Arquivo para a tag: filmes

Aparecem referências para filmes, séries e músicas no Steam

by

steamdb

O Steam pode estar preparando uma série de novas adições. A conta do Twitter @SteamDB, clássica pelos vazamentos relacionados ao serviço, revelou a detecção das seções “filmes, séries de TV e música” nos códigos da plataforma.

Podem ser novidades que a Valve deve incluir mais cedo ou mais tarde no seu serviço, e levando em conta os 75 milhões de usuários que o Steam possui, é fácil pensar que serviços desse tipo podem fazer frente às plataformas da Google e Apple.

De qualquer forma, é sempre bom ter muitas reservas com esse vazamento, uma vez que pode se tratar de uma simples reestruturação dos conteúdos já presentes. É bom lembrar que o Steam já oferece trilhas sonoras de videogames, e tais mudanças podem se centrar na Steam Music.

Por enquanto, essas linhas de código é tudo o que sabemos até o momento, de modo que temos que esperar por novidades. Ou peo anúncio oficial. O que vier primeiro.

Via IGN

Paramount encerra distribuição de filmes no formato físico para os cinemas dos EUA

by

Paramount

A Paramount anunciou que será o primeiro estúdio a encerrar a sua distribuição de filmes no formato físico (35 mm) nos cinemas dos Estados Unidos, voltando-se exclusivamente para o formato digital.

Pelo menos por enquanto, a mudança é válida apenas para o mercado norte-americano. “Anchorman 2”, que chegou aos cinemas em dezembro de 2013, foi o último filme a ser oferecido no circuito em formato físico. “O Lobo de Wall Street” foi o primeiro a ser distribuído exclusivamente no formato digital por lá.

A mudança é importante, não apenas porque é mais simples oferecer os filmes aos cinemas em múltiplos formatos via digital (3D, 48 FPS, 4K, etc), mas também pelo quesito custo (um filme em 35 mm custa aproximadamente US$ 2 mil por unidade, enquanto que discos digitais podem ser fabricados e distribuídos por US$ 100).

Além disso, tal decisão abre o caminho para a distribuição de filmes através da internet ou até mesmo para transmissões via satélite.

Porém, isso não quer dizer que tal mudança será adotada de imediato em outros mercados. Para a América Latina, é esperado que a Paramount siga enviando os filmes no formato 35 mm, uma vez que a maioria das salas de cinema do continente ainda adotam essa tecnologia. Diferente dos EUA, onde apenas 8% das salas não contam com projetores digitais.

Via LA Times

A página web do Xbox Video é lançada (mas sem streaming de vídeos em HD)

by

xbox-video-screen

Levando em consideração os últimos movimentos da Microsoft, estava ficando cada vez mais claro que o lançamento do serviço Xbox Video para a web não ia demorar para acontecer. Dito e feito: a plataforma abriu as suas portas, oferecendo acesso aos filmes e séries de seu acervo, incluindo aqueles que foram adquiridos a partir de outros dispositivos com Windows.

Porém, nem tudo são plenos poderes nesse lançamento. Nesse exato momento, não há a possibilidade de reproduzir os seus conteúdos em alta definição, como nas versões para Windows 8.1 ou Xbox One do aplicativo, e pelo visto, a versão para Windows Phone 8 também terá essa limitação.

O mais estranho de tudo isso é que a opção está disponível para determinados filmes, mas ao selecionar o conteúdo em questão, aparece a mensagem que a reprodução daquele conteúdo em alta definição não está disponível nesta modalidade, de modo que o usuário terá que voltar para o formato SD.

Se você já tem o plugin do Silverlight instalado em seu computador, e quer conhecer o novo Xbox Video para a web, basta acessar ao endereço video.xbox.com. Lembrando: o serviço pode ter restrições para os usuários brasileiros, uma vez que é destinado ao mercado norte-americano.

