Boas notícias para os usuários brasileiros.

Uma aparente falha de otimização no Galaxy S9 com processador Exynos 9810 faz com que seu desempenho de bateria seja pior que a do modelo com Snapdragon 845.

Até agora, os problemas de otimização não foram detectados no Galaxy S9 com o processador da Qualcomm, nem com o Galaxy S8 equipado com o Exynos 8895.

A suspeita pode ser parcialmente comprovada quando o modo de economia de bateria é ativado, limitando o uso dos núcleos de processamento mais gastadores, melhorando de forma substancial a autonomia de bateria (para quase 50%), se aproximando da autonomia que se espera de um smartphone top de linha. Por outro lado, tal modo limita o desempenho, o que torna essa decisão algo bem longe do ideal.

 

 

É esperado que a Samsung consiga refinar a utilização dos núcleos de maior potência e dos mais econômicos, distribuindo melhor as tarefas e garantindo o melhor desempenho com a máxima autonomia. Até mesmo para evitar que o Galaxy S9 obtenha resultados piores que o Galaxy S8 com o Exynos da geração anterior.

Esperamos que a Samsung resolva o problema rapidamente com uma atualização, para não penalizar os consumidores que precisam usar o Galaxy S9 com o Exynos.

 

 

Lembrando mais uma vez que o Brasil está livre desse problema, uma vez que recebeu o Galaxy S9 e Galaxy S9+ com o processador Snapdragon 845.