Arquivo para a tag: streaming

Prince retira suas músicas de quase todos os serviços de streaming

by

prince

Prince e suas excentricidades. O músico, que durante um tempo utilizou um símbolo como nome e o pseudônimo ‘o artista antes conhecido como Prince’, sempre se caracterizou por suas duas declarações contra a internet em torno da indústria musical, chegando a afirmar que ‘A internet está totalmente acabada. Não vejo por que teria que dar minhas novas músicas para o iTunes ou para qualquer outro serviço. Eles não vão me pagar antecipadamente por isso, e em breve as dispensarão quando não podem fazê-lo’.

Prince continua a viver de acordo com a sua linha de raciocínio, e decidiu retirar todas as suas músicas de todos os serviços de streaming disponíveis… exceto o Tidal. Até o momento, ele não ofereceu nenhuma explicação sobre a decisão, mas aqueles que acompanham o Prince nos últimos tempos já podem imaginar até onde pode chegar as suas aspirações.

Depois de encerrar o seu último contrato com a Warner Bros – contrato esse que o levou a usar um símbolo no lugar do seu nome -, Prince lançou o seu próprio website para seguir distribuindo a sua música, o NPG Music Club, que foi fechado em 2006.

Além do Tidal, o catálogo de músicas de Prince ainda está disponível na Google Play Music All Access. Mas não sabemos até quando.

Via The Next Web

Apple Music inicia as suas atividades

by

apple-music

Hoje, 30 de junho a Apple faz o lançamento oficial do Apple Music, serviço de streaming de música por assinatura que chega para ser um concorrente direto do Spotify e dos demais serviços no gênero.

Durante os três primeiros meses do serviço, os usuários de dispositivos e softwares da Apple poderão testar e experimentar a plataforma de forma gratuita, e depois disso, passa a pagar US$ 9,99 ao mês pela conta individual, ou US$ 14,99/mês pelo plano família, com até seis contas.

Os usuários podem testar o Apple Music via Mac ou PC com a última versão do iTunes, ou com um dispositivo iOS (iPhone, iPad) na versão 8.4. Se cumprir com esses requisitos, pode acessar o aplicativo Música, uma vez que o mesmo esteja disponível. Se o iTunes não apresentar a nova versão disponível, você pode forçar o update com o iOS (Ajustes > Geral > Atualização de Software).

Quanto aos usuários do Android, eles terão que esperar até o outono para utilizar o Apple Music, e sem o período de degustação gratuita, necessitando pagar o serviço desde o primeiro mês. Bom, ao menos sabemos que pela primeira vez a gigante de Cupertino vai lançar um aplicativo oficial para o sistema do Google.

Google Play Music, com rádio de graça

by

google-play-music

O Google anunciou que o seu serviço de música por streaming, o Play Music, vai oferecer o modo de rádio gratuito, que será financiado mediante publicidade. Essa é uma resposta ao lançamento do Apple Music.

A notícia vem acompanhada de uma limitação crucial: apenas os usuários norte-americanos podem aproveitar dessa novidade. Não foi informado sobre quando esse benefício será ofertado para os demais mercados globais.

O Google Play Music estreou em 2012 como uma loja de músicas que permitia ao usuário o armazenamento de até 50 mil canções em sua biblioteca pessoal. Em 2013, foi adicionado o serviço de streaming pago, com custo de US$ 9.99/mês. O mais interessante dessa decisão é que o usuário poderá enviar as suas próprias músicas e escutá-las por streaming, totalmente de graça, no PC ou no dispositivo móvel. E esse é um grande diferencial em relação aos demais serviços de streaming do mercado.

Se você se cansar da sua biblioteca, você pode enviar mais músicas ou criar/buscar uma nova rádio. Tudo bem, a solução do Google sofre do mesmo problema do Spotify, que é intercalar as músicas com publicidade. Mesmo assim…

Vamos ver o que Taylor Swift vai achar disso. O seu álbum ‘1989’ ainda está na loja do Google, e o YouTube tem várias de suas faixas disponíveis de forma gratuita para todos (aqueles que querem ouvir suas músicas, é claro).

