Arquivo para a tag: backup

EaseUS Todo Backup é descomplicado, armazena na nuvem e é de graça

by

EaseUS-Todo-Backup

Todo cuidado é pouco na hora de armazenar os seus dados com segurança. Apesar de contarmos com eficientes sistemas de armazenamento de dados, com discos rígidos portáteis e unidade sólidas, ter uma ferramenta de backup com mais de uma alternativa de armazenamento e gerenciamento é algo fundamental para muitos usuários que querem preservar os seus dados por muito tempo. E não são poucos que ficam se perguntando como clonar o seu disco rígido. E é aqui que programas como o EaseUS Todo Backup podem ser úteis.

O EaseUS Todo Backup é uma ferramenta que realiza as cópias de segurança dos dados, para as mais diferentes categorias, e para as diferentes exigências de uso. Usuários profissionais, estudantes, empresas de pequeno e médio porte e usuários domésticos certamente poderão se beneficiar das ferramentas oferecidas pelo sotware, e na maioria dos casos é possível utilizar tudo isso de graça.

A versão 9.0 do EaseUS Todo Backup conta com uma solução de backup na nuvem, ou seja, ele conta com uma simples integração com as ferramentas mais populares de armazenamento entre as gigantes de internet: Google Drive, OneDrive e Dropbox. Todos eles contam com suporte nativo para que o usuário realize o backup sem maiores problemas.

Além disso, os usuários domésticos poderão utilizar as ferramentas mais básicas do EaseUS Todo Backup de graça, ou seja, sem qualquer tipo de custo durante o processo, desde o download e a instalação até o envio dos dados para uma unidade externa ou um serviço de armazenamento na nuvem. O processo de instalação é descomplicado e intuitivo, e o usuário pode simplesmente seguir o passo a passo para obter uma instalação perfeita do produto, sem maiores dificuldades.

Outro destaque do EaseUS Todo Backup é a sua solução de backup escalável. O software permite a migração simples e descomplicada desse backup de um disco rígido para uma unidade SSD, um clone de um disco e uma unidade de armazenamento na nuvem. Além disso, permite a migração e o restore de todos esses dados a qualquer momento, de forma simples e descomplicada. Com isso, clonar o seu disco rígido não se torna uma missão tão impossível assim.

Por fim, o EaseUS Todo Backup é compatível com o sistema operacional Windows, a partir do Windows XP ou superior (XP, Vista, 7, 8.1, 10). O software é capaz de fazer um backup com um volume de dados de até 16 TB (desde que o usuário tenha espaço disponível em disco rígido ou virtual), com o suporte técnico para resolver eventuais problemas e paradas críticas. Mas é sempre recomendado que você faça o backups.

O software em si possui uma interface de usuário que torna a usabilidade mais simples e intuitiva, além de prometer um processo de backup e restauração de dados algo simples e prático para a maioria dos usuários.

WhatsApp para Android vai usar o Google Drive para salvar dados do usuário

by

whatsapp-smartphone

O WhatsApp anunciou que fechou um acordo com a Google para que os seus 900 milhões de usuários recebam a opção de realizar uma cópia do seu histórico completo no aplicativo para Android no Google Drive.

O “backup” inclui tanto as conversas de chat como as mensagens de vos, fotos e vídeos. Esses dados podem ser restaurados em caso de troca de smartphone, com uma nova instalação do WhatsApp.

A disponibilidade desse recurso será de forma gradual, ou seja, um pouco de paciência até que a funcionalidade esteja disponível. De acordo com a Google, ela já está disponível, mas será entregue aos usuários “ao longo dos próximos meses”.

drive_whatsapp_n6_double

Via Google Brasil

Seagate Central permite acesso remoto a todo conteúdo de mídia e dados

by

seagate-Central

A Seagate Technology apresenta o Seagate Central, um dispositivo que permite o armazenamento de até 4 TB de dados, com acesso remoto oferecido através da conectividade com o roteador Wi-Fi.

Com o Central é possível fazer o backup automático de computadores nos padrões PCs e Macs, com a ajuda do software fornecido junto ao produto, que é compatível com PCs e com a Time Machine da Apple. O dispositivo permite a transmissão de mídia para consoles de videogames, reprodutores de mídia e smart TVs.