Via The Verge

Apple revela a sua lista de “melhores de 2012” na iTunes App Store

by

Depois do Facebook, do Twitter e do Google, agora é a vez da Apple mostrar a sua lista de melhores do ano. E, como em todos os anos, eles revelam os melhores aplicativos na iTunes App Store. Centenas de aplicativos foram escolhidos, e para os usuários, essa é uma forma bem interessante de aproveitar as festas de final de ano e instalar novos apps em seus dispositivos, com alguma coisa que deve ter passado desapercebido por você nos últimos meses.

O aplicativo oficial do YouTube (Google) foi o #1 entre os apps grátis para iPhone, enquanto que o jogo Angry Birds Space (Rovio) ficou no topo da lista entre os apps pagos, além de ser o primeiro também entre os aplicativos pagos para iPad. O Skype ficou na liderança entre os apps gratuitos para o tablet da Apple. Instagram, WhatsApp, Temple Run e Where’s My Water ficaram na segunda posição, respectivamente (grátis e pagos para iPhone, grátis e pagos para iPad).

A Apple também destacou algum dos aplicativos favoritos para iOS em categorias específicas. O Action Movie FX é o aplicativo do ano para iPhone, e o game Rayman Jungle Run é jogo do ano para o iPhone. No iPad, Paper e The Room venceram nas respectivas categorias. A Apple não deixa muito claro quais foram os seus critérios para escolha desses aplicativos, mas nenhum desses aplicativos citados figuram entre os mais procurados em sua loja.

Além de aplicativos a iTunes App Store Best of 2012 também apresentou os seus destaques nos segmentos de música, filmes, séries de TV, livros e podcasts. Frank Ocean foi eleito o melhor artista do ano, Os Vingadores foi o filme do ano, Breaking Bad foi eleita a melhor série de TV, The Dog Stars by Peter Heller é o melhor livro, e o NPR: TED Radio Hour foi eleito o melhor podcast.

A lista completa de vencedores, em todas as categorias pode ser conferida em uma página especial no iTunes.

Filmes e livros começam a ser vendidos na Google Play Store Brasil

by

E, de repente, não mais do que de repente, quando todo mundo estava se preparando para se recolher… eis que pinta na tela do nosso computador a notícia que a Google Play adicionou filmes e livros na sua loja virtual brasileira, com um catálogo com valores em reais (ou ao menos já convertidos do dólar para o real), e com uma boa oferta de títulos recentes.

Alguns sites especializados começam a fazer os seus comparativos de preços, e o próprio internauta pode conferir pessoalmente a novidade, acessando a Google Play pelo seu desktop ou dispositivo móvel. Em alguns casos, os preços são mais competitivos que aqueles oferecidos na iTunes Store da Apple, ou em outros concorrentes nacionais, mas não tanto. Por exemplo, o livro Cinquenta Tons de Cinza custa R$ 24.90 na Play, e US$ 13 (ou R$ 27.55) na iTunes Store, ou R$ 25.30 na Livraria Cultura.

Mesmo com preços mais competitivos, ainda estão distantes de serem ofertas realmente atraentes para um formato prático e (teoricamente) de baixo custo como o dos livros eletrônicos. Vamos esperar para ver se a Amazon Brasil vai cumprir o preço especulado (até R$ 9,90 por título), e principalmente, qual é o acervo deles envolvido nessa oferta.

Os filmes oferecidos pela Google Play estão com preços para aluguel variando entre R$ 3.90 e R$ 6.90, enquanto que os valores para compra estão em uma média de R$ 35 (os valores podem variar de acordo com o título escolhido), o que ainda é mais barato que o valor médio de aquisição para um filme na iTunes Store.

Lembrando: um livro ou filme adquirido na Google Play pode ser visto em qualquer dispositivo Android que você tenha registrado e em seu poder, como smartphones e tablets. Só o tempo vai dizer se realmente será um concorrente a altura para o mercado de aluguel de conteúdos na nuvem. Mas ao menos é um começo.

