Android vs iOS. Google vs Apple. Essa batalha dura anos, e diante de tantas controvérsias e argumentos, não há um vencedor claro nessa disputa.

O Android é personalizável, enquanto o iOS é simples e eficiente. Design é algo que não se discute, pois gosto não se discute. Porém, outros detalhes precisam ser observados. O principal deles? Atualização do sistema operacional.

É preciso ter em mente que, quando falamos do Android, falamos de centenas de smartphones e fabricantes, enquanto que o iOS é desenvolvido por apenas um fabricante (Apple) para poucas variantes de um mesmo telefone (iPhone). Ou seja, a comparação nunca é justa aqui também.

A Google deveria ter um controle maior nas atualizações do Android. A cota de mercado de cada sistema operacional mostra como a diferença para o iOS é gritante, com a fragmentação atuando como o maior problema para o sistema do robô verde.

Nem vamos comparar o Android 9 Pie, que acabou de chegar ao mercado. Para ser mais justos, vamos partir do Android 8.0/8.1 Oreo.

 

 

Distribuição das versões do Android

 

 

O Oreo ocupa apenas 14.6% dos dispositivos no mercado. E ele foi lançado em 21 de agosto de 2017, ou seja, tem mais de um ano de vida.

Por outro lado, temos o iOS, muito mais restrito e com um foco maior na atualização dos seus produtos.

 

 

Distribuição das versões do iOS

 

 

Ou seja, 85% dos usuários do iOS estão com a última versão do sistema operacional. 10% no iOS 10, e 5% nas versões anteriores.

Em resumo: a grande diferença entre Android e iOS está nas atualizações dos respectivos sistemas operacionais. A Google até que se esforça em minimizar os efeitos da fragmentação, com iniciativas como o Android Go e Android One. Mesmo assim, essa memória está bem abaixo do ideal.

A Apple continua dando aula nas atualizações dos seus smartphones, e esse fator é decisivo para quem pensa no seu dispositivo como um investimento a longo prazo.