Com o aplicativo gratuito Seagate Media, é possível visualizar e acessar todo o conteúdo armazenado no Central a partir de dispositivos móveis com Android, iOS e Amazon Kindle. O aplicativo mostra os arquivos por tipo, tamanho ou compatibilidade e permite que imagens e vídeos sejam descarregados ou salvos no Central.

seagate-central-nas-home-networked-storage-system

O Media app oferece a vantagem de navegação de conteúdo em Smart TVs Samsung e aparelhos de Blu-ray com Smart Hub (modelo 2012 ou mais recente) com o uso do controle remoto, além de ser compatível com o AirPlay da Apple.

Com o serviço de acesso remoto do Central (Remote Access Service) basta uma conexão à Internet 3 ou 4G para fazer upload de conteúdos de computadores e dispositivos móveis. O serviço permite que arquivos sejam compartilhados a partir de convites enviados por e-mail, dessa forma o usuário pode convidar amigos, parentes ou funcionários para terem acesso a arquivos de interesse comum.

O Seagate Central pesa menos de 1kg e requer uma porta Ethernet para conectar-se ao roteador. É compatível com Windows 7, Windows Vista, Windows XP ou Mac OS X 10.4.9 , ou sistemas operacionais mais recentes. O produto possui dois anos de garantia, vem com um cabo Ethernet, fonte de alimentação e já está disponível com as capacidades de 2Tb, por R$900,00; 3Tb, por R$1.150,00; e 4Tb, por R$1.300,00.

SwiftKey Cloud oferece agora cópias de segurança na nuvem e atualizações diárias com os termos em destaque nas redes sociais

by

swiftkeycloudlead01.jpg.pagespeed.ce.YgU_dg3TGt

Os fãs do teclado virtual SwiftKey já podem comemorar as novidades que eles estão preparando para as próximas versões. Novas funções estarão disponíveis ao melhor teclado virtual para dispositivos móveis (minha opiniã) na sua próxima versão, a SwiftKey Cloud, que deve ser lançada em breve em estágio beta.

Como o nome já indica, o seu objetivo principal é realizar uma cópia de segurança na nuvem, com as informações salvas em seu perfil de usuário, eliminando assim a necessidade de você ter que “ensinar” ao teclado quais são os seus hábitos de escrita no smartphone ou tablet, ou até mesmo introduzir as suas preferências de configuração a cada vez que você instalar o teclado em outro dispositivo.

Outra importante novidade é a possibilidade de ampliar diariamente o seu dicionário com as palavras ou frases que estão em voga em uma determinada região do planeta, através de um elaborado sistema de análise das redes sociais, ou por qualquer outro meio online.

Por fim, mas não menos importante, o SwiftKey poderá agora se conectar com suas contas do GMail, Facebook, Twitter ou Yahoo! para tornar a sua escrita ainda mais rápida, melhorando assim a sua experiência de uso.

Abaixo, você pode ver um vídeo com um pequeno aperitivo das novidades que chegarão em breve ao SwiftKey.

 

Via Engadget, Google Play Store

Review | Samsung Optical Smart Hub SE-208BW

by

Recebemos para testes um periférico com proposta muito interessante. O Samsung Optical Smart Hub é o que podemos chamar de “periférico polivalente”, pois apesar de parecer ser apenas uma bonita unidade de CD/DVD externo para o seu netbook ou ultrabook (me encaixo no segundo caso), ele vai além disso. Ele é um dispositivo bem completo para os recursos de conectividade sem fio, tanto para reprodução de conteúdo, backup de arquivos e até repetição de sinal de internet sem fio de sua residência. Nesse review, vamos conhecer o produto em detalhes, mostrando todas as impressões possíveis obtidas após esse período de avaliação.

O tamanho da caixa anima… para quem gosta de caixas grandes, é claro. Mas não poderia ser diferente. Como o produto é relativamente grande (do tamanho dos antigos discmans), vem com uma série de acessórios (fonte, cabo USB, manuais e CD de instalação) e é relativamente sensível, precisa vir bem acondicionado mesmo. Mas, veja bem: sensível, nesse caso, não quer dizer que ele é frágil. Mas, entenda: é uma unidade ótica como outra qualquer. Logo, requer os seus cuidados.

Senti falta de um controle remoto para operar o produto na TV, principalmente para quem não tem uma TV da Samsung. Mas esse é um detalhe que pode ser minimizado com os controles virtuais para os dispositivos com iOS e Android. Facilitaria a vida dos usuários menos experientes a presença de um pequeno controle remoto. Mas, enfim, isso é o de menos.

Felizmente, a fonte do Samsung Optical Smart Hub é de encaixe, ou seja, se algum dia você fizer uma viagem internacional, e precisar aproveitar dos benefícios do produto, pode simplesmente comprar um adaptador de tomada extra, e os seus problemas estão resolvidos.

