Olha só como são as coisas. Um homem teria conseguido roubar um Tesla Model 3 com um simples telefonema para a Tesla, com a associação do veículo à sua conta, e utilizando o seu smartphone como chave.

Porém, tem algumas condicionantes que ajudam a compreender o caso.

Primeiro, é um Model 3 de uma empresa de aluguel, e o ladrão já havia alugado vários veículos, incluindo aquele que foi roubado. Logo, o acesso ao carro é feito pelo smartphone do suspeito de fora simples.

Aí, bastou o suspeito ligar para a Tesla e pedir novamente a vinculação do carro com a sua conta. Ele já tinha o código do veículo, e a Tesla o histórico de acesso ao mesmo veículo, acreditando que era só mais um aluguel.

O suspeito desativou o GPS do carro para não ser rastreado, mas a Tesla recuperou o veículo com sucesso dias depois, através dos dados de um dos pontos de recarga que a empresa de aluguel de carros tinha acesso.

Assim como não compensa roubar smartphones porque eles podem ser bloqueados remotamente, os carros Tesla também contam com elevada taxa de recuperação (de 115 Tesla roubados nos EUA, 112 foram recuperados).