Para mais informações, acesse: play.google.com

Assinatura-presente do Netflix: como isso funciona (e como você pode se beneficiar disso)?

by

Na semana passada, a Netflix disponibilizou no Brasil o serviço de assinatura-presente dos seus serviços de filmes e séries por streaming. A proposta oferece uma maior flexibilidade ao usuário em oferecer como presente para um amigo ou parente, ou até mesmo para você mesmo “se doar” um período de assinatura, controlando melhor os seus gastos.

O usuário escolhe uma das modalidades de assinatura-presente, disponíveis em períodos de 1, 2, 3, 6 ou 12 meses. O pagamento pode ser feito por cartão de crédito, e a assinatura pode ser enviada para o presenteado por e-mail, ou por um cartão personalizado, com o código de resgate impresso.

Ao receber o cartão ou o código, o presenteado deve acessar o site da Netflix para realizar o resgate do período correspondente. Aí, é só aproveitar o acervo de filmes e séries disponíveis no serviço.

A prática pode ser interessante para quem quer dar um presente original e com um conteúdo razoável de entretenimento. Outro detalhe importante é que, com tal degustação, a Netflix pode despertar o interesse de outros usuários a permanecerem como assinantes do serviço depois do período de degustação.

Para mais detalhes sobre a modalidade de assinatura-presente, acesse: www.netflix.com.br/presente.

Via Assessoria de Imprensa

Digiboo: aluguel de filmes em USB, para amenizar a espera em aeroportos

by

Estamos convencidos que a sua primeira reação ao ler este post é de incredulidade, mas o pessoal da Digiboo acertou com a sua ideia de aluguel (e venda) de filmes em pendrives. Assim como outras empresas que tentam perpetuar o hábito da videolocadora, alugando filmes nos mais diversos formatos, essa empresa que conta como um dos financiadores o ator Morgan Freeman pode encontrar o sucesso dos seus predecessores, com um plano bem original. No lugar de buscar o consumidor doméstico, o Digiboo procura os clientes presentes nos aeroportos.

A estratégia da empresa é simples: por um valor menor do que aquele cobrado por uma hora de conexão Wi-Fi da sala de espera, qualquer passageiro poderá alugar um ou dois filmes em um pendrive, e levá-lo no avião. São mais de 700 títulos, incluindo estreias recentes, que poderão ser vistos em um período máximo de 48 horas após a primeira execução. O preço do aluguel é de US$ 3,99, enquanto que a compra custa US$ 14,99.

Por enquanto, a Digiboo está presente em apenas três aeroportos dos Estados Unidos, mas a empresa espera ampliar a sua participação em outros aeroportos norte-americanos. Eles também planejam instalar o sistema em estações de trem e ônibus. O único inconveniente do sistema é que os seus filmes só podem ser executados em equipamentos com o sistema operacional Windows. A Digiboo já prometeu que lançará uma versão Android para o seu serviço ainda em 2012, e que está trabalhando no suporte para equipamentos com sistema operacional Mac.

Via Time

Google Play, o novo portal de conteúdos do Google

by

O Google decidiu expandir as suas propostas multimídia na web, que vai reunir aplicativos, livros músicas e vídeos. O gigantesco portal de conteúdo recebe o nome de Google Play, e deve dar um salto do definitivo do Google para a plataforma da nuvem.

O Android Market passa a se chamar Play Store, e será atualizada em breve para todos os usuários que contam com o Android 2.2 ou superiores instalados em seus dispositivos. O lote de mudanças se completa com uma nova aba, a “Play”, e para comemorar todas as novidades, o Google decidiu preparar uma seleção de ofertas, que estarão disponíveis ao longo dessa semana.

Antes de lançar as campanhas dos novos serviços, o Google lembra que os serviços até então ativos continuarão com as mesmas condições de antes, e que nem todas as mudanças vão acontecer fora dos Estados Unidos. Ou seja, a principal mudança aqui foi a mudança de nome.