Ah, o “ótimo” padrão de tomadas brasileiro… mas sem o famigerado pino terra.

O produto possui um design bonito e elegante, mas como vocês já podem imaginar, esse acabamento em black piano é um verdadeiro imã para marcas de dedo. Aqui, vai a dica: deixe junto com os itens do produto na hora do seu transporte uma pequena flanela. Você vai precisar.

Mas, por outro lado, o Samsung Optical Smart Hub é leve o suficiente para ser transportado junto com o notebook sem aumentar muito o peso final da sua mochila ou pasta. Mesmo porque, se sua intensão é utilizá-lo com o computador portátil enquanto estiver viajando para ver vídeos e gravar arquivos em disco, nem da fonte você vai precisar. Agora, se a necessidade for utilizar o periférico para atuar com as funções de streaming e conexões sem fio, leve a fonte com você, pois ela é necessária para que tais recursos fiquem ativos.

De modo geral, se você tiver um ultrabook Serie 5 da Samsung, ou um outro ultrabook de qualquer outra marca, ele deve fazer um conjunto bem interessante na sua mesa de trabalho. E digo isso não só por causa da parte estética, mas também por causa do desempenho do produto.

Aqui está um dos trunfos do Optical Smart Hub. Os quatro LEDs de atividade, que indicam (na ordem, da esquerda para a direita): conexão ADSL, conexão WiFi, periférico USB e LED de power. Nos testes, quando conectamos o cabo de internet (para ativar a função de repetidor de sinal de internet), o WiFi começou a trabalhar automaticamente, mas para concluir a sua configuração, você precisa fazê-lo em seu computador, tal como em qualquer roteador existente no mercado. E acreditem, tal configuração não é nada simples.

Não bastando todo o guia rápido do produto estar em inglês, são necessários pelo menos três etapas de configuração do WiFi e da internet no produto. Para usuários experientes, isso não é problema, pois apesar do trabalho de ter que colocar todas as especificações de rede e do próprio produto (uma por uma), isso é feito uma vez só e o problema se resolve. Porém, para usuários iniciantes, só com a ajuda do usuário experiente. Ou do sobrinho, que “mexe no computador de casa” (mas aí o estrago vai ser maior). Recomendo que, ao comprar o produto, se realmente quiser que todos esses recursos funcionem de forma plena, dê uma boa lida no guia rápido, e que anote previamente todos os dados que o software de configuração vai solicitar. Se você for no passo a passo, com calma, não vai ter erros.

Parte frontal do Optical Smart Hub, que conta com o botão de ejeção da gaveta para inserção de mídia, e do tradicional buraco para forçar a ejeção da gaveta, caso ela fique emperrada. Foi uma boa escolha a alternativa de usar o sistema de gaveta, pois economiza espaço final do mesmo, deixando o periférico mais compacto e prático no manuseio.

Gaveta de mídia ejetada. Sem muitos comentários nesse ponto do review…

Por fim, a visão geral da parte traseira do produto: conector USB, botão de reset para configurações, porta mini USB, porta para conexão Ethernet e conector de energia.

Bom, agora vem a pergunta capital: o que esse produto pode fazer por você?

A resposta, a seguir.

Por uma questão de comodidade, utilizei o iPhone 4 para os testes mais objetivos com o Samsung Optical Smart Hub. De fato, como o principal objetivo dele é fazer o streaming de conteúdo para outros dispositivos, entendi que fazer a transmissão de arquivos de vídeo para uma TV da Samsung seria moleza, graças ao DLNA (e acreditem, foi muito mais fácil do que vocês possam imaginar: instalou, colocou o DVD, a TV já saiu identificando o periférico; aí, é só identificar o tipo de mídia e dar o play). Também poderia usar ou o Galaxy S II, ou o Galaxy Nexus para fazer os testes, mas o fator “compatibilidade” também prevaleceria. Por isso, o iPhone foi a escolha natural.

Mas se você pensa que houve dificuldades ao utilizar o produto da Samsung em um dispositivo Apple, mude seus conceitos. Basta você instalar o software Mobile Smart Hub (disponível na App Store e na Google Play), que a interação com o Samsung Optical Smart Hub se torna bem simples. O aplicativo reconhece automaticamente qual dispositivo está ativo, e faz a conexão de modo sem fio, através da rede WiFi. Assim como outros produtos do gênero, a qualidade final do streaming vai depender de alguns fatores, como a fonte do arquivo utilizado, resolução do arquivo e a quantidade de obstáculos que vai interferir nesse sinal. Mas os resultados são satisfatórios na maioria das fontes testadas.

