neflix nas plataformas móveis. E, segundo a empresa, essa é a primeira iniciativa deles para alcançar esse propósio.

Segundo Carlos Zenteno, presidente da Claro, o seu serviço de vídeos por streaming para as plataformas móveis terá um “preço competitivo”, sem entrar em detalhes nos valores. Além disso, Carlos promete que “milhares de produtos estarão disponíveis” no ato do lançamento do ClaroVideo, e que o usuário poderá optar pela assinatura mensal do pacote de serviços ou pagar individualmente pelo conteúdo consumido, através do sistema VOD (video-on-demand), além de um catálogo de lançamentos com cobrança à parte da franquia contratada.

Os clientes da Claro TV também terão acesso ao ClaroVideo, e a cobrança dos conteúdos consumidos pode ser feita via cartão de crédito, no ato da compra do produto consumido, ou na fatura da conta de telefone ou de TV por assinatura. E, para se alinhar à proposta de brigar no mesmo mercado do Netflix, o serviço poderá ser acessado em dispositivos com os sistemas iOS e Android, além de smart TVs e videogames, podendo ajustar a qualidade do seu streaming de acordo com a velocidade de internet utilizada (3G/3G+/4G ou Wi-Fi).

Esta é a primeira de uma série de ofertas OTT (over-the-top) que a Claro está pretendendo anunciar até o lançamento comercial da rede 4G, que deverá acontecer em abril de 2013, a tempo de cumprir a obrigação de cobertura em sete cidades-sede da Copa das Confederações, chegando às cidades-sede da Copa do Mundo “antes de dezembro”. Depois, a companhia pretende lançar um serviço de games online baseado em cloud, além de um de música também em streaming.

Via Teletime

Oi lança pacote de serviços quadruple play (fixo, móvel, internet e TV)

by

A Oi apresentou a sua oferta de produtos quadruple play, integrando os serviços de TV por assinatura, banda larga, telefonia fixa e telefonia móvel. Esse pacote é o único do Brasil a oferecer pelo menos 11 canais pagos em alta definição (HD) já no pacote de entrada.

O pacote combinado de serviços poderá ser pago em uma única conta, facilitando a vida do cliente, e tornando as soluções da Oi mais integradas. A partir de amanhã (12) a campanha publicitária do novo pacote começa a ser veiculado nas principais mídias nacionais. Os clientes do serviço Oi Conta Total, que integra a banda larga e as telefonias móvel e fixa poderão contratar o serviço de TV por assinatura, o Oi TV Mais HD, por R$ 39,90/mês (valor válido para os três primeiros meses).

O objetivo da empresa com a nova oferta é democratizar a TV por assinatura em alta definição. Para isso, a Oi oferece uma certa flexibilidade de composição de pacotes no Oi TV Mais HD, que pode ser combinado com mais 13 canais do grupo HBO (3 em HD) por R$ 69/90 mês, com 9 canais do grupo Telecine (3 em HD), por R$ 79,90/mês, ou adquirir os dois pacotes de canais de filmes, por R$ 109,90/mês.

Via vcfaz.net

Visiontec lança antena e receptor para TV por assinatura Oi TV

by

A Visiontec apresenta em parceria com a Oi um novo equipamento para o serviço de TV paga Oi TV, que dispensa a modalidade de comodato na assinatura do serviço. O equipamento permite que o usuário utilize o receptor e a antena da Oi TV como antena parabólica via satélite, permitindo assistir aos canais de TV aberta em modo digital, sem ter a obrigatoriedade de pagar por uma assinatura, mesmo que seja para assistir apenas a esses canais.

De forma opcional, o comprador do equipamento pode assinar os canais da Oi TV sem maiores problemas, e ainda recebe um desconto de R$ 20,00 no pacote contratado a cada mês, tendo assim seu investimento de aquisição do equipamento de volta ao final do contrato de assinatura com a Oi TV. E sem a necessidade de devolver o equipamento para a empresa.

Para tornar o projeto viável, a Oi não terá custos de fornecimento, distribuição e instalação das antenas comercializadas pela Visiontec. Por outro lado, a própria Oi licenciou o seu serviço e conteúdos para a Visiontec explorar a marca na comercialização desse novo produto.

Via Assessoria de Imprensa

Sky lança o Sky Online, o concorrente do Netflix nos serviços de streaming

by

A Sky anunciou hoje (15/02) o lançamento do Sky Online, um serviço de vídeo por streaming que chega para concorrer no segmento do Netflix e Netmovies. Por enquanto, somente os clientes da operadora poerão utilizar o serviço, e os vídeos só podem ser vistos pelo computador, nessa fase inicial. Em uma fase posterior, os usuários de tablets e smartphones poderão usufruir o serviço.

