Arquivo para a tag: john chen

John Chen confirma que teremos mais smartphones BlackBerry com teclado físico

by

blackberry-teclado-fisico blackberry

O CEO da BlackBerry John Chen confirmou que teremos mais smartphones da empresa com teclado físico.

Apesar da empresa abandonar a fabricação de dispositivos (deixando essa missão para terceiros), o executivo falou da permanência do teclado físico nos seus smartphones nos próximos anos, indicando para o quão representativo é esse aspecto para a sua marca. Logo, veremos algum modelo futuro com essa característica.

 

Fará outro sim, mas… quando?

 

blackberry-teclado-teaser

 

Ao menos o plano é esse. Em entrevista, John Chen enfatizou que a BlackBerry trabalha nisso enquanto revisa o eixo cronológico com todos os dispositivos fabricados por eles.

Até 2018, novos modelos com teclado físico serão lançados pela BlackBerry, seguindo o estilo do modelo Passport, e reforçando essa característica especialmente pensada nos corporativos e nos muito comunicativos.

Os fãs da BlackBerry não se esquecem da marca por ser aquela que marcou a porta de entrada para o mundo dos smartphones para muitos. E muita gente ainda prefere o teclado físico do que o virtual.

O futuro da BlackBerry ainda é incerto, assim como sua rota de lançamentos. O Priv não deve ser o último smartphone da empresa com teclado físico. Veremos se em 2017 esse novo modelo aparece pelas mãos da Alcatel/TCL.

Via CrackBerry

Quem fez mais para acabar com a BlackBerry: Android ou iOS?

by

blackberry-bold-teaser-02

Qual sistema operacional foi grande responsável pelo desaparecimento do BlackBerry OS do mercado? John Chen, CEO da empresa canadense, confirmou recentemente em entrevista que a BlackBerry não tem planos de relançar o seu sistema operacional próprio, depois que o mesmo foi varrido do mercado.

Chen compartilhou os planos da empresa para 2016. Depois de lançar o BlackBerry Priv, onde eles apostaram na mudança para o Android em uma tentativa de reiniciar no mercado de smartphones top de linha, a empresa planeja agora lançar dois smartphones de linha média, um com tela 100% touch e outro com teclado. A BlackBerry sabe que não pode abandonar uma de suas características que deram personalidade aos seus smartphones no passado.

O CEO da BlackBerry reconheceu que sua empresa está praticamente centrada nas soluções corporativas, sem qualquer presença no mercado de massa, cujo consumidor perdeu o interesse por seus dispositivos. Afirma que tanto o Android como o iOS foram responsáveis por roubar o mercado dentro do próprio setor corporativo.

Vale lembrar que a própria BlackBerry tomou a decisão de tornar o BlackBerry OS compatível com os aplicativos Android. Com essa decisão, muitos podem achar que foi o sistema da Google que deu o golpe mais duro nos canadenses, porém, os próprios usuários indicam ter mais afinidade com o iOS a alguns anos.

 

A conversão para o Android foi um fracasso?

O mercado hoje está muito saturado, e as vendas do Priv são bem discretas. Com a Apple dominando o mercado top de linha e as marcas chinesas dominando cada vez mais o mercado Android nos dispositivos de entrada e linha média, os canadenses tem a sua tarefa de buscar espaço no mercado mobile como algo cada vez mais complicado.

Enquanto muitos afirmam que a BlackBerry estava condenada a desaparecer do mercado de massas, outras vozes afirmam que ela poderia ter se salvado se tivesse apostado antes no Android. O problema nessa decisão e ter que se transformar em “uma fabricante a mais” no meio de tantas outras que oferecem produtos muito similares. O teclado poderia dar certa personalidade aos smartphones da BlackBerry, mas ter esse detalhe físico em um smartphone hoje é considerado algo antiquado.

Via The National

BlackBerry lançará dois novos smartphones com Android

by

blackberry-priv-render

A BlackBerry segue lutando para sair da sua difícil situação, apesar de nada parecer dar certo, nem mesmo a aposta no Android. O BlackBerry Priv se apresentava como um modelo muito interessante, mas suas vendas não chegam perto do esperado. Pior: estão em queda constante, o que forçou uma queda de preço… insuficiente, por sinal – apenas US$ 50, sobre um total de US$ 700.