Via Google

iTunes Store Brasil inicia as suas atividades. Música, filmes e jogos para os usuários brasileiros

by

Depois de um atraso de cinco dias (ou uma diferença programada, em relação ao que foi divulgado previamente na imprensa), a iTunes Store Brasil está no ar. Se você abrir o seu iTunes agora, verá o catálogo nacional em destaque, além de jogos e filmes legendados e dublados.

A Apple teve o cuidado de fazer a mesma apresentação e formatação da loja norte-americana para a brasileira, com destaques customizados e ofertas especiais. O exemplo claro disso está nos discos de Roberto Carlos, em formato digital, além de arquivos em PDF do encarte de alguns LPs.

Filmes e músicas contam com seus preços em dólar (pelo menos, nessa fase inicial). Com a chegada da iTunes Store Brasil, também temos o lançamento da iTunes Match, que permite a adição do seu catálogo musical na nuvem, pelo preço de US$ 25/ano. Segundo o Gizmodo, a categoria de games também está disponível, mas até o momento, nem todos os usuários conseguiram visualizar a nova plataforma.

Fato é que a maior loja virtual de músicas do mundo desembarcou no Brasil, e isso só aconteceu por causa dos acordos estabelecidos com grandes gravadoras e gravadoras independentes. Esperamos agora que o brasileiro adote a ideia de pagar pelo conteúdo pela praticidade, no lugar de fazer várias gambiarras para ter de graça. Não que você não possa fazer isso. Mas, convenhamos: pagar pouco pela comodidade é uma ótima relação custo-benefício.

via Gizmodo

Netflix chega oficialmente ao Brasil. Saiba dos principais detalhes do lançamento

by

A Netflix chegou oficialmente no Brasil. O serviço de streaming de séries e filmes online chega ao país com a aposta que o brasileiro vai aderir à ideia de assinatura mensal de um serviço que promete ser simples, rápido, com grande nível de compatibilidade e com preços competitivos. O serviço foi apresentado de forma oficial em um evento realizado hoje (05/09), em São Paulo, que contou com a presença de Reed Hastings, co-fundador e CEO da Netflix, que explicou alguns detalhes da estratégia da empresa no país.

O primeiro grande trunfo do Netflix é o seu preço. A assinatura mensal do serviço está no valor de R$ 14,99, com o primeiro mês totalmente grátis, com consumo ilimitado. Ou seja, você pode assistir quantos vídeos você quiser dentro do mês, quantas vezes você quiser. Com isso, os usuários poderão contar com um serviço de streaming de filmes e séries 24 horas, com a praticidade de poder acessar o conteúdo pelo computador, console de videogame, set-top box, media center e, futuramente, tables e smartphones. Basta uma única conta para você ter acesso ao conteúdo em vários dispositivos compatíveis.

Reed declarou que a chegada do Netflix ao Brasil é um dos maiores investimentos da história da empresa, e que esse investimento será gradativo, de acordo com a demanda dos usuários brasileiros que, segundo o próprio Reed, são os que mais consomem vídeos online no mundo. A Netflix também aposta que a qualidade de tráfego da internet no Brasil melhore gradativamente nos próximos anos, para assim oferecer um serviço de boa qualidade.

Por enquanto, a Netflix conta com um portfólio de filmes e séries bem reduzido. Os filmes mais novos e produções dos estúdios Warner Bros não estão presentes na Netflix brasileira (pelo menos, por enquanto; há um acordo fechado para a América Latina), mas já é possível encontrar um bom conteúdo por lá. Na parte de filmes, títulos clássicos como Curtindo a Vida Adoidado, Ghandhi, Os Intocáveis, Ensina-me a Viver e O Poderoso Chefão podem ser encontrados entre os disponíveis.

Entre as séries, algumas das mais badaladas e/ou em alta rotação no momento estão disponíveis em temporadas parciais: The Office, TopGear, Grey’s Anatomy, Community, Castle, United States of Tara, Mad Men, entre outras. Algumas produções possuem opções de legenda e áudio originais, enquanto que outras só contam com a opção dublada. A expectativa é que a variedade de opções aumente com o passar do tempo.

