Arquivo para a tag: fraude

Cuidado! Você não vai ganhar R$ 500 em compras na Starbucks graças ao WhatsApp!

by

starbucks

Pesquisadores da Kaspersky Lab soltarem um alerta sobre uma mensagem de phishing que está se propagando através do WhatsApp:

De acordo com a mensagem, a Starbucks estaria dando de presente R$500, a ser trocados por produtos da marca nas lojas da rede. A condição para ganhar a recompensa é que o usuário participe de uma pesquisa: a mensagem sugere responder automaticamente para verificar a veracidade do presente.

Infelizmente para os amantes de café, trata-se de uma campanha maliciosa clássica que se aproveita da popularidade da marca Starbucks. Se a vítima clica no link a partir de seu dispositivo móvel, aparece na tela uma pesquisa falsa da Starbucks com alguns scripts criados para personalizar a campanha de acordo com a cidade natal da vítima e sua moeda local.

Desta forma, se a vítima mora nos Estados Unidos, o presente prometido são 500 dólares, mas se ela vive no Brasil, serão 500 reais, sempre dependendo da moeda do País.

Assim que a vítima clica na pesquisa, recebe um anúncio pedindo que compartilhe a mensagem com mais 10 contatos para finalmente receber o suposto bônus. Assim, a campanha se espalha e aumenta seu potencial de enganar mais vítimas.

No entanto, se a vítima recebe a mensagem e clica no link a partir do computador do escritório, uma sequência de comandos programados no site falso detecta o agente de usuário do navegador e faz aparecer uma página de suporte falso para a vítima, com a intenção de assusta-la para que esta permita acesso remoto a seu sistema.

O número listado no aviso bloqueia as chamadas realizadas via Google Hangouts. No entanto, se a vítima se comunica por telefone, consegue se conectar com uma pessoa que atende pelo suposto suporte técnico. A conversa que ocorreu entre o pesquisador da Kaspersky Lab e o técnico falso pode ser escutada em inglês através do link: https://clyp.it/v2gjp3jq.

A tática usada pelos criminosos mistura o engano (Hoax) com o falso suporte técnico (Rogue). O resultado depende do navegador do usuário.

Mais informações sobre este ataque estão disponíveis em: securelist.com/blog/incidents/71942/youre-paying-for-your-starbucks-one-way-or-the-other/.

Anonabox é retirado do Kickstarter por não cumprir as normas de uso

by

650_1000_anona

Durante a semana, falamos sobre o Anonabox, um router de navegação anônima, que em questão de horas conseguiu centenas de milhares de dólares. Pois bem, alguns usuários começaram a encontrar irregularidades no projeto, como materiais que não eram da empresa, ausência de transparência nos fornecedores e falhas de segurança.

Então, foi confirmado que o Anonabox não era uma criação 100%, quebrando assim as normas do Kickstarter. Com isso, o projeto foi retirado do site, e o dinheiro será devolvido aos investidores.

August Germar, fundador do Anonabox, afirmava que o seu router era uma criação original desde o zero, tanto na carcaça como no design da placa e o software Tor que utilizava para encriptar as conexões. Porém, já foi comprovado que se tratava de um embuste, uma vez que o produto era um simples router chinês desmontado e remontado em outra carcaça.

O sucesso do produto durou pouco, e o seu fracasso serve para refletimos sobre o crowdfunding como ferramenta de colaboração econômica e os riscos que existem no investimento de projetos que, mesmo parecendo honestos e autênticos, acabam se tornando uma mentira. Não é a primeira vez que isso acontece, e ao menos os usuários puderam ter o seu dinheiro de volta (mais de US$ 600 mil… não é pouca coisa…).

Via Washington Post

Comissão Europeia investiga a Apple e os seus impostos na Irlanda

by

white-apple-logo-wallpaper.jpg

Apesar do próprio Tim Cook ter negado uma vez ou outra, a Comissão Eurpeia pareçe estar bem interessada em esclarecer o assunto dos impostos da Apple e de outras duas grandes marcas (Starbucks e Fiat) no continente. O órgão regulador confirmou que abriu uma investigação que vai averiguar se a gigante de Cupertino está desfrutando de acordos fiscais que não cumprem com o que manda a legislação comunitária.

A algum tempo correm rumores que as filiais irlandesas da Apple poderiam estar desfrutando de impostos de aproximadamente 2%, o que resultaria em uma redução considerável no valor dos impostos declarados no último período fiscal. A investigação visa esclarecer os acordos estabelecidos entre a Apple e o governo irlandês, uma relação que teria permitido a uma das filiais evitar pagar o imposto de sociedades depois de ingressos de 23 bilhões de euros.

A Comissão Europeia começa a questionar os envolvidos a partir de hoje (11). Voltaremos a esse assunto quando as novidades aparecerem.