São quatro funções principais no aplicativo do Mobile Smart Hub (DVD Player, Video Player, Music Player e Audio CD Player), além dos recursos de Photo Backup, Smart Backup e File Manager. Ou seja, as principais funções do dispositivo podem ser controladas pelo seu smartphone ou tablet, na comodidade da sala de sua casa ou escritório. Todos os itens do menu são facilmente acessados com um simples clique, e com poucos passos, você pode dar o player no arquivo de vídeo armazenado no seu HD ou no DVD inserido na unidade.

O player de DVD tem as funções básicas para uma boa reprodução. A imagem fica ajustada à resolução do formato da tela do dispositivo a ser reproduzido, e como vocês podem observar, o filme não é dividido em capítulos, com sua reprodução de modo contínua, durante a exibição do filme. Você pode escolher os capítulos em separado, de forma individual, mas não saltar para um capítulo em específico durante a reprodução do filme. Mas aí também é pedir demais do aplicativo, que foi feito para realizar a reprodução básica.

Não encontrei nas configurações de reprodução de vídeos alguma função que alterasse a cor e o tamanho da fonte da legenda. Não que esse padrão não seja visível, mas aqueles que já estão acostumados com as legendas com preenchimento amarelo e bordas em preto certamente vão reclamar. Afinal de contas, liberdade de opção vem sempre a calhar. Mas, de novo, estamos falando de um aplicativo para dispositivo móvel e não de um software para computador ou media center. Logo, vamos dar um desconto nessa parte.

Um ponto positivo do aplicativo é que, tal como em um player de DVD convencional, você pode escolher o idioma de legendas e áudio do filme, tal como você faria no home cinema da sua casa, ou no computador. Nesse quesito, ponto para o Mobile Smart Hub.

Por ele contar com um gerenciador de arquivos, você pode manusear todo o conteúdo multimídia que está em seu dispositivo, na unidade de mídia (CD/DVD) ou na unidade USB (pendrive/HD). É uma mão na roda na hora de buscar um determinado vídeo, foto ou música. Porém, a reprodução desses arquivos é mais prática e imediata se for feita através dos seus respectivos itens dentro do aplicativo.

Porém, o grande pecado do Samsung Optical Smart Hub é ele contar com uma porta USB 2.0. O ideal aqui seria uma porta USB 3.0, que sem dúvida facilitaria e muito o processo de leitura dos arquivos em um HD. Se você tem um grande volume de dados, e sua conexão WiFi não for das melhores, o sofrimento pode ser grande, e a reprodução se tornar uma experiência nada prazerosa.

Nos nossos testes, a reprodução de arquivos em alta definição só foi possível quando estive no mesmo local que o dispositivo, o que não é perto do ideal. Quando armazenados em pendrives, pela própria característica de maior velocidade de leitura de arquivos, a reprodução obteve resultados mais satisfatórios. Mas o formato mais eficiente mesmo foi quando utilizamos a unidade de mídia (CD/DVD) para reprodução de filmes e músicas em MP3. Pelo produto estar preparado para isso, o streaming foi bastante satisfatório na maioria dos testes realizados, e em qualquer ambiente.

Por fim, o Samsung Optical Smart Hub está APROVADO. Pela sua proposta de portabilidade, ele pode ser um bom companheiro de suas viagens, aumentando sua produtividade e, de quebra, o seu entretenimento. Também pode ser um interessante complemento para aqueles que possuem uma TV da Samsung com conectividade DLNA, facilitando assim a reprodução de diferentes formatos de mídia, de diferentes fontes.

Alguns detalhes do produto poderiam ser melhorados em versões futuras, principalmente no caso da porta USB, que precisa ser 3.0 na próxima versão do dispositivo. Afinal de contas, o que o usuário mais deseja nesse tipo de dispositivo é agilidade na hora de reproduzir os seus conteúdos armazenados em HDs e pendrives.

Notas da Microsoft: cuidado com os Widgets do Windows e File History para Windows 8

by

A primeira notícia sobre a Microsoft é: se você tem uma tela de widgets como a que você vê na foto acima, tome muito cuidado. Na verdade, os Widgets para Windows Vista e Windows 7 criam reações variadas entre as pessoas. Algumas não conseguem viver sem os itens de notas rápidas e notificações de previsão do tempo e bolsa de valores. Outros consideram uma quinquilharia adicionada ao Aero.