A nova medida da BlackBerry é lançar dois novos smartphones com Android, com preços mais acessíveis que do Priv, mas imaginamos que também com configurações inferiores. Quem confirma a notícia é o CEO da empresa, John Chen.

Levando em conta que o Priv também não se destaca pelo seu hardware se comparado com o preço e a sua concorrência atual, fica claro que a BlackBerry precisa rever com urgência a sua estratégia. Se estes dois novos smartphones forem um ‘mais do mesmo’, com um hardware fraco para um preço elevado, será mais um passo dos canadenses em direção ao abismo.

Mas esperamos que eles nos surpreendam. Positivamente, é claro.

Não há detalhes concretos sobre os dispositivos, mas parece que eles podem rondar a faixa entre US$ 300 e US$ 400, e que um deles terá um teclado físico. Vamos aguardar.

Via GSMArena

O adeus ao BlackBerry 10 se aproxima, já que o futuro é mesmo do Android

by

adeus-blackberry-10

Não faz muito tempo que vimos um confiante John Chen falando do BlackBerry Priv em entrevisa ao Fox Business, onde ele revelou que este não seria o único dispositivo Android da empresa canadense. Mas optar por esse sistema operacional não seria apenas um teste ou uma opção, mas sim do futuro da totalidade dos seus dispositivos.

Tanto o CEO como Nader Henein, conselheiro regional de segurança avançada da BlackBerry, tinham discursos semelhantes. Henein afirmava que “há uma grande variedade de produtos (Android) além desse”, falando das vantagens que a parceria entre os canadenses e o sistema de Mountain View, mas falando de uma estratégia complementar, e não substitutiva.

Nessa semana, Damian Tay, diretor de gestão de produto da BlackBerry na Ásia e Pacífico, afirma que não se trata de uma conversão. Aproveitando o lançamento do Priv na Índia, o diretor explica que terá uma virada sobre o sistema operacional dos dispositivos da BlackBerry, afirmando que:

“O futuro é realmente Android. Recorremos a esse sistema essencialmente por seu ecossistema de aplicativos. Além disso, faz algum tempo que nossas soluções foram focadas na combinação entre as plataformas. Assim que se trata a evolução natural do Android”.

Uma ponte até o ponto de inflexão

blackberry-keyboard

Deste modo, a BlackBerry vai seguir vendendo os dispositivos que funcionam com o BB10, como o BlackBerry Passport. Mantém o seu sistema como a alternativa mais segura e, de fato, Tay afirma que os departamentos do governo de muitos países seguem optando pelo software de sua empresa para os seus smartphones, de modo que essa conversão não seria uma interrupção em sua produção.

“Se deixamos de vender, os governos que até agora confiaram neles (nos smartphones BB10) se veriam em apuros”.

Ou seja, os clientes que confiam no software da BlackBerry iniciariam uma conversão aos smartphones Android, a medida que eles vão chegando ao mercado. Não é de se estranhar que o primeiro lançamento dos canadenses foi o BlackBerry Priv, onde eles enfatizaram a segurança como prioridade, mesmo que se trate de outro software.

 

Verde Android é também o verde esperança

Faz tempo que a BlackBerry sofre com números ruins, tanto nos resultados financeiros como na leva de demissões que eles tiveram que realizar. Porém, o último balanço da empresa mostram perdas menores que o esperado, o que é um dado positivo e que dá esperança para a empresa, ainda mais levando em conta que isso aconteceu depois de sua aposta com o sistema da Google.

Também vimos que a BlackBerry seguiu adquirindo outras empresas, com o objetivo de complementar e melhorar o seu software de produção própria, de modo que a proposta da empresa não seria apenas uma mudança, mas sim uma conversão que segue priorizando a segurança, e que o Android presente nos dispositivos BlackBerry mantenham é uma premissa. O próprio Tay indica isso quando afirma que o Priv é o smartphone de passagem da empresa para o Android:

“O Priv é basicamente nossa transição ao ecossistema Android. À medida que vamos consolidando o Android, deixaremos de ter duas plataformas, ficando apenas com o Android (para smartphones)”.

Por enquanto, John Chen não falou nada a respeito, nem uma data concreta do fim da inclusão do BB10 nos dispositivos BlackBerry, mas não seria de se estranhar que essa conversão aconteça por completo durante esse ano. O que fica claro é que não teremos mais lançamentos com o BB10 por parte dos canadenses.

