Arquivo para a tag: Esportes

Pela primeira vez, mais de 2 mil jogadores da NFL serão monitorizados em tempo real

by

nfl-monitorized

Hoje, 10 de setembro, começa a temporada 2015 da NFL. O confronto entre New England Patriotos vs Pittsburgh Steelers será o primeiro de uma temporada histórica, e não apenas por causa do Super Bowl 50. A partir de hoje, vamos conhecer detalhes e estatísticas mais precisas de cada um dos jogadores da liga profissional de futebol americano.

Pela primeira vez na história da NFL, os mais de 2 mil jogadores distribuídos entre as 32 equipes portarão dois sensores nas ombreiras, que vão enviar informações em tempo real sobre o seu desempenho em campo. Com isso, as análises por parte das equipes, fãs e comentaristas terão uma precisão nunca antes vista.

 

A tecnologia a serviço do esporte

nfl-monitorized-02

Na temporada de 2014, a NFL fechou um contrato com a empresa Zebra Technologies, com a ideia que alguns jogadores carreguem sensores que enviam informações sobre o seu desempenho durante os jogos. Um programa piloto entrou em ação em 17 estádios, e apenas alguns poucos jogadores testaram o sistema. Porém, os resultados foram tão impressionantes, que a NFL decidiu renovar o contrato e implementar a tecnologia em todos os jogadores e estádios.

Cada jogador carrega dois sensores com tecnologia RFID nas ombreiras, que coletam informações como a localização em campo, velocidade, distância recorrida e aceleração. Estes sensores estão conectados de forma permanente a 20 receptores instalados em cada estádio.

Uma vez coletada a informação, ela é enviada aos servidores da NFL, onde os fãs poderão acessar os dados via aplicativo de smartphone, ou no site da liga na internet, logo após o fim de cada partida. É claro que tudo isso não é pensado apenas nos fãs: os treinadores de cada equipe terão informações mais precisas de cada jogador, para assim criar novas estratégias.

Esse é um dos passos mais importantes dentro do campo da quantificação, já que em cada jogo serão coletados dados equivalente a 68 bilhões de bytes por jogador. Um volume enorme, o que nos faz imaginar a grande quantidade de dados que serão gerenciados a cada rodada.

Via CIO

Pilotos de Gran Turismo vencem uma corrida na vida real

by

10955740_10152691104580197_9104397110808045266_n

Neste final de semana aconteceu as 12 horas de Bathurts, corrida de resistência em que a Nissan participava com o seu Nissan GT-R NISMO GT3, com a colaboração da Academia Gran Turismo. Essa academia prepara jovens pilotos que se destacam por ser grandes jogadores de Gran Turismo, para formar parte da escuderia Nissan, como um piloto profissional.

Wolfgang Reip (vencedor europeu da GT Academy 2012) e Florian Strauss (vencedore em 2013), que depois de superarem todos os testes, participaram das 12 horas de Bathurts ao lado do piloto profissional Katsumasa Chiyo (são três participantes, já que é uma prova de resistência).

A melhor parte é que esse time da Nissan venceu a prova, o que é um resultado histórico para a academia. Foi feito com suspense, já que na penúltima curva Chiyo conseguiu ultrapassar dois concorrentes para alcançar o primeiro lugar.

Ou seja, se você é um grande piloto de videogames pode SIM conseguir pilotar em uma pista de corrida de verdade, em uma equipe profissional. Está esperando o que?

650_1000_lucas_ordonez_gt_academy bathurst_2015-main 10378278_10152191828590197_2242623435729050891_n

Via Pocket-lintGT Academy, Bathurst 12 Hours

 

 

GoPro agora acompanha a ação dos jogos de hóquei no gelo da NHL

by

650_1000_gopro

A GoPro busca novos mercados. Eles anunciaram um acordo com a Liga Profissional de Hóquei dos EUA (NHL), onde suas câmeras vão oferecer novos pontos de vista para as transmissões televisivas.

Câmeras em primeira pessoa ou em pontos que antes não eram possíveis para exibir imagens diferentes, permitindo uma maior imersão na ação.

É uma boa ideia, mas que ainda está no seu estágio inicial. Normativas das diferentes ligas esportivas não permitem o uso desses acessórios durante o jogo, por conta das lesões ou possíveis interrupções no jogo. Por enquanto as câmeras estão em testes.