Sobre o seu funcionamento, o Netflix funciona com o Silverlight da Microsoft, e segundo seus executivos, ele exige uma banda mínima de 1 Mbps, e seu sistema vai se ajustar de acordo com a velocidade detectada. Ou seja, quanto maior a velocidade, melhor será a qualidade de imagem. Na demonstração feita na coletiva de imprensa, a qualidade de imagem foi bem satisfatória.

Para os usuários de outros periféricos, como smartphones e consoles de videogames, a espera pode ser um pouco maior. No caso dos consoles, apenas o PlayStation 3, PlayStation 2 e Nintendo Wii já contam com disponibilidade imediata de operarem com o Netflix. O console Xbox 360 tem previsão de inclusão do serviço no Brasil a partir do mês de outubro, enquanto que o Nintendo 3DS só deve receber o serviço em 2012. Para os smartphones, os dispositivos iOS (iPhone, iPod Touch e iPad) receberão suporte ao serviço a partir do mês de outubro, e os usuários de smartphones e tablets Android contarão com o serviço a partir do mês de novembro.

Alguns modelos de TVs da Samsung e LG, além dos aparelhos de Blu-ray conectados à internet também serão compatíveis com o serviço em breve. O serviço também vai permitir a seleção de filmes independentes, novelas, programação infantil, entre outros conteúdos. Os estúdios que vão fornecer conteúdo de filmes e séries para a Netflix Brasil são: Paramount Pictures, Sony Pictures Television, NBCUniversal International Television, TV Bandeirantes, ABC Television, CBS Television, Dorimedia, MGM, Lionsgate, Summit, Miramax, Relativity, BBC Worldwide, Televisa, Telemundo, TV Azteca, Caracol, Telefe, Disney, entre outros. A Netflix espera duplicar as horas de conteúdo disponível na versão brasileira até o final de 2011.

Para saber mais sobre o serviço (e fazer a sua assinatura), basta acessar o endereço: http://www.netflix.com.

Novidades do Google: Google Music, Android Market com aluguel de filmes e Android 3.1

by

Hoje foi um grande dia para o Google, com o evento I/O, onde muitas novidades sobre seus produtos e serviços foram revelados. Neste post, vamos contar três dessas novidades que consideramos interessantes. Começamos pelo Google Music.

Os planos do Google com esse serviço são ambiciosos, com tensas negociações do pessoal do Mountain View com as gravadoras. Segundo Jamie Rosenberg, chefe de produto do Android, “um grupo de grandes gravadoras não estão tão centradas em uma visão de futuro, e se fecham em padrões de negócios não mais sustentáveis”. Desse modo, o Google tinha duas opções: esperar acordos mais sólidos, ou lançar o Google Music com as parcerias que já estavam fechadas. Eles escolheram a segunda opção, e lançaram um serviço com 20 mil músicas gratuitas para os usuários de smartphones ou tabletd Android.

O nome oficial do Google Music é “Music Beta by Google”, e tem uma aparência bem simples, com informações sobre artistas, álbuns e fácil acesso às playlists, que podem ser criadas manualmente ou via Instant Mix. O serviço está disponível apenas para os usuários dos Estados Unidos nessa primeira fase.

Na sequência, temos o anúncio que o Android Market vai começar a oferecer o seu próprio serviço de aluguel de filmes via streaming, com centenas de títulos disponíveis (para os usuários norte-americanos neste estágio inicial), com um preço inicial de US$ 1,99 para vídeos em SD, e US$ 4,99 para filmes em HD. O funcionamento será semelhante ao que temos em outras plataformas, permitindo ter o filme em questão disponível na conta do usuário por 30 dias, por 24 horas a partir do momento que o usuário aperta o play pela primeira vez. Os títulos serão adquiridos através de seu cartão de crédito, e poderão ser adquiridos a partir de seu telefone, tablet ou pelo PC de sua casa.