Via Economic Times

Nada de novos smartphones com BlackBerry 10 em 2016

by

Z10_black_ENG_Gen_FrontAngle

Em entrevista durante a CES 2016, o CEO da BlackBerry, John Chen, confirmou que a empresa vai lançar dois novos smartphones em 2016, mas ambos executando Android. Ou seja, nada de novos smartphones BlackBerry 10 nesse ano, pelo menos por enquanto.

Chen afirmou que espera que o BlackBerry Priv ajude a melhora a viabilidade da empresa, na recuperação da marca, e que torne possível a produção de outro smartphone com BlackBerry 10, mas alerta que ainda é muito cedo para falar desses planos. Por outro lado, ele não fecha aso portas para novos investimentos com o software da empresa. Eles querem aproveitar o ano de 2016 para estudar se vale a pena seguir mantendo o seu departamento de hardware, ou se volta os seus esforços para o desenvolvimento de software.

2016 será o ano em que o BlackBerry 10 vai centrar seus esforços para obter a certificação de segurança nacional, com o objetivo de poder ser utilizado em projetos públicos e privados. A maior parte dos lucros da empresa vem do mundo corporativo, e eles precisam oferecer uma ampla gama de dispositivos para esse mercado. Por isso, tudo indica que eles estão buscando oferecer um sistema estável para as empresas.

A BlackBerry centrou-se na venda de serviços e software, aumentando os seus lucros nesse setor, ao ponto de duplicar os seus números de 2014, com a ajuda principalmente dos aplicativos para empresas, como o BES12 (BlackBerry Enterprise Server). Por outro lado, as vendas dos seus dispositivos caíram em mais de 800 mil unidades no segundo trimestre de 2015, ficando em apenas 700 mil dispositivos vendidos.

O lançamento por parte da BlackBerry de um smartphone com Android foi fundamentalmente um passo adiante. A pior opção que eles tomaram foi fechar o departamento de telefonia móvel com grandes perdas. Temos que esperar os resultados de vendas do BlackBerry Priv e se esse departamento se recupera, para só então saber se veremos no futuro novos smartphones da empresa.

BlackBerry não descarta abandonar o hardware em 2016

by

chen-blackberry

Nunca diga nunca. Jamais. É algo que John Chen, CEO da BlackBerry, defendeu em uma entrevista ao Code/Mobile, ao explicar que sua empresa pode abandonar o negócio de hardware se não se tornar rentável em 2016.

Se as coisas não andarem como deveriam, Chen não vai pensar duas vezes na hora de cortar o mal pela raiz, centrando seus esforços nos serviços de segurança para outras plataformas. Apesar disso, o CEO ainda não quer jogar a toalha, e durante a entrevista, mostrou mais uma vez o BlackBerry Priv, primeiro smartphone Android da BlackBerry (e o primeiro a contar com um sistema operacional que não é o da empresa).

Na verdade, o número decisivo para a sobrevivência da BlackBerry no mercado mobile está definido: ou a empresa vende 5 milhões de unidades dos seus novos produtos (principalmente o BlackBerry Priv), ou a empresa abandona o setor. A tarefa não é nada fácil: no último trimestre, eles venderam apenas 800 mil unidades de todos os seus produtos somados, resultando em uma cota de mercado de apenas 0.3%. Algo inimaginável em 2005, por exemplo.

Chen quis que o novo Priv centre sua importância em três aspectos essenciais. O primeiro, na aposta por outros ecossistemas; o segundo, o fim da falta de aplicativos que o BlackBerry 10 sofria; o terceiro, manter as soluções de segurança da empresa, algo que eles jamais deixaram de lado e segue sendo algo primordial para a BlackBerry.

blackberry-venice-tinhte

Sobre a sua disponibilidade, Chen confirmou que o smartphone chega ao mercado no final de 2015 (imaginamos que primeiro nos EUA), por um preço que será compatível com o de outros dispositivos top de linha.

Mas isso não quer dizer que não teremos mais smartphones com BlackBerry 10 – cuja segurança é maior do que a de qualquer outro sistema. Segundo informa, devemos esperar dois smartphones com esse sistema em breve, sendo um deles uma versão alternativa do Priv.