Via Europa.eu

Vários designers da HTC foram detidos por suposta fraude e roubo de segredos comerciais

by

htc-one-mini11

As águas andam revoltas pelos mares onde a HTC navega. Nas primeiras horas da manhã de ontem (31), foram detidos em Taipei alguns designers da empresa, sob a acusação de gastos fraudulentos, assim como roubo de segredos comerciais. O objetivo deles era a criação de uma nova empresa de design para dispositivos móveis para Taiwan e China continental.

Entre os acusados, destacamos Thomas Chien, vice-presidente de design de produto, Wu Chien Hung, diretor de pesquisa e desenvolvimento, e Justin Huang, diretor sênior da equipe de design, e um dos responsáveis pelo aspecto visual do HTC One, sendo também os seus escritórios registrados para a investigação.

Um porta-voz da HTC se apressou a se pronunciar sobre o assunto, informando que o mesmo está agora por conta das autoridades, e que por conta disso, não farão comentários por enquanto. Mesmo assim, isso não evitou que a informação já chegasse aos principais veículos de imprensa. Algumas fontes indicam que foi a própria presidente da junta diretiva da empresa, Cher Wang, quem apresentou a denúncia para o escritório de investigações de Taiwan.

A executiva tomou conhecimento que Chien, Huang e Wu estavam planejando a criação dessa nova empresa de design, e que iriam renunciar aos seus postos, solicitando as suas bonificações do meio do ano, com o objetivo de levantarem o capital necessário para iniciar essa nova empresa.

O movimento fez com que Thomas Chien fosse pego fazendo o download de arquivos secretos, relacionados com o próximo design da interface Sense 6.0, para que depois esses dados fossem compartilhados em um momento posterior, com alguns dos seus contatos externos, por e-mail.

O trio também foi acusado (tal como já informamos no começo do post) de gastos fraudulentos, relacionados com o design do HTC One. Eles fechavam um acordo com uma empresa de design externa, utilizando essa empresa para emitir uma fatura da HTC no valor de US$ 334 mil de comissões, entre os meses de maio e julho, com o dinheiro sendo repartido entre os três.

Não resta dúvidas que o assunto é polêmico, não só pela traição desses elevados funcionários da HTC (que já é um motivo de escândalo por si só), mas também por conta desses supostos arquivos do Sense 6.0, que podem ser liberados a qualquer momento.

Via UDN, China Times

Viu essa? Empresa chinesa estava transformando iPhones falsos em verdadeiros!

by

apple-launches-the-iphone-5-0.jpg

Não, amigo. Não é magia, nem tecnologia. É maracutaia mesmo. Uma empresa sediada na China acreditou ter “descoberto a roda” quando bolaram um esquema onde eles conseguiam substituir pelo menos 100 iPhones falsos por verdadeiros. E isso, direto da fonte, ou seja, da Apple.

Na China, diferente de outros países onde a Apple está presente, não existe a política de troca de um produto com defeito por um novo e funcionando. Lá, os aparelhos com defeito tem suas peças trocadas ou são consertados, e os produtos acabam sendo devolvidos ao proprietário em pleno funcionamento. E foi aí que a coisa desandou.

No final do ano passado, uma loja na cidade de Wenzhou solicitou à Apple que substituísse as peças de 121 iPhones 4S que estavam quebradas. A Apple recolheu os componentes, mas um mês depois, eles descobriram que as peças eram falsas. Ou seja, a loja pegou peças originais pelas falsas, para que eles mesmos montassem suas versões do iPhone, com hardware e software original, e vender como um iPhone “original”. É claro que a carcaça externa ainda não era de um produto da Apple genuíno (se bem que para os chineses, no quesito clonagem, o céu é o limite), mas como “quem vê cara não vê coração”, e o que realmente importa é que o telefone roda o iOS e não o Android, o esquema funcionava.

A loja em questão alegou inocência, e relatou o problema à polícia, que investigou o caso e prendeu uma das engenheiras da loja e o seu parceiro. Os dois convenciam outros funcionários a realizarem o esquema, e todos os envolvidos foram presos. Agora, fica a suspeita sobre quantos iPhones são originais na China, e o esquema de falsificação de peças era algo tão bem feito, que a própria Apple foi enganada, já que seus analistas levaram um mês para descobrir a fraude.

A recomendação pra os consumidores locais é apenas adquirirem seus produtos da Apple em lojas oficiais da empresa. E, obviamente, desconfiar quando um preço está muito abaixo do recomendado. Isso vale para você que está lendo esse post nesse momento.

Via EXAME

Cuidado! Site falso está roubando dados de jogadores online de Counter Strike

by

Uma versão falsa do site americano de jogos Gamekeyz foi criada por um grupo de crackers, com o objetivo de atrair os jogadores do game Counter Strike para golpes virtuais. Milhares de usuários ao redor do planeta foram vítimas da fraude, incluindo gamers brasileiros, ávidos por obter algum tipo de vantagem no jogo de tiro em campanha.