O serviço está disponível em algumas semanas para dispositivos com Android 2.2 ou superior, e no caso dos tablets, o recurso estará disponível na versão 3.1 do Android. Pelo PC, ele será parte do YouTube, e terá as mesmas restrições de uso das demais plataformas (30 dias/24 horas).

Por fim, temos o anúncio oficial da existência do Android 3.1. A nova versão traz algumas pequenas, mas interessantes novidades para os usuários, como a possibilidade de mudar o tamanho dos widgets de acordo com a vontade do consumidor, e um novo suporte host para poder conectar diversos dispositivos USB (incluindo gamepads e microfones), além de recursos para transferências de documentos a partir de um pendrive/câmera direto para o tablet.

Ele também vai trazer a nova aplicação Movies, que citamos acima, além de atualizações de seus aplicativos mais importantes, incluindo um navegador mais rápido, com um melhorado menu de controle e maiores possibilidades de buscas nos contatos.

Sobre sua interface, também podemos notar algumas melhoras, como um funcionamento mais fluído, transições melhoradas, um inicializador de aplicativos com animação e comandos de teclas novos, tudo isso para oferecer ao usuário contornos refinados e um sistema mais eficiente.

A atualização do Android 3.1 estará disponível a partir de amanhã para o Motorola Xoom 3G dos EUA, sem datas anunciadas para os demais dispositivos.

via The Wall Street Journal (Google Music), Engadget (aluguel de filmes) e Android.com (Android 3.1)

Tecnologia NVIDIA está presente nos cinco indicados ao Oscar na categoria ‘Efeitos Visuais’

by


As cinco produções indicadas ao Oscar 2011 na categoria de melhores efeitos visuais foram criadas por estúdios que utilizaram soluções gráficas profissionais da NVIDIA. Os processadores Quadro são voltados para empresas que demandam alta precisão gráfica em seus projetos, como escritórios de arquitetura, engenharia, design e animação.

 

A Double Negative (DNeg) criou efeitos visuais para filmes como “A Origem“, “Homem de Ferro 2” e “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1“. A parte central do fluxo de trabalho dos efeitos da DNeg é seu sistema de simulação de fluidos, conhecido como “Squirt”, um componente que foi recriado recentemente para se beneficiar da arquitetura de computação paralela NVIDIA CUDA e dos processadores gráficos Quadro.

 

“Mover nosso dispositivo de resolução de fluidos para o chip gráfico permite que nossos artistas recuperem muito mais rápido os resultados de suas simulações”, disse Dan Bailey, desenvolvedor-chefe de GPU da DNeg.

 

A Sony Pictures Imageworks (SPI) concluiu a maioria dos efeitos visuais em “Alice no País das Maravilhas” por meio da criação de 1700 imagens no total. Os efeitos acelerados pelos chips gráficos da NVIDIA incluem a névoa e o raio emitidos pelo dragão Jabberwocky, os efeitos de aparecimento e desaparecimento do Gato Risonho, além da poeira e a destruição causada por Bandersnatch.

 

“Nosso trabalho tem tudo a ver com narrativas, portanto precisamos de ferramentas que permitam que nossos artistas contem suas histórias com mais facilidade”, disse Magnus Wrenninge, diretor técnico da SPI. “Com as placas de vídeo NVIDIA Quadro oferecendo níveis de performance até 100 vezes superior aos de outros sistemas, podemos alcançar a visão criativa do diretor – e esse é nosso objetivo final.”

 

Homem de Ferro 2” traz um trabalho espetacular de efeitos visuais, muitos dos quais foram fornecidos pela Industrial Light & Magic (ILM). “Ao utilizarmos a solução NVIDIA Quadro, pudemos trabalhar mais rapidamente e fazer interações com mais frequência, contribuindo para o aumento da qualidade no filme”, observa Ben Snow, supervisor de efeitos visuais da ILM.