2015 é um ano decisivo para a BlackBerry. Boa sorte para eles.

CEO da BlackBerry não sabe como o Android funciona

by

blackberry-priv-john-chen-demo

John Chen está empolgado com o lançamento do BlackBerry Priv, mas parece que ele precisa de um curso intensivo sobre o Android antes do lançamento do novo telefone. Na demo realizada pra o Business News Network, o executivo mostrou certas dificuldades na hora de mostrar o produto.

Primeiro, ele disse que o novo smartphone “funcionava com o Google” (???), e depois teve alguns problemas para executar aplicativos simples, como o Chrome.

Sendo bem benevolente, posso imaginar que o salto para o Android não deve ser nada fácil para alguém que passou os últimos anos com dispositivos BlackBerry 10, mas o problema pode ser o mesmo para os usuários fiéis aos canadenses durante esse tempo todo, e que estão decididos a comprar o novo Priv.

O salto para o Android provavelmente vai atrair novos usuários, mas… será que eles terão muitos problemas com a transição?

Via Gizmodo, SlashgearBusiness News Network

 

BlackBerry Priv em ação, nas mãos de John Chen (vídeo)

by

blackberry-priv-hands-on-john-chen

A BlackBerry decidiu tornar o BlackBerry Priv (Priv, de “privacidade”), primeiro smartphone Android dos canadenses, um produto oficial, depois de semanas de especulações. Antes conhecido como Venice, o dispositivo foi flagrado em funcionamento pelas mãos de ninguém menos que John Chen, CEO da BlackBerry.

O vídeo mostra o BlackBerry Priv executando o sistema Android Lollipop, e o foco da BlackBerry com o modelo é oferecer uma alternativa mais alinhada com as propostas disponíveis no mercado, mas com o diferencial de segurança de software que eles desenvolveram nos últimos anos.

Chen também revela alguns detalhes do smartphone no vídeo. Por exemplo, o teclado slide é também capacitivo, podendo funcionar como um mouse no sistema para interagir com alguns aplicativos. Por exemplo, é possível dar scroll pelo teclado no navegador web.

Chen também reforça a presença da tela de 5.5 polegadas com bordas curvadas e resolução QHD, além de um desejo forte que o BlackBerry Priv chegue logo ao mercado. A má notícia é que esse é um smartphone top de linha, com um custo estimado elevado, e que provavelmente só será lançado em 2016.

Seus detalhes finais devem ser apresentados ao longo dos próximos meses.

Vídeo a seguir.

 

Via Pocket-Lint

CEO da BlackBerry admite que empresa não pode competir em número de apps

by

blackberry-john-chen

Em uma entrevista ao Re/Code, John Chen, CEO da BlackBerry, falou sobre o estado atual de sua empresa, sobre o mercado e a sua concorrência. E disse o óbvio: a BlackBerry não pode competir com a Google Play ou a iTunes Store.

Chen afirmou que simplesmente os dispositivos BlackBerry não contam com apps suficientes para fazer frente a outras plataformas que já contam com mais de um milhão e meio de apps, enquanto que a BlackBerry possui aproximadamente meio milhão, contando os nativos do BB e os mais de 400 mil apps disponíveis na Amazon App Store.

É fato que Chen garante que este é um dos seus principais problemas, e a intensão da BlackBerry é continuar no mercado de smartphones sempre e quando a situação financeira assim permitir. E por enquanto eles seguem trabalhando nisso, ainda que deixa claro que o tempo, a paciência e o dinheiro não são ilimitados, e que eles não podem obter lucros no mercado, eles terão que abandoná-lo.

Aqui, uma das chaves da BlackBerry são os projetos futuros, onde o BlackBerry Venice com Android aparece com muita força. Esse pode ser a última cartada da empresa para recuperar o terreno perdido no mercado de smartphones. Sobre o Venice, Chen não se pronunciou diretamente. Talvez ele volte a falar no assunto em novembro, que é quando o smartphone deve ser oficialmente apresentado.

Via Re/Code

Blackberry: se os smartphones não derem certo, o jeito é buscar outra estratégia

by

john-chen-blackberry

Em uma entrevista para a Bloomberg, o CEO da Blackberry, John Chen, deixa claro que existe uma possibilidade da Blackberry deixar de fabricar smartphones se os mesmos não forem mais rentáveis.