Em 2015, veremos na Europa algumas partidas de hóquei em primeira pessoa. Não foram detalhadas quais partidas serão capturadas, e como funcionará a retransmissão do evento. São pequenos passos, muito interessantes, mas com valor real questionável.

Via Quartz

Liga MLS dos EUA pode ser a primeira a utilizar os replays em jogos de futebol

by

mls-futebol-xbox

A liga de futebol MLS dos Estados Unidos planeja usar o sistema de replays em jogos de futebol, segundo informa a revista Sports Illustrated. Isso faria da liga norte-americana a primeira do mundo a contar com repetições em vídeo para jogos, algo que já é utilizado há muito tempo no futebol americano e no baseball.

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, já teria autorizado o uso desta tecnologia em modo de testes no Mundial Sub-20, que acontecerá na Nova Zelândia. O curioso é que a MLS ainda não possui a tal tecnologia de detecção de gols utilizada na Copa do Mundo do Brasil, por ser considerada cara na instalação. Felizmente, o recurso de replays é bem mais barato (já que os jogos são televisionados), e pode ser utilizado de forma imediata.

A má notícia do uso dos replays está no fato dos árbitros demorarem demais para tomar uma decisão, e isso pode esfriar jogadores e público. Mesmo assim, é possível pensar em mais pontos a favor do que contra o uso desse sistema.

Via Sports Illustrated

Alguns vídeos que explicam melhor o que é a Fórmula E

by

formula-e-spark-renault-car-2013-01

Daqui a algumas horas, estreia na China a Fórmula E, nova categoria da FIA que aparece como alternativa “ecologicamente sustentável” para o automobilismo do futuro. Os carros contam com motores elétricos, o que reduz consideravelmente o impacto ambiental da categoria, e todos os eventos da prova (treinos qualificatórios e corrida) são realizados em um único dia, visando a redução de custos.

Esse post mostra alguns vídeos que explicam melhor o conceito e as tecnologias adotadas na Fórmula E. Vale a pena você ficar de olho nessa nova categoria, pois muitos dizem que a tecnologia do futuro da F1 pode nascer nesses novos carros. A seguir, o calendário da temporada 2014-2015 da categoria.

* China: 13/09/2014
* Malásia: 22/11/2014
* Uruguai: 13/12/2014
* Argentina: 10/01/2015
* Estados Unidos (local a ser definido): 14/02/2015
* Estados Unidos (Miami): 14/03/2015
* Estados Unidos (Long Beach): 04/04/2015
* Mônaco: 09/05/2015
* Alemanha: 30/05/2015
* Reino Unido: 27/06/2015

 

 

A seguir, algumas fotos dos carros que competem nessa primeira temporada.

formula-e-audi-abt-1 formula-e-londres formulae-spark-renault-2014-12-1 formulae-spark-renault-2014-10

NFL se prepara para a sua temporada mais tecnológica de sua história

by

nfl_broncos_seahawks

A pré-temporada da NFL começou, e com ela, a temporada da liga profissional de futebol americano mais tecnológica de sua história. Muitas novidades interessantes serão implantadas na temporada 2014-2015 da liga, que vai adicionar ao fã do esporte mais e mais informações do que está acontecendo em campo.

Duas mudanças merecem destaque. A primeira vem de um acordo com a Zebra Technologies, que vai adicionar novos sistemas RFID para quantificar os dados de cada jogador. A segunda novidade é que a Microsoft vai oferecer tablets Surface 2 Pro, que atuarão como “pranchetas virtuais” para todos os treinadores da liga.

Conhecer os dados do que está acontecendo em campo pode ser a chave para descobrir como extrair o melhor dos jogadores, otimizando as estratégias. Nós podemos fazer piadas com a detecção da movimentação do Fred, mas tal informação é muito preciosa para o treinador (bom… deveria, no caso do Felipão, mas a gente sabe bem o que aconteceu…).

A Zebra Technologies vai instalar sua tecnologia em 17 estádios da NFL, coletando novos dados e estatísticas que serão compartilhados em tempo real, com treinadores e torcedores no estádio e em casa, com a ajuda de aplicativos para smartphones e tablets. O objetivo aqui é aprofundar essa informação para os interessados.