São dois pacotes disponíveis: os filmes considerados lançamentos custam a partir de R$ 6,90, com um período de exibições ilimitadas pelas primeiras 24 horas. Filmes de catálogo tem preço inicial de R$ 4,90, e o acesso ilimitado (que inclui o ESPN 360, estações de rádio, acervo das séries de TV e desenhos animados) custa R$ 14,90.

Para mais informações sobre o Sky Online, acesse: www.skyonline.com.br.

Via AdNews

Operadora SKY lança pacotes com banda larga 4G no Brasil. Veja aqui os detalhes

by

Nem Vivo, nem Claro, nem TIM, nem Oi. Foi a SKY a empresa responsável por trazer a banda larga 4G no Brasil. Também se torna a primeira a usar a tecnologia TD-LTE (Time Division Duplex Long Term Evolution), a mais moderna, rápida e estável rede sem fio, segundo a opinião de diversos especialistas.

O serviço será ofertado para assinantes e não-assinantes, mas antes que você se anime para ligar para eles, saiba que o serviço só está disponível em Brasília nessa fase inicial, e só vai se expandir no Brasil ao longo de 2012. A empresa promete estender a sua participação assim que conseguir licença para atuar como provedora de dados.

O usuário vai receber um pequeno modem 4G wireless na sua residência, para que o sinal seja distribuído entre os equipamentos. O assinante vai receber esse modem de forma gratuita, e terá duas opções de conexão (2 MB e 4 MB). A SKY lança essa rede 4G em parceria com a Nokia Siemens Networks.

Preços? Claro! Leia abaixo:

PACOTES DE TV:

New SKY Fit 2011 com Internet 2 Mb = R$ 129,80
New SKY Light 2011 com Internet 2 Mb = R$ 149,80
New SKY Mix 2011 com Internet 2 Mb = R$ 169,80

DUETOS:

New SKY Fit 2011 + HBO Brasil com Internet 2 Mb = R$ 139,70
New SKY Fit 2011 + Telecine 2 com Internet 2 Mb = R$ 144,70
New SKY Light 2011 + HBO Digital 4 com Internet 2 Mb = R$ 159,70
New SKY Light 2011 + Telecine 2 com Internet 2 Mb = R$ 164,70
New SKY Fit 2011 + Futebol com Internet 2 Mb = R$ 169,90
New SKY Light 2011 + Futebol com Internet 2 Mb = R$ 189,80

COMBOS DIGITAIS:

New SKY Mix HBO MAX 2011 com Internet 4 Mb = R$ 214,70
New SKY Mix Telecine 2011 com Internet 4 Mb = R$ 224,70
New SKY Mix Futebol 2011 com Internet 4 Mb = R$ 229,70
New SKY Mix Cinema 2011 com Internet 4 Mb = R$ 244,70
New SKY Mix Top 2011 com Internet 4 Mb = R$ 284,70

COMBOS HDTV:

New SKY HDTV Mix Futebol 2011 com Internet 4 Mb = R$ 279,70
HDTV HBO MAX 2011 com Internet 4 Mb = R$ 289,70
HDTV Telecine 2011 com Internet 4 Mb = R$ 299,70
HDTV Cinema 2011 com Internet 4 Mb = R$ 319,70
HDTV Top 2011 com Internet 4 Mb = R$ 379,70

O preço da banda larga individual de 2MB é de R$ 79,90 de 4MB é R$ 99,90.

via TV Magazine

Operadora TIM vai oferecer TV por assinatura em 2012

by

A aprovação da PLC 116, que dita as novas regras para o mercado de TV paga brasileira deu ânimo para a operadora de telefonia TIM anunciar que vai entrar no segmento em 2012. Quem informa é o diretor comercial da empresa, Lorenzo Linder, para a agência Reuters.

A operadora de telefonia móvel começou as negociações com possíveis parceiras provedoras de conteúdo. Vale lembrar que a PLC 116 ainda não tem a sanção presidencial, algo que deve acontecer em breve. O Senado aprovou o texto do projeto que muda diversas regras no setor de TV por assinatura, entre elas, a possibilidade das teles e empresas estrangeiras entrarem no mercado, que podem controlar até 100% de uma operadora.

via AdNews

TV paga avança no Brasil, e chega a 36,6 milhões de pessoas

by

Um estudo feito pela Anatel revela que o Brasil fechou o primeiro semestre de 2011 com 11,1 milhões de domicílios com TV paga. No período, mais de 1,3 milhão de novos assinantes aderiram a algum pacote de programação, o que representa um aumento de 13,4%. No mês de junho, 234,6 mil novos assinantes entraram na base nacional, o que representa um aumento de 2,16% em relação ao m~es de maio. Considerando os dados divulgados pelo IBGE (que indica que temos a média de 3,3 pessoas por domicílio no Brasil), o serviço de TV por assinatura alcançou o número médio de 36,6 milhões de brasileiros.