No último relatório financeiro da empresa, a venda de smartphones resultou em 40% dos lucros da empresa (US$ 658 milhões), enquanto que o restante são lucros motivados pelas vendas de seu software para serviços de outras empresas. Hoje a linha de negócio mais rentável para a Blackberry é a que envolve o software e serviços, onde a empresa está se posicionando como líder no mercado de segurança para dispositivos móveis.

Nas palavras de Chen, são os telefones top de linha como o Passport que podem oferecer lucros para eles, e não os dispositivos baratos e pensados nos mercados emergentes, que precisam enfrentar os competidores chineses e indianos.

Apesar de alguns planos do futuro da Blackberry já serem conhecidos, a porta de saída do mercado de smartphones está aberta, e Chen inclusive propõe algumas alternativas: parcerias com outros fabricantes especializados em segurança, como aquela feita com a Boeing para criar o smartphone Black, ou centrar esforços em software e serviços, deixando que outros fabricantes criem os dispositivos.

Obviamente a decisão ainda não está tomada, e alguns vazamentos recentes indicam que a Blackberry vai se manter no mercado de smartphones ao menos em curto prazo. Mas se em alguns meses ou anos a empresa se voltar exclusivamente para o software e serviços de segurança, já não poderemos afirmar que ficaremos surpresos com essa mudança.

Via Bloomberg

BlackBerry pode desenvolver smartphones livres de bactérias

by

blackberry-smartphones

O CEO da BlackBerry, John Chen, comentou que considera a possibilidade de sua empresa desenvolver smartphones livres de bactérias, voltados para os centros médicos.

Nesses ambientes, a esterilização dos instrumentos e de todos os elementos presentes nas diferentes salas é algo vital para garantir o bem estar dos pacientes, de modo que a ideia da BlackBerry é tão interessante como útil.

Chen também comentou que eles estão trabalhando em um projeto piloto para oferecer ao pessoal do hospital Mackenzie Richmond Hill (Canadá) um sistema portátil de mensagens e alertas, com a colaboração da ThoughtWire e da Cisco Systems. Por fim, aformou que eles estão abertos à possibilidade de desenvolver smartphones com Android, mas só o farão se eles conseguirem que os mesmos sejam muito seguros, cumprindo com os seus requesitos mínimos de segurança.

Não foram passados mais detalhes sobre os assuntos abordados. Logo, só nos resta esperar por novidades.

Via GSMArena

BlackBerry só vai lançar um smartphone Android se ele for seguro

by

blackberry-john-chen

Nos últimos dias foi especulada a possibilidade da BlackBerry lançar um smartphone Android, algo que o próprio CEO da empresa, John Chen, confirmou. Porém, pontuou um importante detalhe: eles só vão lançar um smartphone com o sistema do Google se o mesmo for seguro, cumprindo com um padrão mínimo de requisitos que, imaginamos, serão fixados pela própria BlackBerry.

Não foram dados maiores detalhes sobre o assunto, nem mesmo sobre uma possível parceria com algum fabricante conhecido, de modo que não podemos confirmar o rumor sobre uma possível aliança com a Samsung para um futuro lançamento.

Além disso, visando diversificar os seus negócios, a BlackBerry estuda a possibilidade de lançar um dispositivo 100% livre de bactérias para o uso hospitalar. Chen também confirmou que eles trabalham com a ThougthWire e a Cisco Systems no desenvolvimento de um sistema portátil de mensagens e alertas para um hospital do Canadá.

Ou seja, fica claro que o CEO da BlackBerry está fazendo todo o possível para salvar a empresa, e devolver a posição de protagonista que ela ocupou um dia, algo que me faz crer que se esse Chen tivesse ocupado o lugar de Stephen Elop na Nokia, as coisas poderiam ter saído um pouco diferentes para os finlandeses.

Mas é só um palpite.

Por que a BlackBerry insiste em fabricar smartphones?

by

blackberry-john-chen-ceo

Os smartphones BlackBerry viveram a sua era de ouro que hoje pouco ou nada sobrou. Uma realidade que é o reflexo de uma empresa que ainda sobrevive, apesar dos pesares. Visto o cenário atual da empresa canadense, muitos se perguntam por que eles ainda fabricam smartphones para o mercado de consumo geral. E a resposta veio por ninguém menos que o CEO da BlackBerry, John Chen.