A NFL é a liga esportiva que mais aposta na tecnologia pelo bem do esporte. Outra prova disso é que essa será a primeira temporada onde as pranchetas e playbooks impressos serão banidos da beira do campo, substituídos por tablets da Microsoft. A iniciativa é fruto de um acordo que vale US$ 400 milhões, e as unidades do Surface 2 Pro serão modificadas para o bom uso dos técnicos. Por exemplo as câmeras do dispositivo não poderão ser utilizadas da forma convencional, mas podem coletar imagens do campo de forma mais rápida.

Uma rede privada do estádio vai se encarregar de enviar essas imagens com maior rapidez, e em cores (antes eram em preto e branco). Os treinadores poderão realizar anotações sobre as imagens, ilustrando melhor as jogadas.

É… alguns velhinhos na FIFA poderiam aprender um pouco com a moderna NFL…

Via Digital Trends, Bloomberg Business Week

Como funciona a tecnologia que evita o “gol fantasma” nos jogos da Copa do Mundo 2014?

by

650_1000_goalgonctrol_4d_animation

No último domingo, no jogo entre França e Honduras pela Copa do Mundo 2014, a tecnologia Goal-Control 4D finalmente entrou em ação. No segundo gol do time francês, o recurso entrou em ação, e apesar de algumas dúvidas um tanto quanto estúpidas e desnecessárias de alguns canais esportivos, o sistema funcionou como esperado. Ou seja, foi gol da França. Contra (chute de Benzema, mas toque final do goleiro Valladares de Honduras), mas foi.

Três anos de pesquisa para acabar com o gol fantasma

Desde 2011, a FIFA busca um sistema que coloque fim ao gol fantasma. Dez empresas apresentaram as mais variadas tecnologias, e no final, a vencedora foi a tecnologia de câmeras conhecida como “olho de falcão”, descartando as opções que incluíam os sensores ou bolas modificadas.

Nos testes, foram incluídas quase 2.500 simulações de situações possíveis de gols fantasmas em diferentes circunstâncias, desde jogadas que envolvem apenas a posição da bola até as condições meteorológicas. E o Mundial do Brasil é a primeira competição que o sistema é utilizado de forma oficial.

650_1000_ay_107130668-e1364913867975

O sistema Goal-Control 4D, diferente do que parece, não usa sistemas de sensores, nem na bola, nem nas traves (solução proposta pela Adidas). O segredo desse sistema está nas câmeras de vídeo e na sua capacidade de processamento de imagens.

Sete câmeras que acompanham TUDO

Os jogadores não são mais os únicos que são registrados pelas câmeras em um estádio. Em cada um dos 12 estádios dessa Copa do Mundo, 14 câmeras adicionais e exclusivas estão instaladas em diferentes locais, sete para cada área de gol.

650_1000_goalcontrol_camera_2-2

Essas sete câmeras mantém o seu foco sempre na bola quando a mesma entra em sua área de captação, cobrindo todos os ângulos. As câmeras são instaladas de duas em duas, para obter a informação em tempo real da posição da bola, gravando as imagens em 500 frames por segundo, ou 4.5 GB de imagens por segundo.

Toda essa informação é enviada para uma unidade de processamento via fibra óptica. Ali, em tempo real, cada imagem é analisada de forma individual, identificando a bola. Os demais elementos da imagem (jogadores, linhas de campo, traves, etc), são filtradas, para que a fase seguinte do processo só tenha a bola como dado de entrada.

O próximo passo, também executado em tempo real, é determinar a posição da bola a cada instante, assim como a sua velocidade. Isso é feito via triangulação das imagens das câmeras, e para isso, duas dessas câmeras são suficientes. O sistema permite conhecer com uma precisão de 3.6 mm o local onde a bola se encontra a cada 2 milissegundos, inclusive se ela estiver visualmente tapada por dois jogadores, ou agarrada pelo goleiro.

Mais ou menos o que aconteceu no segundo gol da França (em vários ângulos das câmeras da transmissão, a bola ficou semi-encoberta pela trave).

Menos de um segundo de reação para definir se foi gol ou não

650_1000_goalcontrol_referee_watch

Com a informação do status da bola em tempo real, o sistema é capaz de determinar quando a mesma passou completamente a linha de gol, algo que é necessário pela regra para o gol ser considerado válido. Desse modo, mesmo que as imagens da transmissão televisiva não consigam mostrar claramente o gol – ou em uma situação que impede que o olho humano determine se a bola entrou completamente -, o sistema Goal-Control 4D passa essa informação, baseando-se na localização da bola em três dimensões.

