TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia A inteligência artificial pode prever o seu próximo infarto | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Tecnologia | A inteligência artificial pode prever o seu próximo infarto

A inteligência artificial pode prever o seu próximo infarto

Compartilhe

inteligência artificial

 

Um grupo de pesquisadores do Medial Research Council do Reino Unido desenvolveu um sistema de inteligência artificial que permite prever quando os pacientes com um problema cardíaco morrerão.

O software é capaz de analisar amostras de sangue e eletrocardiogramas para detectar sinais de falha no órgão. A ideia aqui é salvar vidas de pacientes que precisam de tratamentos mais urgentes e agressivos.

 

 

Uma promissora ajuda para um diagnóstico mais eficaz

 

O resultado da pesquisa acabou de ser publicado, e fez uso dos dados cedidos por pacientes com hipertensão pulmonar. A alta pressão do sangue nos pulmões danifica partes do coração, e um terço dos pacientes morrem cinco anos depois do diagnóstico dessa enfermidade.

Apesar de haver medicamentos e até o transplante de pulmão para solucionar o problema, os médicos precisam te ruma ideia do tempo que resta aos pacientes para escolher o tratamento adequado em cada caso.

Depois de testar o sistema com os dados de 256 pacientes, foram medidos o movimento de 30 mil pontos diferentes do coração durante cada batida. Depois de combinar esses dados com oito anos de registros de outros pacientes, o sistema de inteligência artificial aprendeu a diferenciara as falhas que provocariam a morte dos pacientes.

Com esses dados, o sistema previu quantos pacientes estavam vivos no ano seguinte do diagnóstico com 80% de acerto, contra 60% dos médicos.

Agora, os pesquisadores querem avaliar o comportamento do software em outros hospitais antes de colocar o sistema à disposição dos médicos. Essa tecnologia pode ser aplicada no diagnóstico de outras doenças, como a cardiomiopatia, podendo assim prever quando é preciso colocar um marcapasso em um paciente.

 

Via BBC


Compartilhe