Mas seja lá qual for o caso, é melhor que você comece a pensar na possibilidade de nem chegar perto deles. Os hackers Mickey Shkatov e Toby Kohlenberg descobriram uma série de falhas no código web dos widgets, que permitem realizar ataques ao computador do usuário, através de widgets maliciosos, ou até mesmo sequestrando os widgets originais.

Para evitar problemas, a Microsoft lançou um aplicativo que desativa temporariamente esses widgets, enquanto busca uma solução que seja do agrado de todos. Se bem que a Microsoft mesma sabe que seria mais feliz se todo mundo migrasse para o Windows 8 de uma vez, que nem widgets possui.

A segunda notícia é mais amena. A Microsoft resolveu incorporar um novo gerenciador de cópias, para evitar que os seus dados se percam em caso de falha de sistema ou erro grave do usuário. O File History para Windows 8 é a nova ferramenta desenvolvida pelo pessoal de Redmond, que vai oferecer uma filosofia de funcionamento parecida com a do Time Machine, criando cópias de segurança automáticas de todos os seus arquivos, identificando só aqueles que foram atualizados, organizando tudo de forma cronológica.

Ele também conta com algumas diferenças da versão análoga presente no OS X: por exemplo, ele não permitirá salvar os aplicativos como no Time Machine, mas vai oferecer um alto nível de personalização em seus parâmetros, de forma que (por exemplo) será possível especificar a frequência das cópias de segurança, escolher as pastas que você quer ignorar, e criar verdadeiras “caixas fortes”, localizadas em uma única unidade, para grupos inteiros de trabalho.

Via Computerworld e Blog Microsoft

Case para HD da Mtek faz backup dos dados de notebooks e netbooks com um só botão

by

Para dar mais segurança e mobilidade para os usuários de notebooks e netbooks que crescem cada vez mais, a Mtek, uma das principais fornecedoras nacionais de suprimentos de informática, oferece o case DragonEye, uma gaveta externa para HDs de 2,5 polegadas. Com um design compacto e moderno, o case é leve e portátil, com tamanho reduzido que facilita na hora de transportar os arquivos para qualquer lugar. O acessório tem o corpo todo feito em alumínio, melhorando a dissipação do calor do HD. A gaveta é compatível com HDs SATA I e SATA II de até 640 GB de capacidade, atingindo uma taxa de transferência de dados de até 480 Mbps através da porta USB 2.0.

O DragonEye também possui a função de backup com um único toque no botão. Basta selecionar previamente os arquivos no software que o acompanha e apertar o botão para fazer o backup. De fácil instalação, o case é Plug and Play, basta plugá-lo na conexão USB e transferir os dados.

Disponível nas cores alumínio e preto, o acessório é compatível com os sistemas operacionais Windows 2000/XP/Vista/7 e MAC OS 10.2.8 ou superior. A gaveta ainda tem três anos de garantia contra defeitos de fabricação, é reciclável e possui certificados como o ROHS (Restrição de Certas Substâncias Perigosas), CE (Conformidade Europeia) e FCC (Federal Communication Commission).

Cores: Alumínio/Alumínio Preto
Compatibilidade: Windows 2000/XP/Vista/7 – MacOS 10.2.8 ou superior
Preço Sugerido: R$ 47,00
À venda em lojas especializadas
Mais informações: www.mtek.com.br

via assessoria de imprensa

ClickFree C6 Easy Imaging: salvando os dados de seu equipamento sem fazer esforço

by

Das mãos da Clickfree chega outra solução de cópias de segurança, evitando assim que você perca os seus dados em caso de algum desastre. Esta nova unidade se apresenta como um simples modelo externo, que se encarrega de fazer a cópia de todos os seus dados automaticamente, assim que você o conecta ao equipamento, incluindo o sistema operacional por completo, para que você possa recuperar o sistema de forma simples, quando você mudar o disco rígido do computador.

Compatível com Windows 7, Vista e XP, o C6 Easy Imaging está disponível em capacidades de 500 GB e 1 TB na sua versão portátil (US$ 140 e US$ 180, respectivamente), e em 2 TB, no modelo de escritório (US$ 150).

via Clickfree

Review | Centralizador de backup Seagate BlackArmor NAS 110

by

Mais um review de produtos Seagate no TargetHD. Dessa vez, recebemos para testes um produto diferente, o Seagate BlackArmor NAS 110, que é um centralizador de backup, que também atua como dispositivo de acesso remoto de streaming de mídia. É um pouco confuso, mas se explica assim: com ele, você pode fazer o backup remoto de seus arquivos dentro de uma rede doméstica e corporativa, além de permitir o envio e recebimento desses arquivos pela rede. Bom, vamos mostrar as principais características do produto.