Se o sistema identifica o gol, em menos de um segundo o árbitro da partida recebe a informação em um relógio, que emite um alerta visual e de vibração. Os dados são enviados por uma rede sem fio protegida.

Se você não acredita, o replay existe para isso

Ainda que inicialmente a FIFA só contemple a informação sobre gol ou não gol para o árbitro, o sistema armazena as imagens de cada câmera e informação gerada para eliminar dúvidas ou eventuais reclamações futuras. E abre as portas para que, tal como acontece no tênis, o gol possa ser recriado de forma virtual e exibido nas telas do estádio ou nas transmissões da TV. Tal como vem ocorrendo de forma frequente nesse mundial.

Steve Ballmer compra o Los Angeles Clippers (NBA) por US$ 2 bilhões

by

steve-ballmer-la-clippers

Ok, eu sei que isso pouco tem a ver com o mundo da tecnologia. Mas o fato é que Steve Ballmer é sim um dos homens mais ricos do planeta, e se torna mais um da Microsoft a investir nos esportes. O ex-CEO da gigante de Redmond se comprometeu a adquirir o time de basquete da NBA Los Angeles Clippers, pela “bagatela” de US$ 2 bilhões.

Tudo começou com o escândalo racista criado por seu atual dono, Donald Sterling, que foi banido da NBA, multado financeiramente, e obrigado a vender a sua parte da equipe. Agora, para que Ballmer se torne proprietário dos Clippers, só resta esperar pela aprovação da própria NBA. Vale lembrar que a fortuna de Ballmer é estimada entre US$ 15 bilhões e US$ 20 bilhões, ou seja, pagar US$ 2 bihões é moleza.

O mais estranho é que o time foi avaliado em US$ 500 milhões, o que nos faz pensar que a venda foi supervalorizada de alguma forma. Rumores anteriores afirmavam que Magic Johnson tinha planos de adquirir os Clippers por esse valor, ao lado de Oprah Winfrey e do CEO da Oracle, Larry Ellison.

E sim… a foto acima mostra Ballmer ao lado do comissário da NBA, Adam Silver, em uma partida dos Clippers ocorrida no dia 11 de maio.

Ballmer não é o único da Microsoft envolvido nas franquias esportivas. O co-fundador da empresa, Paul Allen, é dono de, entre outros times, do atual campeão da NFL, o Seattle Seahawks.

Via ESPN

LG lança no Brasil a My TV 28LB600B, TV monitor com função voltada para os esportes

by

LG 28LB600B

A LG anuncia o lançamento no mercado brasileiro do seu novo modelo de TV monitor, o My TV 28LB600B de 28 polegadas em tela LED (HD).

O produto é desenvolvido exclusivamente para o mercado brasileiro, e conta com a função Modo Torcida, que realça a qualidade de cores e a nitidez da imagem, além de otimizar o som para ouvir o som da torcida. A função é ativada por um botão dedicado no controle remoto.

O lançamento é pensado nos fãs de esportes, aproveitando a proximidade da Copa do Mundo 2014. A nova LG 28LB600B também conta com o recurso Time Machine Ready (trabalhando em conjunto com um HD externo – não incluso no kit de venda do produto), que permite gravar, pausar, retroceder e avançar a programação ao vivo.

A nova TV da LG possui ainda dois alto-falantes estéreo frontais com potência de 10W cada.

Preço sugerido: R$ 899,00.

Especificações técnicas: LG My TV 28LB600B
Tela de 28” HD LED
Alto-falantes 2x10W
Time Machine Ready
Modo Torcida
Picture in Picture (PIP)
Preço sugerido: R$ 899,00

“Entre no jogo”. Este é o convite que a Samsung faz para você

by

promo-entre-no-jogo-samsung

Faltam menos de 30 dias para o início da Copa do Mundo FIFA 2014. A Samsung é uma das principais patrocinadoras de futebol da América Latina – incluindo a Seleção Brasileira de futebol -, e usa o esporte como um dos seus pilares para promover os seus produtos e serviços. E em um ano onde o mais importante campeonato de futebol do planeta acontece no Brasil, a empresa ampliou os seus planos de exposição utilizando o futebol no Brasil e em todo o continente.

A plataforma de marketing “Entre no Jogo” é um convite aos torcedores para desfrutarem de sua paixão pelo esporte com a ajuda dos produtos da Samsung. Pela primeira vez em sua história, a Samsung criou uma campanha de marketing exclusivamente pensada nos latino-americanos, com divulgação em postos de venda, ações na internet, comerciais na televisão, relações públicas, promoções e ações de ativação de produtos. Tudo isso, contando com a participação de times de futebol e jogadores patrocinados pela Samsung.