Para Chen, o setor de smartphones ainda é um bom negócio, que pode gerar muitos lucros. Mas também serve de introdução aos usuários aos serviços de segurança e gestão de dados que eles oferecem. O objetivo do diretor da BlackBerry é tornar a empresa rentável e gerando lucros. Para isso, ele está fazendo todo o possível em praticamente todas as frentes, inclusive comprando três empresas para reforçar a estratégia centrada em segurança empresarial, mantendo a mesma atraente para usuários profissionais e órgãos governamentais.

Sobre o cenário atual, Chen vê mais oportunidades de negócio fora da América do Norte do que dentro, mas sua estratégia seguirá girando ao redor de seu principal ponto forte: a segurança do usuário final.

Via PhoneArena

BlackBerry prepara quatro smartphones, um deles com teclado deslizante e tela curva

by

650_1000_blackberry

A BlackBerry apresentou hoje (3) na Mobile World Congress 2015 os planos de lançamento de quatro novos smartphones, onde um deles (que apareceu no evento em forma de protótipo) se destacou por contar com um teclado deslizante e uma tela curva.

Ainda que não seja tão visível na imagem acima, o tipo de tela parece ter algo relacionado com o que encontramos no Samsung Galaxy S6 Edge, com uma dupla curvatura, uma de cada lado da tela. É preciso saber para quê vai servir essa tecnologia para a BlackBerry, ou se na verdade eles imaginam outra coisa para esse conceito.

John Chen, CEO da BlackBerry, não quis comentar sobre as vendas dos seus dispositivos, mas tendo em vista as cotas de mercado do final de 2014, ao que tudo indica, os modelos Classic e Passport não vão muito bem nesse aspecto.

De qualquer forma, é a BlackBerry com propostas de produtos para se manter viva, mas ainda é necessário rever suas opções. Alguns já entendem que o BlackBerry Leap apresentado hoje está bem longe de roubar algum mercado relevante no cenário atual. Quem sabe a empresa faria mais caixa com sua carteira de patentes (mais de 45 mil registros)?

Via BlackBerry

CEO da BlackBerry quer obrigar desenvolvedores a criar apps para todos os sistemas

by

650_1000_blackberry10

Em carta enviada ao Congresso dos Estados Unidos sobre a neutralidade da internet, o CEO da BlackBerry, John Chen, afirmou que ‘todos os clientes de conectividade móvel deveriam ter acesso a qualquer aplicativo e conteúdo legal que deseja, e os provedores de aplicativos e conteúdo deveriam ter proibida a discriminação, baseando-se no sistema operacional do consumidor’.

Na missiva, Chen destaca que a BlackBerry oferece o BBM para todas as plataformas, mas outras empresas não seguem o mesmo exemplo. Cita a Apple (com o iMessage) e a Netflix, que não possui um aplicativo para o sistema dos canadenses. ‘Muitos outros desenvolvedores de aplicativos oferecem seus serviços apenas para usuários do iPhone e Android’, declara Chen.

De acordo com suas palavras, isso criou um ecossistema móvel de ‘dois níveis’: de um lado, iPhone e Android, e do outro lado, os demais. Chen alega que tal prática é discriminatória, algo que os defensores da neutralidade criticam, e por isso pede aos legisladores obriguem também a neutralidade de aplicativos e conteúdo.

O BlackBerry OS, tal como acontece com outros sistemas minoritários, está tendo problemas para expandir o seu catálogo de aplicativos. Quando o BlackBerry 10 foi lançado, a empresa incentivou a criação de aplicativos com dinheiro, mas o resultado não foi tão bom quanto o imaginado: poucos apps foram portados. Hoje, é possível instalar apps Android, e a empresa possui um acordo fechado com a Amazon Appstore.

Via BlackBerry

CNN elege os 10 melhores CEOs de 2014. Atenção para o segundo colocado…

by

650_1000_john-chen

A CNN publicou nessa semana a sua lista dos dez melhores CEOs de 2014. No topo da lista temos Tim Cook, que continua a fazer da Apple a empresa que ‘transforma em ouro (quase) tudo o que toca’. Porém, o que chama a atenção é o segundo posto da lista: John Chen, CEO da BlackBerry.