Via Google

HBO adota streaming no lugar de DVDs para evitar vazamentos de Game of Thones

by

game-of-thrones

A HBO informa que deixará de enviar os DVDs de episódios inéditos da série Game of Thrones para a imprensa especializada. No seu lugar, o canal vai utilizar o streaming de vídeo em área segura para visualização desse conteúdo.

No dia 12 de abril, horas antes do início da quinta temporada de Game of Thrones, os quatro episódios da nova temporada vazaram na internet. A HBO concluiu que o vazamento aconteceu por conta do conteúdo dos DVDs ofertados previamente para os jornalistas. A prática é adotada para que as reviews e textos sobre os episódios sejam produzidos de forma antecipada.

O streaming não garante o fim dos vazamentos de episódios inéditos, mas ao menos é uma forma mais segura do que ter um DVD correndo de mão em mão facilmente. Também permite que a HBO faça um maior monitoramento do conteúdo, permitindo identificar de forma mais eficiente os autores dos vazamentos da próxima vez que um incidente semelhante acontecer.

Via Geek, SpinOff.com.br

Valve Steam Link: os jogos do PC para a sala de casa

by

650_1000_steam-link_04

A Valve e suas Steam Machines contam com um longo caminho até chegar ao produto final, mas aos poucos vemos produtos que nos ajudam a entender o que eles querem com a nova plataforma. Um deles é um pequeno dispositivo que aposta no streaming de jogos a partir do computador, o Steam Link, que deve chegar ao mercado em novembro.

O Steam Link fará o meio do caminho entre o computador e a TV da sala de casa. Dentro dele teremos o sistema operacional Steam OS, baseado no Linux, mas que não deve receber um hardware muito potente.

650_1000_steam-link_02

Ou seja, podemos ter no quarto um equipamento mais potente, para trabalho ou jogos, e na sala, uma excelente tela para jogar. Aproveitando a rede doméstica, o Steam Link faz o meio campo entre os dois produtos.

O Steam Link conta com uma saída HDMI, porta Ethernet e portas USB. A saída de vídeo do produto suporta os modos 1080p/60Hz, e é compatível com Windows, Mac e Linux.

O controle para interagir com o conjunto é o Steam Controller, que custa US$ 50 e também chega ao mercado em novembro. O Steam Link custa US$ 50.

steam-controller

Via SteamDB

Xiaomi Mi Box mini, um streamer 1080p que mais parece um carregador USB

by

image_new

Além do phablet Mi Note, a Xiaomi apresentou o Mi Box Mini, uma miniaturização extrema do Mi Box original, lançado em 2012. De fato, o novo modelo possui 1/4 do tamanho do original.

Não apenas a redução merece destaque, mas também o seu curioso sistema de alimentação, onde o próprio gadget se conecta na rede de energia, sem cabos como intermediário. Nas imagens, vemos apenas dois conectores necessários, além de uma saída HDMI para enviar o conteúdo para a TV.

650_1000_2

Não há rastro de um slot para cartões de memória ou portas de entrada. Todo o funcionamento é baseado no streaming de conteúdos a partir de smartphones, ou em reproduzir o que está armazenado na memória interna.

Apesar do seu tamanho reduzido, a Xiaomi integrou 282 componentes no produto, onde a placa principal ocupa um terço do tamanho de um cartão de crédito. O produto pode não ser um monstro na sua capacidade de processamento, mas ao menos temos uma fonte de imagem no formato 1080p, com certificação de som Dolby e DTS, trabalhando com vídeos H.265.

O chipset do produto conta com um processador quad-core (ARM Cortex-A7) a 1.3 GHz (GPU ARM Mali-450), trabalhando com 1 GB de RAM e 4 GB de memória interna. A comunicação com o controle remoto dedicado e outros dispositivos acontece via WiFi 802.11n e Bluetooth 4.0.