De forma oficial, a Samsung patrocina as seleções nacionais do Chile, México e Brasil, além dos jogadores Thiago Silva, Paulinho e Ganso. A campanha “Entre no Jogo” está em ação desde o mês de fevereiro, e a proximidade da Copa do Mundo só faz com que a ação fique cada vez mais presente na mídia.

Uma das principais novidades da linha 2014 de TVs é justamente a Função Futebol, que conta agora com um painel exclusivo, com conteúdo produzido pela ESPN, como vídeos, notícias e informações em tempo real. A Função Futebol é uma exclusividade da linha de TVs do mercado. Além disso, novos recursos como o Replay Picture in Picture, Melhores Lances, entre outras funcionalidades que imergem o torcedor na ação reproduzida na tela.

Não só as TVs, mas também a nova linha de celulares da Samsung já contam com um receptor de TV, permitindo que o torcedor veja os jogos do seu time ou da Seleção Brasileira em qualquer lugar.

E isso porque só agora citamos que a Samsung também foi patrocinadora dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 em Sochi (Rússia), e que será patrocinadora dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Logo… “Entre no Jogo”. Entre no jogo da Samsung. Afinal de contas, a Copa do Mundo está prestes a começar!

 

Patrocinado

banner-publi-targethd.jpg

TomTom apresenta os seus novos relógios quantificadores Runner Cardio e Multi-Sport Cardio

by

tomtom-runner-multi-sport-cardio-3-1

A TomTom apresentou dois novos relógios quantificadores, o Runner Cardio e Multi-Sport Cardio. São dois atraentes relógios desportivos que contam com uma importante peculiaridade: a inclusão de um sensor óptico de frequência cardíaca na pulseira, que permite assim a monitoração do ritmo cardíaco sem a necessidade de utilizar a tira peitoral.

Tanto o Runner como o Multi-Sport oferecem a informação sem o uso de nenhum acessório adicional, permitindo a configuração do dispositivo de acordo com seu treinamento e baseado na intensidade adotada em seus exercícios. Também é possível encontrar opções para registrar a atividade de acordo com a sua localização, distâncias, velocidade e outros parâmetros.

As diferenças entre os dois relógios são as mesmas apresentadas nos modelos anteriores – que ainda estão no mercado -, de modo que o Runner Cardio é especialmente pensada naqueles que correm, o Multi-Sport Cardio abre um leque maior de possibilidades, incluindo o registro de estatísticas relacionadas com a prática da natação, como braçadas, distância e eficiência.

Os novos relógios Runner Cardio e Multi-Sport Cardio da TomTom já podem ser reservados, e custam 269 e 299 euros, respectivamente.

tomtom-runner-multi-sport-cardio-2-1 tomtom-runner-multi-sport-cardio-1-1 tomtom-runner-multi-sport-cardio-6-1 tomtom-runner-multi-sport-cardio-8-1

Via CNET

São os drones o futuro das transmissões televisivas?

by

650_1000_dron-sochi-2

Os Jogos Olímpicos de Inverno Sochi 2014 serviram como campo de provas para o uso dos drones na captação de imagens de algumas modalidades esportivas. Por exemplo, competições de saltos de ski e skowboarding utilizaram os pequenos dispositivos voadores para a captura das imagens, e os resultados foram surpreendentes.

Na verdade, esse tipo de solução não é nenhuma novidade. Já faz algum tempo que várias produtoras fazem uso dos drones para gravar comerciais com esquiadores, sem falar nas empresas que pesquisam esse tipo de produção. As imagens capturadas em Sochi podem ser o início de um grande salto nas transmissões televisivas.

Os responsáveis por empresas do gênero (como a DediCam) afirmam que os drones são o futuro das transmissões esportivas, e a empresa britânica HeliPOV mostrou alguns exemplos do que se pode obter de imagens com uma câmera montada em um drone, que por sua vez, estava programada para seguir o desportista.

Outras empresas, como a Falkor Systems, já estão trabalhando em drones que seguem de forma autônoma o atleta na atividade realizada, e como afirma um dos seus responsáveis, “os ângulos que obtemos ao filmar com câmeras normais não são tão íntimos como seriam possíveis com um robô voador autônomo”.