Na lateral da caixa do produto, você encontra as principais características do produto, listando o que ele é capaz de fazer.

Um detalhe a ser observado: o produto enviado pela Seagate veio devidamente lacrado…

…e muito bem acondicionado, o que nos leva a crer que o produto enviado para testes é um produto novo.

O produto vem bem protegido, com calços que evitam que ele se movimentem durante o transporte.

Visão geral do BlackArmor NAS 110. É um produto de proporções médias, se você levar em conta o tamanho dos desktops que temos hoje. Não deve ocupar muito lugar na sua casa ou escritório, dependendo do local onde ele for instalado.

Aqui está a parte mais importante do dispositivo. Da direita para esquerda: porta USB (para você conectar HDs externos, preferencialmente os modelos da Seagate, que mostramos aqui no blog), os LEDs indicadores de status do produto e um botão central, que ao ser acionado, é responsável pela sincronização dos dados dos computadores com a unidade. Ele pode armazenar os dados em unidades de até 2 TB, garantindo assim que um grande volume de dados da rede de computadores do local.

Visão geral da parte traseira do produto.

Na parte inferior do NAS 110, você tem o conector de rede, mais uma porta USB, o conector para rede elétrica, e o botão de liga/desliga.

Um dos destaques do BlackArmor NAS 110 é que ele é bem ventilado, o que é importante nesse tipo de produto.

Itens que acompanham o produto:

A fonte para rede elétrica do produto. Recomenda-se a instalação em um filtro de linha, e não diretamente na parede.

No modelo enviado para testes, só veio esse padrão de tomadas. Acredito que devem haver outros modelos para os mercados internacionais, uma vez que sua fonte de energia permite o encaixe de padrões de tomada diferentes.

O cabo de rede, para conectar o dispositivo ao hub de rede.

O CD de instalação de softwares do dispositivo. Você deve instalar esse CD em todas as máquinas que estão conectadas na mesma rede que o produto será utilizado.

E o guia rápido de instalação do produto.

Sobre o seu funcionamento

Testamos o produto em apenas um equipamento, mas ele pode funcionar em até 10 computadores conectados, através de um hub de rede. A vantagem do BlackArmor NAS 110 é que você pode fazer o backup dos equipamentos apenas conectando o cabo de rede no computador que vai receber o backup, e no caso dos dados estarem em um dispositivo USB, como um pendrive ou HD externo, ele pode fazer isso de forma automática, simplesmente apertando um botão (que é o botão frontal do produto). Esses recursos podem ser úteis para usuários corporativos, que administram um pequeno escritório, ou para aqueles usuários que querem mesmo ter um backup completo de seus dados. Para a maioria dos usuários, existem opções mais simples e funcionais. A maioria pode se sentir confusa ao operar o produto, uma vez que o guia rápido vem em inglês, e não é muito descritivo sobre suas principais funcionalidades e configurações.

Abaixo, temos um vídeo da própria Seagate, que fala mais sobre o produto.

Por fim, o centralizador de backup Seagate BlackArmor NAS 110 está APROVADO. Ele pode ser uma excelente opção corporativa ou de pequena empresa que precisa ter uma grande capacidade de armazenamento de dados, e uma maior segurança com os mesmos. O produto ainda possui duas outras opções, com maior capacidade de armazenamento e maior número de computadores que podem ser conectados. E, dependendo do tamanho de sua empresa, essa opção pode ser uma das mais baratas que você vai encontrar no mercado, principalmente se você não possui recursos financeiros para adquirir um sistema de backup mais complexo.

Review | HD portátil Seagate FreeAgent Go

by

Mais um produto para review no TargetHD.net. Dessa vez, recebemos da Seagate um HD portátil FreeAgent Go, de 500 GB para testes. E, como uma das principais necessidades dos usuários de tecnologia é justamente o backup de seus arquivos, vemos neste produto uma forma eficiente e elegante de você armazenar seus conteúdos de forma prática, permitindo um transporte confortável. Abaixo, apresentamos as principais características do produto.

O produto vem bem protegido em um blister de alta qualidade, com partes encaixadas. Você não precisa usar uma faca ou tesoura para retirar o produto da embalagem, e segue o objetivo do produto de ser elegante e prático.