Em junho de 2011, a base de assinantes por mini parabólica/satélite cresceram 3,7%. Os assinantes via cabo cresceram quase 0,8% no mesmo período, enquanto que as operadoras via MMDS perderam 2% de sua base de assinantes.

O relatório completo está no portal da Anatel. Clique aqui para acessar.

via AdNews

Penthouse 3D, um canal que vai encher a sua TV de… bem… três dimensões

by

A Penthouse promete elevar a temperatura dos lares europeus para níveis tórridos com o lançamento da Penthouse 3D, uma rede de televisão que estreia hoje em todo o território do velho continente. Segundo informa a sua nota de imprensa, o novo canal vai exibir “conteúdo 100% originado em Full HD”, e pelo o que sabemos, para ver o canal, vai ser necessário o uso dos clássicos óculos especiais passivos. A Penthouse afirma que está gravando seu conteúdo desde o verão passado (no caso, desde o meio do ano passado), e afirmam contar com conteúdo “hardcore e softcore” para os amantes do gênero, que começam a imaginar as inúmeras possibilidades de pornografia em 3D na sua casa.

via Engadget

Operadora SKY lança seu aplicativo para iPad e iPhone

by

A partir de hoje (12/01), os usuários da TV por assinatura SKY vão contar com um aplicativo gratuito para iPad e iPhone, onde será possível fazer a navegação pela grade de programação dos canais da operadora. O cliente poderá acessar os destaques de serviços como o Cine SKY e SKY on Demand, assistir trailers e consultar sinopses das atrações.

Um dos recursos mais interessantes é que o cliente poderá agendar um aviso de alerta de quando um programa vai começar e adicionar canais favoritos de sua programação, além de poder acessar de forma mais simples alguns recursos disponíveis no site da operadora, como consulta de faturas, entre outros.

Para os assinantes do serviço SKY HDTV, as possibilidades são maiores, pois será possível realizar a gravação de um programa pelo próprio iPhone ou iPad. Através do recurso, é possível fazer uma consulta na grade de programação daquilo que se deseja gravar com apenas um clique, e agendar a gravação à distância, também como é feito no site. A gravação pode ser recorrente (gravando todos os novos episódios de um programa automaticamente) ou apenas o programa selecionado. É possível também a escolha de itens a serem gravados por decoders da casa.

Por fim, o aplicativo pode recomendar programas e compartilhar a programação escolhida em redes sociais, como Facebook e Twitter, além do envio da programação por e-mail para amigos e familiares. Também está permitido a criação de mais de um perfil de usuário para o aplicativo, e a personalização de sua aparência, tornando o aplicativo amigável e mais próximo das necessidades do usuário.

via AdNews

TargetHD Podcast | 092 | Mudanças do Mercado de Telecomunicações do Brasil

by

banner-targethd-podcast

Nesta edição, vamos comentar mudanças importantes que estão acontecendo no mercado de telecomunicações no Brasil, tais como a mudança de nome da Telefonica, a união da Embratel, NET e Claro, a chegada da GVT no estado de São Paulo, além de um esboço geral do cenário de vendas de telefones e smartphones no mercado mundial. Muita coisa que pode mexer diretamente com o seu bolso nos próximos meses.

Visite Também:

Veja as Dicas de Compras do TargetHD.net

Entre em contato:

Clique aqui e acesse a nossa área de contato
Twiter de Eduardo Moreira: @oEduardoMoreira
Twitter do blog TargetHD.net: @TargetHD
Nossa página do Facebook: facebook.com/TargetHD

Feed do TargetHD Podcast

Feeds: RSS e iTunes

TV por Assinatura acumula em 2010 crescimento de 21,4%

by

Com 224.749 novos assinantes, o Brasil chegou a setembro de 2010 com 9.073.817 domicílios com TV por Assinatura. O crescimento observado representa uma evolução de 2,5% em relação à base de assinantes do mês anterior. No ano, o setor acumulou crescimento de 21,4%, representando uma adição de 1.600.341 novos assinantes. O crescimento percentual acumulado até o terceiro trimestre de 2010 já é superior aos verificados ao longo de todo ano de 2008 (18,18%) e 2009 (18,24%).