Um dos problemas que esse tipo de solução enfrenta é, sem dúvida, a bateria. Nesse momento, as baterias dos drones contam com autonomia para apenas alguns minutos de voo, algo que deve ser menor se tiver que carregar o peso adicional que um equipamento de vídeo profissional possui.

Mesmo assim, os resultados são muito promissores. Logo, vale a pena a aposta nessa proposta.

 

Via Quartz

The Dash, os fones de ouvido para os atletas que querem se esquecer das pulseiras inteligentes

by

bragi

O The Dash é um projeto da startup alemã Bragi que em poucos dias conseguiu detonar o seu objetivo de arrecadação na Kickstarter (US$ 756 mil dos US$ 260 mil necessários). O motivo? Esses fones podem oferecer tudo o que os desportistas desejam, e muito mais.

Com um design totalmente sem fio – graças à sua conexão Bluetooth 4.0 com aptX -, The Dash oferece controles touch integrados no próprio corpo dos fones: na unidade esquerda, você voltar ou avançar as faixas de música, enquanto que o módulo da direita controla o volume. Além disso, o produto conta com 4 GB de armazenamento interno, para ser usado como player MP3 independente. De quebra, ele funciona como monitor de atividades, deixando a sua pulseira de medição na gaveta do criado mudo para sempre.

Se isso não é o bastante para você, saiba que o The Dash conta com um acelerômetro, um sensor de pulsações, sensor de saturação de oxigênio, sensor de escuta “transparente” (permitindo a reprodução dos sons ao seu redor sem precisar remover os fones da orelha) e funções adicionais para controlar a atividade física pelo smartphone. Ah, antes que eu me esqueça: o The Dash é submergível em até um metro de profundidade.

O projeto ainda tem mais alguns dias de arrecadação na Kickstarter, até ser encerrado. Se você deseja reservar uma unidade (ou mais), o preço sugerido do The Dash é de US$ 199. Sua participação no desenvolvimento do produto vai servir para desenvolver um estojo de transporte com função de bateria externa.

 

Via Kickstarter

O super-traje dos patinadores dos EUA em Sochi foi um grande fracasso

by

ku-xlarge

O traje utilizado pelos patinadores da equipe de velocidade dos EUA nos Jogos Olímpicos de Sochi foi fabricado com tecnologia militar, e era vendido como o traje mais rápido jamais criado. Porém, o resultado na prática está sendo justamente o contrário.

Os atletas norte-americanos aponta uma falha de design no traje como o responsável pelas suas péssimas marcas. No lugar de melhorar o desempenho, o traje estaria freando a performance dos atletas. Nenhum deles reconhece publicamente o problema, mas fontes da equipe norte-americana de patinação de velocidade garantem ao Wall Street Journal que o traje tem uma falha de design.

A área de ventilação localizada nas costas do traje, pensada para dissipar o calor, na verdade deixa entrar o ar, o que freia o atleta na sua velocidade. Vários membros da equipe norte-americana devolveram o traje, pedindo modificações.

ku-xlarge-03

Nenhum atleta norte-americano de velocidade ficou acima do sétimo lugar em Sochi. Ainda faltam provas concretas do problema, mas apenas para comparação simples, nos Jogos Olímpicos de Inverno 2010 em Vancouver (Canadá), essa mesma equipe conquistou quatro medalhas nas competições de velocidade.

Um dos casos mais estranhos é o de Shani Davis, favorito para a medalha de ouro, que até a produção desse post, sequer chegou ao pódio. Davis não culpou o traje publicamente, mas sim, a sua própria atuação. 

ku-xlarge-02

O traje chamado Mach 39 foi desenvolvido pela Under Armour, com a ajuda da Lockhead Martin, uma das gigantes da indústria de defesa dos EUA. Eles gastaram mais de 300 horas no túnel de vento para analisar o impacto no corpo dos atletas. Como resultado, decidiram incluir pequenas saliências em locais estratégicos do traje para, na teoria, ajudar a romper o ar e melhorar a aerodinâmica. Também foram feita análises por computador das dinâmicas de fluídos para determinar o design final.

Pelo visto, no final das contas, tudo isso não serviu de nada.

skate3 ku-xlarge-05

Via WSJ

Game Madden NFL prevê que Denver Broncos vencerá o Super Bowl XLVIII

by

madden-nfl

Todos os anos, o pessoal da EA Sports usa o seu jogo Madden NFL para simular a final do Super Bowl, oferecendo assim uma previsão de quem vai vencer o grande jogo. E, segundo essa simulação, o vencedor do Super Bowl XLVIII, que acontece no próximo domingo (02/02) será o Denver Broncos.