Removendo o produto da caixa:

O produto é bem compacto. Não há muitos detalhes físicos na sua carcaça externa; apenas o logo da Seagate e um indicador luminoso, em forma de pequenos furinhos na parte superior. Ele serve para indicar que o hd está conectado em alguma porta USB.

Sua carcaça em tom azul é sóbria e discreta. Ideal para quem pretende usar o produto de forma profissional, em escritórios.

Na parte superior do produto, você tem uma porta mini USB, para conexão com o computador e com outros produtos da Seagate.

Sua parte traseira, em tom branco, apenas com o selo com as informações da unidade. O problema dessa carcaça em branco é que ela pode atrair sujeira com muita facilidade.

Sua espessura é um pouco maior do que a de um smartphone. Logo, ele é confortável o suficiente para ser transportado no bolso do paletó ou na pasta de trabalho ou mochila, sem adicionar volume em demasia.

O produto acompanha um cabo USB, para comunicação de dados com o seu computador. Abaixo, vamos ver algumas telas de recursos e programas da Seagate para esse HD portátil.

Quando conectado pela primeira vez no computador, ele vem com uma pasta chamada “HD”, onde estão os programas de instalação da Seagate para o serviço de backup de dados.

O programa possui suporte de idioma em português, o que facilita a vida de usuários mais inexperientes. Seu processo de instalação é bem simples e intuitivo, com um passo-a-passo descritivo e lustrado.

O programa de instalação sugere a instalação de um programa adicional para edição de vídeos, o Muvee Seagate. Você pode optar por não instalar o programa, caso assim deseje.

Depois de instalado, o programa apresenta essa janela de recursos e especificações. Um detalhe importante que observei durante os testes: pelo menos a unidade do FreeAgent Go que recebi aqui veio formatada no formato exFAT, e o software só consegue trabalhar com os sistemas de backup de NTFS, gerando assim um conflito inicial. Isso pode trazer uma dificuldade para os mais leigos no assunto, podendo até causar uma perda de dados equivocada. Recomendamos que, neste ponto, o usuário salve os arquivos de instalação da Seagate do disco portátil no disco rígido do seu computador/notebook, formate o HD portátil, e aí sim, comece a utilizar o disco normalmente.

O software da Seagate oferece recursos de criptografia de dados, o que pode ser muito útil para os usuários que possuem dados importantes. Seu sistema de criptografia é simples, bastando o usuário usar o “clique e arraste” de documentos para o Encryption Tool, e o programa se encarrega do resto.

Você também pode ajustar recursos da unidade através do software da Seagate, como consumo de energia, controle do LED e integridade da unidade.

Há duas opções de backups de arquivos. O simples, onde você pode adicionar tudo o que você queira que seja salvo para um bacukp programado no disco externo, em uma pasta específica, ou o backup personalizado, onde você escolhe as pastas que você quer que sejam salvas no disco, oferecendo um controle maior do conteúdo que você quer preservar.

Como é comum nesses tipos de HDs externos, você também conta com recursos de sincronização, para manter os arquivos atualizados no computador e no dispositivo de backup, atualizando apenas os arqivos que foram alterados nesse meio tempo.

Recomendamos sempre que você use os modos de backup e sincronização personalizada, para que você tenha um maior controle daquilo que é feito pelo programa. O software da Seagate faz tudo com uma competência muito boa, mas é sempre bom o usuário ter o controle daquilo que é salvo e sincronizado no disco.

Por fim, o HD portátil Seagate FreeAgent Go está APROVADO. Muitos podem alegar que ele é um pouco mais caro do que os demais, e que temos soluções no mercado mais acessíveis com a combinação HD SATA + case externo. Porém, vale lembrar que o produto da Seagate possui uma garantia estendida do fabricante, possibilidade de armazenamento de dados online de forma alternativa (mediante pagamento adicional), além do fato que ele não só serve como dispositivo de armazenamento, mas de backup com criptografia de dados, o que pode ser um grande diferencial para usuários mais exigentes. Além disso, ele é um produto perfeito para ser usado com um outro produto da Seagate, ligado á parte multimídia, que vamos mostrar aqui no blog em breve.