O golpe acontecia da seguinte forma: os gamers receberam e-mails que seriam da Gamekeyz verdadeira, com um suposto link promocional, onde convidava os usuários a preencher um cadastro em troca de 500 senhas de acesso para jogar Counter Strike online. Obviamente, o conteúdo do link redirecionava para o conteúdo da fraude. Uma vez que os jogadores clicavam no link, eles eram direcionados para um site onde a pesquisa deveria ser respondida, onde os usuários tinham que fornecer dados como e-mail, senhas e número de cartão de crédito. Dados esses que nenhum tipo de pesquisa online pede.

A empresa de segurança Bit Defender descobriu a fraude, e informa que esses dados podem alimentar bancos de dados que serão utilizados para novas fraudes ou ataques de pishing. Normalmente os gamers que caem nesse tipo de golpe são justamente os mais gananciosos, que buscam vantagens e ofertas tentadoras para uma melhor performance nos jogos. A tática é antiga, mas funciona, uma vez que cada vez mais as pessoas estão caindo nesse tipo de armadilha.

Via Tecnologia – EXAME

O vídeo do Nokia PureView apresentado hoje pode não ter sido “totalmente honesto” (ATUALIZADO: Nokia pede desculpas)

by

Hoje (05), a Nokia anunciou o lançamento do Nokia Lumia 920 PureView, anunciando assim um novo aparelho, com uma nova proposta do PureView em si. Durante a coletiva de imprensa, a Nokia exibiu um preview da principal função do PureView no Windows Phone: o recurso de estabilização óptica de imagem. A ideia por trás da IOS era estabilizar o vídeo que você está gravando, dando um acabamento mais profissional, reduzindo as trepidações naturais que os videomakers casuais provocam nas filmagens.

Para mostrar o OIS, a Nokia exibiu um belo casal andando de bicicleta, e filmando seus momentos felizes com a “câmera do Nokia 920 PureView”. O vídeo chamou a atenção de todos, principalmente do pessoal do site The Verge, que olhando para alguns detalhes do vídeo, afirmam que o mesmo é falso, ou que, no mínimo, não foi totalmente gravado com uma câmera com PureView.

No vídeo promocional, há um comparativo lado a lado da filmagem feita sem o recurso OIS e com o OIS. Obviamente, o vídeo gravado sem o novo recurso não possui uma boa qualidade, e o vídeo (supostamente) gravado com OIS aparenta ser excelente, sem trepidações, quase ignorando o fato que a pessoa que está filmando a cena está pedalando em uma bicicleta (algo que, cá para nós, é bem difícil de se filmar alguma coisa em cima de uma bicicleta e a filmagem ficar decente).

O problema está no momento em que a bicicleta passa diante de um trailer. Quando isso acontece, é possível ver o reflexo da garota na janela da van, e por consequência, a pessoa que está filmando a garota andando de bicicleta. Quando o vídeo é pausado exatamente nesse ponto, é possível ver o cameraman gravando a cena, com uma câmera que NÃO LEMBRA EM NADA UM SMARTPHONE, QUE DIRÁ O NOKIA LUMIA 920 PUREVIEW!

Duvida? Veja a foto abaixo, e tire suas próprias conclusões.

É… pelo visto, a Nokia precisou de uma “ajudinha” de um cameraman, uma equipe de filmagem, e outros recursos técnicos para simular um momento causal. Vamos ter em mente que é sim possível que o cameraman estivesse utilizando um Lumia 920 com algum tipo de suporte especial, o que faz com que a câmera tenha uma aparência diferente da original. Também é importante lembrar que já vimos o recurso de estabilização óptica de imagem sendo utilizada em outros dispositivos, o que pode dar uma boa ideia de como ele pode funcionar no smartphone.

Mesmo assim, esse tipo de coisas levantam algumas dúvidas se o OIS é tão eficiente como a Nokia tentou vender hoje em seu evento. Além disso, a melhor forma deles venderem o seu produto é com a maneira mais simples: fazendo um vídeo verdadeiro com a câmera do smartphone, sem truques. Do jeito que vemos com essas evidências, só podemos dizer…

Que #fail, hein, Nokia?

ATUALIZADO EM 05/09, 22h28: a Nokia confirmou em comunicado as suspeitas do The Verge, e afirmou que o efeito de estabilização óptica de imagem (ou OIS) mostrado no vídeo foi simulado. Segue abaixo o comunicado:

“No objetivo de demostrar os benefícios do recurso de estabilização óptica de imagem (que elimina as tremulações e aumenta a qualidade das imagens em baixas condições de luminosidade, nós fizemos um vídeo que simula o que é possível fazer com o OIS. É claro, a aprendizagem é 20/20, mas deveríamos ter publicado um aviso informando que o vídeo a seguir era apenas uma representação do OIS. Esse vídeo não foi filmado com um Lumia 920. Pelo menos, ainda não. Pedimos desculpas pela confusão que criamos”.

Via Nokia

Via The Verge