O executivo, que seria um interino no posto (depois da saída de Thorsten Heins), deu a volta por cima, e está conseguindo transformar uma empresa que parecia condenada ao desaparecimento em uma que ainda tem uma certa relevância, depois de várias perdas consecutivas.

Durante o seu mandato, Chen tomou decisões muito importantes, como o foco da empresa em serviços de segurança, ou a apresentação de modelos mais próximos da tradição histórica da BlackBerry (Passport e Classic). A abertura do BBM para outras plataformas e outras decisões do mercado empresarial fizeram com que as ações da BlackBerry subissem surpreendentes 35% em 2014. Chen parece ter as coisas bem claras, mas vamos esperar para ver se ele mantém sua visão com foco em 2015.

O terceiro melhor CEO do ano (de acordo com a CNN) foi Satya Nadella, da Microsoft. Ele também realizou mudanças importantes desde que assumiu o lugar de Steve Ballmer, mostrando sua capacidade de mudança e foco evidente na gestão de sistemas e serviços relacionados à nuvem e mobilidade.

Via CNN

Poucas novidades de smartphones na BlackBerry em 2015

by

650_1000_john-chen

O CEO da BlackBerry, John Chen, declarou para a Reuters que o plano de dois anos para recuperar a saúde financeira da empresa está em bom curso. Agora eles estão focados em obter lucros, e não diversificar o seu catálogo de dispositivos.

Chen realizou vários cortes na BlackBerry, recorrendo à venda de alguns dos seus ativos, além de consolidar acordos para reduzir os custos de fabricação, ou de vender algumas propriedades em Waterloo (Canadá), onde fica a sede da empresa. Para Chen, uma vez que a empresa comece a obter lucros, o próximo passo é não voltar a ter prejuízos.

O executivo tomou as rédeas da BlackBerry no final de 2013, e tenta recuperar uma empresa que, segundo ele, já está vendo o caminho certo a seguir:

Sobreviveremos como empresa, e estou muito certo disso. Gerenciamos a rede de fornecedores, os inventários, nosso caixa, e temos gastos em quantidades manejáveis. A BlackBerry sobreviveu: agora temos que começar a crescer.

Chen também revelou que não há uma decisão final sobre o número de dispositivos que serão lançados em 2015, mas indica que a empresa deve apresentar um pequeno conjunto de smartphones com grande potencial de sucesso. É esperado ao menos um novo dispositivo e versões renovadas dos modelos Passoport, Classic e Z3.

Não vamos desenvolver um dispositivo de propósito geral apenas porque conta com uma tela touch de 5 polegadas. Os chineses podem fazer isso por US$ 75, e eu não consigo reunir todos os componentes necessários para alcançar esse valor.

 

Via Reuters

John Chen, CEO da BlackBerry: “o tablet está morto”

by

650_1000_blackberry-lenovo

Pode ser que a BlackBerry queira mesmo recuperar aquilo que eles sabiam fazer de melhor, mas isso não tira a possibilidade de abrir as portas para outras soluções. John Chen, CEO da empresa, afirmou em uma entrevista recente que os phablets podem fazer parte dos planos da BlackBerry no futuro.

Para ele, não ha volta para o segmento dos tablets, onde a BlackBerry não teve sucesso, mas seus smartphones com teclado físico poderiam ser acompanhados de um phablet nos próximos meses.

Palavras de John Chen:

Se fizermos outra coisa, provavelmente iremos aos phablets. Acredito que se contempla a nossa estratégia e a direção do mercado, há claramente um mercado para algo que está entre um smartphone e um tablet. Creio que para os phablets ainda é viável, e que o tablet já está morto. Não é algo ruim, pois é possível criar novas tecnologias. Mas se tivesse a oportunidade, iria para os phablets. Fabricaremos aquilo que o mercado indicar.

O CEO concedeu essa entrevista na ocasião do lançamento do BlackBerry Z3 na Indonésia, em um mercado claramente dominado pelo Android e iOS, mas onde Chen afirma que sua empresa tem opções para o setor empresarial.

E para você? O tablet já morreu mesmo?