650_1000_10407052_827435623958699_7064016136007803076_n

O Mi Box mini será vendido na China por um valor máximo de 30 euros. Faltam informações sobre o sistema ou as especificações técnicas completas para comparar com os seus concorrentes. Mas por esse preço, ele certamente vai chamar a atenção de muita gente.

image_new (1) 1908105_827435620625366_6933082361160330817_n 10933867_827435637292031_2594766776592236647_n 10930180_827435627292032_4882051018765163172_n 10407619_827435630625365_2252790309629724543_n

O filme ‘A Entevista’ poderá ser alugado via YouTube no seu lançamento

by

the-interview-DF-01261_r_rgb

A Sony decidiu lançar o polêmico filme ‘A Entrevista’ em um reduzido circuito de salas de cinema nos EUA e por alguns serviços de vídeo on-demand, e uma das surpresas reservadas para garantir que o maior número de pessoas possível assista ao filme está no fato do mesmo desembarcar no YouTube.

O canal de notícias CNN informou na sua conta oficial do Twitter que o filme que mostra os planos de dois jornalistas em assassinar o líder da Coreia do Norte estará disponível em vários serviços de streaming, incluindo o maior de todos: o YouTube. A notícia ainda não foi confirmado de forma oficial pela Sony, mas as fontes do canal de notícias garantem que a partir de amanhã (25), quem quiser ver o filme sem o receio de ir até uma sala de cinema, pode simplesmente ligar o computador, tablet ou smartphone, acessar a central de vídeos no YouTube, e conferir.

É claro que o filme não estará disponível de graça para todo mundo: você terá que pagar pelo aluguel de um dos filmes mais comentados nos últimos anos.

O que fica claro aqui é que a Sony não quer medir esforços para fazer o filme alcançar o grande público, e se isso se concretizar, teremos um duro golpe contra aqueles que estavam por trás do ataque contra a empresa. Veremos se essa escolha trará mais sequelas nos próximos dias.

Via The Verge, CNN

Apple prepara a integração do serviço Beats Music no iOS

by

650_1000_apple_beats2_650

Muitos se perguntaram qual seria o sentido da compra da Beats por parte da Apple. Foram US$ 3 bilhões investidos na maior aquisição da história da Apple, e que até agora, não vemos frutos. Pois bem, o Financial Time informa que a Apple está preparando a integração do serviço Beats Music no iOS, o que impulsionaria o uso desse serviço diante de alternativas como o Spotify.

A Apple se recusou a comentar sobre o assunto, mas a medida já era esperada, sendo o movimento mais lógico para a empresa. Apesar do iTunes ser importante, adicionar um serviço de streaming de música seria a chave para oferecer uma alternativa aos interessantes serviços existentes.

Steve Jobs nunca foi muito a favor desses serviços, e afirmava que ‘as pessoas queriam ser donas de suas músicas’. Mas a nova tendência é clara e real, e os serviços de assinatura de música ganham usuários de forma sustentável. Além disso, o FT indica que o sensor Touch ID poderia atuar como uma forma de realizar os pagamentos nesse serviço de música.

Se tudo isso se confirmar, mostra o claro interesse da Apple no negócio liderado pelo Spotify. Talvez para a indústria fonográfica o formato não seja interessante, mas é um modelo que muitos tiram proveito, e de forma inteligente.

Serviços como Rdio ou Rhapsody são alternativas claras nos Estados Unidos, e mesmo com a saída de alguns artistas do Spotify (liderados por Taylor Swift), o que fica claro é que tal retirada não é a maior ameaça ao serviço.

A concorrência entre os serviços de streaming é a verdadeira ameaça. O YouTube lançou recentemente o Music Key, e a Apple pode ser poderosa com a integração do Beats Music no iOS.

Pode ser que a cota do iOS no mercado não seja tão significativa como a do Android, mas vários estudos mostram que os usuários de iPhones e iPads gastam mais dinheiro em aplicativos e serviços do que os usuários do Android. E se isso se repetir nesse hipotético serviço de streaming, Spotify e outros podem começar a se preocupar desde já.