Você até pode achar que os jogos da série Madden NFL não são parâmetros para prever uma vitória de um time no Super Bowl. Porém, historicamente, eles são. Na última década, a simulação acertou oito entre dez vencedores, incluindo no ano passado.

Porém, não será um jogo fácil. O resultado da simulação determinou que o Denver Broncos vence o Seattle Seahawks por 31 a 28, na prorrogação. Os Seahawks terminaram o primeiro tempo na frente, mas os Broncos acabam empatando o jogo e, eventualmente, vencendo na prorrogação, com um chute de Field Goal.

Para a simulação, a EA usos os times finalistas com os elencos atualizados. Se a previsão se concretizar, o quarterback do Denver Broncos, Peyton Manning, será o primeiro QB da história a vencer o Super Bowl por dois times diferentes.

Via EA Sports, Geeky Gadgets

Sony Smart Tennis Sensor, e a promessa de um “treinador pessoal”

by

Sony-Smart-Tennis-Sensor

O esquisito sensor relacionado com o mundo do tênis que a Sony apresentou na CES em Las Vegas está prestes a se tornar uma realidade. Em maio, os tenistas japoneses que quiserem se aventurar poderão comprar o Smart Tennis Sensor por um valor sugerido de US$ 175 (já convertidos). Por enquanto, tudo indica que o gadget não vai sair do continente asiático tão cedo.

O sensor, que é instalado na empunhadura da raquete, é compatível com alguns modelos disponíveis no mercado, e poderá recolher os dados sobre nosso estilo de jogo e jogadas, incluindo zonas onde a bola pega na raquete, velocidade da bola, estatísticas de nossos golpes, entre outros. Os dados serão enviados para um aplicativo para Android ou iOS, e a partir daí, o usuário poderá analisar essas informações para tirar o melhor proveito delas, melhorando o seu jogo nos pontos mais críticos.

Será que esse gadget fará com que a frase “Thomaz Belucci é eliminado do torneio (coloque aqui o nome de qualquer torneio) na primeira rodada” mude de contexto de alguma forma?

Via Android Central.

[Vídeo] Escute o silencioso rugido do motor do Renault Formula E

by

600-renault-formula-e

Em 2014, o mundo do automobilismo vai receber uma nova categoria, a Formula E. O campeonato tem a bênção da FIA, e tem como objetivo (além de descobrir novos pilotos) estimular o desenvolvimento de novas tecnologias em veículos elétricos, tal como a F1 historicamente fez para adicionar incontáveis avanços nos carros com motores de combustão.

A Qualcomm é uma das sócias técnicas da FIA na categoria, oferecendo os sistemas de comunicação e recarga sem fio, e a Spark-Renault é uma das escuderias que participam do campeonato. E finalmente eles colocam o seu carro elétrico em testes, onde não só podemos ver o veículo em ação, mas também ouvir o rugido do seu motor. Ou pelo menos tentar.

O monoposto francês completou na semana passada a sua primeira seção de tetes, com um total de 40 voltas no circuito de La Ferté Gaucher. O vídeo disponível no final do post contém declarações de alguns dos responsáveis pelo projeto e suas impressões sobre os testes. O motor elétrico é alimentado por uma bateria de 50 kW, que limita de forma considerável o rendimento do carro no que se refere à mecânica de competição, gerando 200 kW/270 CV.

O desenvolvimento do motor segue sendo impressionante (e tem que ser, pois estamos falando de um carro de alta performance), como em todo veículo elétrico. Outro detalhe que merece ser observado é como o fã do esporte vai reagir quando um pelotão de carros como esse vai soar com o som que você vai ouvir a seguir.

 

Via fiaformulae.com

Adidas lança o seu relógio inteligente, pensado nos fãs de corrida (e de gadgets)

by

adidas-smartwatch

A Adidas não quis ficar para trás em relação à Nike (que recentemente lançou a versão atualizada da sua FuelBand SE), e apresentou oficialmente o seu novo relógio inteligente, pensado nos corredores amadores e profissionais.