Via PhoneArena

John Chen: “BlackBerry tem muitos problemas, mas não está morta”

by

650_1000_john_chen_blackberry

Em sua participação da conferência Code, o CEO da BlackBerry, John Chen falou sobre o momento atual da empresa, e deu alguns recados. Falou sobre novos dispositivos, a volta às origens, e possíveis soluções.

Chen afirmou que a porcentagem de sobrevivência da BlackBerry subiu para 80%. Sabemos que Chen é sempre bem humorado, mas esse número tem um sentido especial, se lembrarmos que antes ele falava em algo em torno de 50%. Ou seja, o paciente está um pouco mais longe do coma. Mas ainda está em coma.

Ele reconhece que partes da empresa tem problemas maiores do que ele esperava quando assumiu o posto de CEO em novembro de 2013. O segmento mais débil é – obviamente – aquele que cuida diretamente da criação de telefones. Também admite que na fase anterior (liderada por Thorsten Heins), a BlackBerry estava distraída demais em adicionar valor ao mercado de smartphones, especialmente a partir do ponto de vista do consumidor geral.

Levando em conta os movimentos da concorrência (Android e iOS), a cota de mercado se tornou cada vez menor, e a empresa deveria ter apostado nas empresas – na opinião de Chen.

Para voltar a ser uma empresa saudável, a BlackBerry vai se esquecer das cotas de mercado (por enquanto), e apostar nas empresas e organizações. Outro ponto importante já está em processo: a criação de produtos especializados, pensados em mercados ou necessidades concretas.

Empresas, segurança e especialização

blackberry-z3_solo

No futuro, podemos esperar uma BlackBerry focada em telefones pensados nos mercados empresariais, nos sistemas de segurança, nos servidores, e em um ecossistema especializado, que englobe todos esses itens.

Sobre os dispositivos móveis, em novembro, serão apresentados smartphones com telas maiores, teclado físico e voltados para a produtividade. Além disso, se um projeto não estiver funcionando, Chen não vai hesitar em acabar com ele.

Sobre os desenvolvedores, a BlackBerry sabe que sua plataforma não pode brigar em pé de igualdade com o Android e o iOS, de modo que eles buscarão chamar a atenção daqueles que podem trabalhar em seus projetos especializados. para um ecossistema completo, eles seguem pensando na compatibilidade com o Android.

Mas isso não quer dizer que teremos um BlackBerry Android no futuro. Questionado sobre isso, Chen não fez comentários mais aprofundados, e que não pensa em se esquecer do mercado de consumo geral, mesmo não sendo mais a prioridade da empresa.

bbm

Sobre o BlackBerry Messenger, Chen considera que é possível sim fazer dinheiro com a plataforma, mas sabe que, ao mesmo tempo em que cresceu sua participação de mercado, não obteve destaque significativo nos mercados mais maduros.

Por fim, os produtos relacionados com a “Internet das coisas”, onde também é possível ver um futuro, mas no lugar de se envolver diretamente com o segmento, eles vão vender suas tecnologias para empresas terceiras que queiram criar produtos para o consumidor final.

Via Re/Code

BlackBerry declara guerra aos vazamentos, e promete ações legais contra os leakers

by

blackberry-z30-leak

John Chen, CEO da BlackBerry, parece ter se cansado dos vazamentos que tanto alimentam os sites de tecnologia, e decidiu tomar providências sobre o assunto. Publicou no blog oficial da empresa uma missiva onde ele promete entrar com ações legais contra um indivíduo que “se dez passar por um trabalhador de uma das operadoras parceiras do fabricante para obter acesso às redes de segurança”, e por conta disso, conseguir vazar produtos da empresa.

O post não chega a especificar o que exatamente foi vazado, mas pela janela de tempo provavelmente deve ser a misteriosa ROM do BlackBerry OS 10.3. Entre outras coisas, tal pacote oferecia indícios de um bom repertório de dispositivos, assim como um assistente virtual para competir com o Siri e derivados, que até então não era conhecido – e que obviamente a BlackBerry não está disposta a anunciar antes do tempo.

Chen reconhece que alguns vazamentos ocorrem por uma curiosidade desmedida dos fãs (???), mas que de agora em diante, eles estão empenhados em tomar medidas mais duras contra aqueles que, pelo entusiasmo, podem prejudicar a empresa.

Para bom entendedor… mais claro que isso, impossível.

Via Inside BlackBerry
Via N4BB