Via CNET

Plex chega ao Xbox 360 e Xbox One

by

plex-xbox-one

Os consoles Xbox 360 e Xbox One receberão em breve os serviços de streaming de vídeos do Plex. A novidade chega primeiro nos Estados Unidos, e estará disponível para todos que contam com uma conta Plex Pass (em um momento posterior, os usuários poderão pagar um valor mensal, ainda a ser anunciado).

O Plex para o Xbox vai permitir o controle dos conteúdos da biblioteca com gestos e comandos de voz via Kinect, podendo pausar a reprodução com o gesto de uma mão, ou buscar um filme falando o seu nome, oferecendo a mesma interface encontrada nos menus do console.

A confirmação da presença do Flex no Xbox foi feita pelo blog oficial do serviço de streaming.

vgc-img-alt-33f4da3f4a8ef83fc347e0f2eb764a89

Via Flex

Control4 Wireless Music Bridge oferece streaming de música a partir de smartphones e tablets

by

g-c4-wmb-b-music-bridge-sem-fio

A Control4 apresenta o Control4 Wireless Music Bridge, que permite a conexão e streaming sem fio através de smartphones, tablets ou computadores, inclusive através dos serviços mais populares de streaming de música do mercado.

Com o Control4 Wireless Music Bridge, você pode ouvir música a partir de seu smartphone, tablet ou computador, em qualquer zona de áudio em sua casa. Além de bibliotecas de música armazenadas, o novo Control4 Wireless Music Bridge também oferece um caminho conveniente para os clientes Control4 conectarem-se a serviços de streaming de música como Pandora, Spotify ou Rdio a partir de seu dispositivo inteligente pessoal – tudo enquanto os recursos completos de telefonia, navegação de dispositivo inteligente e aplicativos são mantidos.

Qualquer novo serviço de streaming de áudio que estiver disponível no smartphone ou tablet também estará imediatamente disponível para qualquer sistema de som da residência. Basta abrir a porta, pegar o seu celular ou tablet, acionar sua lista de reprodução favorita via AirPlay e desfrutar da sua música favorita – não em um pequeno sistema de alto-falante sem fio portátil, mas nos melhores alto-falantes da casa.

Combinando Ethernet, Wi-Fi e tecnologias de conectividade Bluetooth em um único produto, o Control4 Wireless Music Bridge permite que quase todos os dispositivos inteligentes transmitam música, podcasts, notícias, esportes e livros de áudio no sistema Control4, enquanto oferece suporte completo para streaming AirPlay, Bluetooth e DLNA.

Ao adicionar Wireless Music Bridge ao seu sistema Control4, cada membro da família pode ter o seu próprio portal wireless direto a todas as zonas de áudio em casa. Minimize o seu aplicativo de música e os fluxos de arte e metadados diretamente para o meio ambiente Control4 para exibição dentro da interface Control4 “NowPlaying”em painéis de toque, telas de TV ou o dispositivo inteligente.

Preço e disponibilidade no Brasil não foram revelados. Para mais informações sobre o produto, clique aqui.

Via assessoria de imprensa (Control4)

Apple planeja fechar a Beats Music

by

publicidade-neymar-beats

A Apple não mencionou novidades sobre a Beats Music no evento de lançamento dos novos iPhones e Apple Watch. O motivo é bem simples: tudo indica que a gigante de Cupertino está disposta a encerrar o serviço.

De acordo com diferentes fontes da Apple e da Beats Audio que entraram em contato com a TechCrunch, o serviço musical associado à marca dos fones de ouvido está com os seus dias contados. O CEO da empresa, Ian Rogers, foi um dos contratados pela Apple em maio para o desenvolvimento do iTunes Radio. Logo, manter os dois serviços não parece fazer mesmo muito sentido, e os rumores mais consistentes indicam que a Apple poderá integrar a plataforma de streaming da Beats no iTunes.