Não foi um anúncio tão completo assim. O relógio da Adidas tem poucos detalhes revelados, e nem mesmo conta com um nome oficial. O que sabemos é que o produto é pensado especialmente para os amantes do running, e é capaz de medir parâmetros habituais para essa atividade esportiva, como a velocidade, a distância e a localização do usuário (para isso, ele conta com a ajuda do GPS).

Além disso, ele será capaz de monitorar a frequência cardíaca, graças à inclusão de um sensor encarregado de medir a atividade do coração, e oferecer treinamentos personalizados, baseados no usuário, mostrando a informação tanto na tela como no formato de áudio, nos fones Bluetooth.

AdidasSmartwatch2

O relógio da Adidas inclui também um reprodutor musical, permitindo que o usuário faça os exercícios ouvindo sua música, e de forma independente, sem precisar levar outro MP3 player ou o smartphone durante a atividade.

O novo relógio inteligente da Adidas tem um preço sugerido de US$ 399 (apesar de não ter nome, nem especificações técnicas reveladas), e estará disponível nos Estados Unidos a partir do dia 1 de novembro. Não há previsão de lançamento para outros mercados.

Via Engadget

Rolocule permite combinar um iPhone e um Apple TV para jogar como se fosse um Nintendo Wii

by

xscreen-shot-2013-06-28-at-10.54.33-am.jpg.pagespeed.ic.T8Pl8zYNkB

Já temos algumas formas para usar smartphones e tablets em conjunto com os nossos consoles domésticos, e dessa forma, utilizar os jogos para smartphones na tela da TV, ou acessar funções adicionais. Porém, a proposta oferecida pela Rolocule Games é algo um pouco diferente, pois a empresa garante que é possível usar o iPhone como se fosse um console completo. Basta ativar o AirPlay Mirroring no Apple TV.

O smartphone da Apple inclui um giroscópio, um acelerômetro e um magnetômetro, e esses sensores permitem que o dispositivo funcione como uma Wiimote em alguns jogos, como o novo Motion Tennis. Uma vez com o AirPlay ativado, é possível utilizar o smartphone como um joystick, que nesse caso representa a raquete do jogador na tela.

A ideia é bem interessante, e o sistema abre as portas para o desenvolvimento de jogos inovadores. Só espero que os jogadores mais afobados tenham aprendido as lições deixadas pelo Nintendo Wii, e tomem mais cuidado. Senão, certamente teremos vários vídeos no YouTube de jogadores que destruíram os seus televisores com o smartphone.

Vídeo demonstrativo do conceito a seguir.

Via Rolocule Games
Via iTunes

Primeiros detalhes da próxima Fuelband da Nike são revelados

by

nikeplusfuelband

Uma nova versão da pulseira Nike Fuelband está chegando ao mercado. Bom, pelo menos é isso que está informando o blog Gear Live, que tem informações quentes sobre um dos gadgets mais atraentes para os geeks esportistas.

Segundo a fonte, a nova versão da Fuelband vai incluir uma conectividade Bluetooth 4.0, monitor de ritmo cardíaco e acesso total às APIs, para que os desenvolvedores tirem o maior proveito possível na criação de aplicativos móveis compatíveis com o acessório, oferecendo novos recursos e funções para todos os gostos.

Essa abertura de API talvez seja a principal novidade do acessório. Caso seja confirmada, a possibilidade de expansão de recursos e funcionalidades aumenta de forma exponencial, tornando o produto muito mais versátil e alcançando um número ainda maior de usuários, em diferentes segmentos.

Outra das novidades a serem adicionadas seria uma atividade dos LEDs da pulseira mais ágil e rápida. Quanto à aparência externa do produto, será a mesma do modelo atual, mas esse último ponto ainda fica debaixo de um ponto de interrogação, uma vez que o design pode ser um dos trunfos da Nike para que as unidades de testes não chamem muito a atenção do público e da mídia, ocultando a versão final do produto.

Desse modo, os beta testers (e a própria Nike) pode trabalhar de forma mais cômoda durante o período de avaliações, sem precisar ocultar o dispositivo das câmeras. Por outro lado, mesmo que o visual do produto seja o mesmo da versão anterior, isso vai passar desapercebido se uma das grandes novidades realmente se confirmar: um aplicativo do Fuelband para Android.

A Nike já desmentiu essa possibilidade por mais de uma oportunidade em um passado não muito distante, mas diante do fato que o Android hoje é a maioria, é possível que a fabricante finalmente acabe cedendo. Por enquanto, só nos resta a espera por novidades.

Via Gear Live