Acredite… se quiser: na Suécia, roubaram um notebook. E o ladrão devolveu os arquivos do lesado em um pendrive

by

País civilizado, com cultura e educação evoluída é outra coisa. Até mesmo quando alguém está abaixo da média e resolve violar a lei, roubando o conteúdo do alheio. Vamos ao caso? O ladrão, o meliante, o delinquente sueco, resolve roubar o notebook de um professor de universidade. Ok, prejuízo para o professor. Acontece que, em muitos casos, mais valioso do que o próprio portátil é o conteúdo que está dentro dele. Quantos executivos transportam em aeroportos notebooks com dados valiosos? Enfim, pensando nisso, o meliante teve o cuidado de fazer uma cópia de segurança do sistema em um pendrive e devolveu para o professor, além dos documentos da carteira que estavam na bolsa do notebook. Inacreditável, não? Bom, o dia que encontrarmos isso no Brasil, devemos agradecer aos céus.

Fonte

Dell simplifica sistema de backup e recuperação para pequenas e médias empresas

by

Para ajudar pequenas e médias empresas a resolver, de forma mais eficiente, suas necessidades de armazenar, gerir e proteger crescentes volumes de dados críticos, a Dell lançou o PowerVault DL2100 Powered by Symantec Backup Exec 2010, um sistema de backup em disco e uma solução de recuperação, integrando em um único servidor a tecnologia de desduplicação, ou seja, a eliminação de dados redundantes.  Graças a esta solução integrada de ponta a ponta, o cliente pode, facilmente, instalar e gerir suas atividades de backup e recuperação, além de reduzir os custos em comparação com as soluções de fita.

A PowerVault DL2100 Powered by Symantec Backup Exec 2010 é uma das primeiras soluções de storage 100% integradas fora dos moldes convencionais, dirigidas a clientes que querem instalar, rapidamente, um sistema completo de recuperação e de backup com recurso de desduplicação.  Esta solução apresenta configuração automática e provisionamento em disco, para agilizar o processo de backup, além de oferecer uma recuperação e backup em disco mais rápida do que as soluções de fita.

Para mais informações, clique aqui.

[CES 2010] A Clickfree apresenta duas opções de backup HD externos C2N e Transformer NE e cartões Travler SD e Traveler BlackBerry #ces2010

by

A Clickfree não poderia faltar na CES 2010, e reaparece com aquilo que sabe fazer de melhor: soluções de backup. Pra começar, temos um disco rígido portátil C2N (uma revisão do C2 que já conhecíamos faz tempo) e o adaptador Transformer NE, cujas funções vamos descrever agora. Baseados na tecnologia BackupLink, estes dispositivos facilitam o procedimento de cópias de segurança em todos os equipamentos de uma rede, doméstica ou corporativa.

Sua principal diferença é o seu armazenamento. O C2N inclui uma HD que vai de 250 GB até 640 GB, enquanto que para usar o Transformer NE é você que coloca a unidade de memória que você quiser. Para fazê-lo funcionar, é só conectar o produto na sua porta USB e ele terá acesso a todos os computadores da rede. Assim, seu dispositivo vai buscar, organizar e copiar automaticamente todos os arquivos de todos os computadores de sua rede. O preço dos dois dispositivos ainda estão por determinar, mas já sabemos que seu lançamento está previsto para março de 2010.

Além disso, a Clickfree não se esqueceu dos equipamentos portáteis. Os usuários de BlackBerry agora possuem à sua disposição um cartão microSD de 16 GB, ou para aqueles que preferem os cartões SD convencionais, poderão optar por modelos de 16 ou 32 GB. Seu funcionamento é idêntico ao dos demais sistemas de cópias de segurança da Clickfree: uma vez instalado o software, tudo o que você tem que fazer é conectar o dispositivo (seja o BlackBerry via USB, ou o cartão SD em seu leitor de cartões) e ele se encarrega de fazer a transferência de dados, tanto salvando, quanto modificando os antigos, novos e alterados. O lançamento dele está previso para abril de 2010.

[gadgets] Clickfree C2 te ajuda a migrar para o Windows 7 sem complicações

by

Das mãos da Clickfree, chega outro sistema de backup automático que vai te ajudar para muitas coisas. Desde salvar seus dados preciosos de possíveis catástrofes, até migrar para o Windows 7. O novo Clickfree C2 é um HD externo com cabo USB integrado, que você poderá importar automaticamente as canções armazenadas em seu iPod, gravar diretamente para um CD/DVD e, como já informamos, fazer a migração do Windows XP para o Windows 7 do zero, com alguns poucos cliques. Estará disponível a partir de janeiro, por preços de US$ 139 (250 GB), US$ 199 (500 GB) e um preço descohecido por um modelo de 350 GB.

Mais @MarketWire.com