Ao que parece, o processo do fim está em curso. Segundo informa diferentes funcionários das duas empresas, muitos engenheiros de software da Beats Music estão sendo deslocados para outros projetos.

Nem Apple, nem Beats Audo falam sobre o assunto, mas o fato do aplicativo da Beats não estar pré-instalado nos novos iPhone 6 e iPhone 6 Plus já era algo bem significativo.

Via TechCrunch

Deezer Elite: streaming de músicas com alta definição

by

Sonos_Deezer

A Deezer recentemente fechou uma parceria com a Sonos para levar aos usuários streaming de músicas com a melhor qualidade de áudio possível. O resultado disso é o novo serviço Deezer Elite, que está prestes a ser anunciado.

Por enquanto, o Deezer Elite está limitado aos Estados Unidos, e uma beta do serviço estará disponível a partir do dia 15 de setembro. Quando ele for lançado, os usuários poderão testar o serviço gratuitamente por 30 dias. Essa parceria entre Deezer e Sonos pode ser apenas a primeira da empresa de streaming com outros fabricantes de equipamentos de áudio de alta definição.

sonos_deezer-elite_web

O Deezer passa a fazer parte de um grupo de 50 outros serviços compatíveis com o Sonos, sendo capaz de realizar streaming de arquivos FLAC em padrão 1.411 kbps através dos alto-falantes e componentes do fabricante de áudio.

O preço do Deezer Elite é de US$ 19,99/mês. No lançamento, há um desconto de 50% para aqueles que se comprometerem a ficar com o serviço por um ano (US$ 9,99/mês), e para quem não topar a fidelidade ainda tem um desconto de 25% por um ano (US$ 14,99).

Spotify lança novos formatos de anúncios em vídeo para desktop e mobile

by

spotify-logo

O Spotify for Brands, plataforma de marketing do Spotify que conecta consumidores com marcas através de momentos compartilhados, lança hoje dois novos formatos de anúncios em vídeo: Video Takeover, para desktop e Sponsored Sessions, para dispositivos móveis. Os dois novos formatos de publicidade serão vistos em todo o mundo por mais de 30 milhões da base de usuários gratuitos do Spotify. Ambos são entregues em um ambiente 100% visível e garantem às marcas parceiras 100% de share of voice.

São parceiros para o lançamento global dos novos formatos marcas como Coca-Cola, Ford, McDonalds e NBC Universal Pictures. Além disso, Target e Wells Fargo serão os parceiros de lançamento para estes novas modalidades de publicidade nos EUA.

O formato Video Takeover oferece às marcas a oportunidade de possuir a experiência do app no modo desktop. Nessa modalidade, vídeos da marca são exibidos como parte das inserções de anúncios do Spotify Free e só são entregues caso o usuário esteja com o programa aberto na tela.

Já a modalidade Sponsored Sessions dá às marcas a oportunidade de possuir sessões de 30 minutos no Spotify, sem anúncios. Nessa modalidade, os usuários podem optar por uma experiência sem anúncios após assistir um vídeo da marca de 15 ou 30 segundos de duração, dentro do Spotify, no dispositivo móvel.

Com os novos formatos de anúncio, as marcas têm a oportunidade de alinhar mensagens com as atividades diárias em que a música desempenha um papel fundamental para os usuários do Spotify – quando eles estão no trabalho, estudando ou se divertindo com os amigos, por exemplo.

Os usuários Spotify são um público envolvido, ativo e valioso que vê a música como a maneira perfeita de se conectar com as marcas que consideram relevantes. Usuários do Spotify gastam em média 84 minutos por dia no serviço de streaming, seja em casa, no trabalho, na escola, em seus carros, na academia e mais.

Para usuários que acessam o Spotify através de múltiplos dispositivos, a permanência média é de 146 minutos por dia. Esse público cada vez mais móvel é 94% mais propenso a ter uma forte ligação emocional com marcas; 86% mais propensos a recomendar marcas para os seus amigos; além de ter 200% mais chances de estar dispostos a pagar mais por marcas.