Considerando-se o número médio de pessoas por domicílio divulgado pelo IBGE (3,3 pessoas)*, atualmente, os serviços de TV por Assinatura são distribuídos para, aproximadamente, 30 milhões de brasileiros.
Os serviços de TV por Assinatura são prestados através de sinais codificados por meio de diferentes tecnologias: meios físicos (TV a Cabo – TVC), microondas (Distribuição de Sinais Multiponto Multicanais – MMDS) e satélite (Distribuição de Sinais de Televisão e de Áudio por Assinatura via Satélite – DTH).

Em setembro de 2010, os serviços prestados via satélite (DTH) cresceram 4,1% ante uma evolução de 4,3% no mês anterior. O número de assinantes que recebem os serviços via TV a Cabo (TVC) cresceu 1,5% em setembro; em agosto, era de 2,1%. As prestadoras de MMDS perderam, aproximadamente, 1,4% de sua base de assinantes no mesmo período. Em 2010, os serviços de DTH acumulam crescimento de 41,7%. No mesmo período, TVC obteve um crescimento acumulado de 11,4%. Como consequência da contínua expansão dos serviços de DTH em relação às demais tecnologias, houve nova ampliação da participação dos serviços prestados via satélite no mercado de TV por Assinatura. Em janeiro de 2010, os serviços DTH representavam 37,4% do mercado nacional e os serviços prestados via TV a Cabo possuíam 57,9% de market share; ao fim de setembro de 2010, a participação do DTH atingiu 43,4% da base e os serviços a cabo passaram a atender 53% dos assinantes. Nos últimos 12 meses, as regiões Norte e Nordeste tiveram crescimento acima da média nacional. Na região Sul, foi registrado o menor crescimento percentual. Também no Norte e no Nordeste estão as dez unidades da Federação que apresentaram maior crescimento percentual nos últimos 12 meses: Roraima, Amapá, Maranhão, Piauí, Tocantins, Amazonas, Bahia, Pará, Alagoas e Acre.

Nesse cenário, destaca-se a Bahia que registrou, pelo segundo mês consecutivo, crescimento superior a 5% em sua base de assinantes (5,2% em setembro ante um aumento de 5,1% em agosto), conforme demonstra a tabela abaixo. Em setembro, a Bahia foi superada, em termos de crescimento relativo, apenas pelo Estado do Ceará, cujo crescimento foi de 5,28%.

A consolidação dos números mensais dos serviços de TV por Assinatura está disponível no portal da Anatel, na visão “Informações Técnicas”, item “TV por Assinatura”, “Consolidação dos Serviços de TV por Assinatura no Brasil”. O “Panorama dos Serviços de TV por Assinatura” – com a relação de prestadoras, áreas de prestação e municípios cobertos – também está disponível no mesmo caminho e é atualizado trimestralmente.

Em complemento às informações setoriais de TV por Assinatura divulgadas mensalmente, a Anatel disponibiliza na internet o Mapa de TV por Assinatura, uma ferramenta do Sistema de Acompanhamento das Obrigações das Prestadoras de TV por Assinatura (Satva). Para acessar o Mapa, basta navegar pelo portal da Anatel, dentro da aba “Informações Técnicas”, “TV por Assinatura”, “Mapa de TV por Assinatura”.

Para mais, acesse: www.anatel.gov.br

via assessoria de imprensa

TargetHD Podcast | 084 | As novidades da TV Por Assinatura no Brasil, com a ABTA 2010

by

banner-targethd-podcast

Nesta semana, fazemos um resumo de tudo o que aconteceu de mais importante na feira ABTA 2010, que é a feira ligada ao setor de TV por assinatura nacional. Saiba o que é a ABTA, quais são os seus objetivos, alguns detalhes da PL29 (projeto de lei que visa modificar algumas normas na TV por assinatura brasileira), e o que operadoras e canais pagos brasileiros pretendem adicionar ao mercado nos próximos meses.

Links do episódio:

Site da ABTA
Site da feira ABTA 2010

Visite Também:

Veja as Dicas de Compras do TargetHD.net

Entre em contato:

Clique aqui e acesse a nossa área de contato
Twiter de Eduardo Moreira: @oEduardoMoreira
Twitter do blog TargetHD.net: @TargetHD
Nossa página do Facebook: facebook.com/TargetHD

Feed do TargetHD Podcast

Feeds: RSS e iTunes