 

A Scanline VFX utilizou seu software de simulação, chamado “Flowline”, para criar fenômenos naturais, como a recriação espetacular de um tsunami em “Além da Vida“. Agora, a Scanline está criando sua próxima geração do “Flowline” como um aplicativo otimizado para GPU baseado na arquitetura CUDA, da NVIDIA. 

 

“Estamos investindo maciçamente na implementação de diversas formas de aceleração via GPU para nossas futuras produções e começamos a notar desempenho até 10 vezes superior na velocidade, à medida que integramos mais desses componentes ao nosso fluxo de trabalho”, disse Stephan Trojansky, presidente da Scanline VFX LA. 

 

O vencedor na categoria de efeitos visuais será conhecido no domingo, dia 27 de fevereiro, durante a 83a cerimônia do Oscar 2011.


via assessoria de imprensa

[desktop] NEC lança linha de computadores 3D Valuestar

by

A NEC lançou três novos desktops que usam a tecnlogia 3D, sendo que um deles dispensam o uso dos óculos. O primeiro desses desktops é o Valuestar L, que conta com uma placa NVIDIA 3D Vision, tela de resolução de 1920 x 1200, de 23″, com refresh de 120Hz. A boa notícia é que ele suporta filmes e jogos em 3D. Ele conta com processador Core i7-870, 8 GB de RAM, 1 TB de armazenamento e drive de Blu-ray.

Já o Valuestar W é o modelo que precisa de um óculos 3D passivo, e é um modelo all-in-one, com tela de LCD de 23″ (1920 x 1080). Suporta todo o tipo de conteúdo em 3D, conta com sintonizador de TV integrado, tem processador Core i5-460M, 4 GB de RAM, 1.5 TB de HD, placa gráfica GT 330M e drive de Blu-ray. Por último, temos o Valuestar N, que tem tela LCD de 20″ (1600 x 900), inclui os óculos de 3D e suporta filmes e jogos em três dimensões. O equipamento tem processador Core i5-460M, 4 GB de RAM, 1.5 TB de armazenamento e drive de Blu-ray. Todos os desktops estarão disponíveis no Japão em 16 de setembro.

Fonte

Seagate se une à Paramout para incluir filmes em seus discos FreeAgent Go de 500 GB

by

A Seagate anunciou um acordo com a Paramout Pictures para oferecer diversos conteúdos em seu novo FreeAgent Go, um HD externo de 2,5″ e 500 GB de armazenamento. Deste modo, o dispositivo vai incluir uma seleção de 21 filmes da empresa (todos eles com suas respectivas DRMs), entre eles Star Trek (2009), que poderá ser visto de forma gratuita logo no primeiro dia. Os demais filmes podem ser desbloqueados via internet pelo usuário, ainda que antes seja necessário pagar entre US$ 10 ou US$ 15, dependendo do título. E antes que você pergunte: sim, você pode apagar os filmes quando você não quiser mais que eles ocupem espaço no seu disco rígido.


Fonte

[gadgets] Blockbuster oferecerá filmes para alugar em cartões SD

by

Apesar de que, em alguns lugares do mundo, a Blockbuster está fechando as portas, tudo indica que, em certos mercados, a rede de aluguel de vídeos segue de vento em popa, e com vontade de oferecer algo novo para aquele público (cada vez menor) que aluga filmes. A última ideia da empresa é oferecer, nos EUA, seus títulos em SD, de modo que você só terá que levar seu cartão até à loja e carregá-lo com o filme que você tem vontade de ver (pelo preço de US$ 1,99). Obviamente, a gravação conta com DRM, e você só tem 48 horas para assistir ao filme, antes que ele se expire. Mas isso só ocorre depois você dá o play pela primeira vez no arquivo: você tem até 30 dias para fazer, pelo menos, uma execução no arquivo digital. A pergunta é: quais são, de verdade, as novas vantagens que esta nova proposta da Blockbuster nos aponta? É, vamos precisar de algum tempo para encontrar uma resposta convincente desta questão.

Fonte