Via assessoria de imprensa (Spotify Brasil)

IFA 2014 | Sony decidiu reforçar o Xperia com o PS4, e não reforçar o PS4 com o Android

by

650_1000_xperia-z3-dual-play-at-another-level-70e4da1a012971aaf0d1296a9fc7d711-940

O PS4 conta com uma funcionalidade invejável: o streaming de jogos do console pelo PS Vita. A Sony expandiu tal funcionalidade, anunciando na IFA 2014 que tal recurso está presente nos novos Xperia Z3, Z3 Compact e Z3 Tablet Compact.

A decisão faz com que a Sony crie um incentivo fantástico para que os seus clientes do PS4 escolham de forma preferencial um tablet ou smartphone da nova linha Xperia, principalmente por conta de sua tela grande e de alta definição. Imagine você, poder jogar o jogo do seu console sem precisar brigar pela TV da casa?

Tecnicamente, você ainda é obrigado a usar o controle do PS4 para obter a jogabilidade desejada, mas isso não chega a ser um problema. Afinal, todo mundo que tempo um console de última geração da Sony tem, pelo menos, um controle desse console. A grande pergunta que fica é: oque existe de diferente nos novos dispositivos da linha Xperia que os demais Android top de linha não possuem?

As especificações dos dispositivos não podem ser parte da resposta. Certamente é uma solução de software, que é compatível com os serviços da Sony. E isso a empresa pode oferecer para outros fabricantes.

Sendo assim, o que temos aqui é uma política semelhante à aplicada aos seu sensores de câmera para smartphones: primeiro eles aparecem para dispositivos Sony, e meses depois de uma exclusividade aceitável, começam a ser vendidas as versões para dispositivos de outros fabricantes.

650_1000_dual_play

Não fica claro que dessa vez vai acontecer a mesma coisa, e também não há confirmação que a Sony vai levar essa integração com o PS4 para o Xperia Z2 ou Xperia Z2 Tablet. O que teoricamente é possível – não há muitas diferenças de hardware entre os dispositivos, e pela data que eles foram lançados, podemos dizer que a funcionalidade foi desenvolvida e testada também nesses modelos -. Se isso acontecer, deixará claro que a Sony quer mesmo reforçar as trincheiras do PS4 contra o Xbox One e o Wii U, oferecendo a possibilidade de jogar via streaming os jogos do seu console de mesa em um dispositivo Android top de linha.

Vantagem essa que é bem tentadora, diga-se de passagem.

Slingbox M1 é anunciado no Brasil, mas só chega ao nosso mercado em 2015

by

slingbox-m11

O Slingbox M1, sucessor do Slingbox 350, foi anunciado oficialmente no Brasil pela Flex, representante da Sling Media no país. O novo modelo está sendo localizado e nacionalizado, e só estará disponível para compra por aqui em 2015.

O modelo é mais compacto que a sua versão anterior, possui WiFi integrado, e se conecta ao decodificador de TV por assinatura e ao roteador sem fio para transmitir o sinal de vídeo para a internet. Com isso, o usuário pode ver a programação de um canal da TV paga em qualquer lugar, bastando ter uma conexão de internet disponível para o streaming.

De acordo com os executivos da Flex, o Slingbox M1 ainda precisa passar pela homologação da Anatel, além da já citada fase de nacionalização. O Slingbox M1 tem janela de lançamento prevista para o primeiro trimestre de 2015, e não tem preço anunciado (mas a empresa planeja manter os R$ 799 do Slingbox 350). Existem planos de produção do produto na fábrica da Flex em Manaus (AM), o que pode reduzir o seu preço, mas o baixo volume de vendas torna a sua produção no Brasil algo inviável por enquanto.

slingplayer-android-tablet

O Slingbox 350 continua a ser comercializado no Brasil, e pode ser encontrado hoje por R$ 599. O Slingbox 500, modelo mais avançado do dispositivo, não será lançado no Brasil, por conta de restrições na saída HDMI de decodificadores de algumas operadoras de TV paga dos EUA.

Via Tecnoblog