O Google tentou criar um sistema de revisão de vídeos no YouTube, mas tal sistema é constantemente explorado. É humanamente impossível analisar todos os vídeos enviados, o que facilita a vida de quem quer enganar a plataforma com reivindicações de direitos autorais.

Isso está fazendo com que algumas empresas estão extorquindo youtubers com falsas reivindicações de direitos autorais. Uma dessas empresas é a ViperHCF, e o grande problema disso tudo é que, de acordo com o sistema do YouTube, se um canal recebe três reclamações de copyright, o mesmo pode ser apagado.

Os strikes do YouTube expiram depois de alguns meses. Porém, a ViperHCF ameaça enviar o terceiro strike caso o proprietário do canal não realizasse um pagamento em troca da remoção das alegações.

Quem tenta responder aos strikes não consegue resultados positivos. É a consequência de ter uma plataforma com gente demais utilizando, onde é impossível responder manualmente a todos os usuários.

 

 

Como isso é possível?

 

 

Nos Estados Unidos, existe uma lei chamada “Fair Use”, que permite aos criadores de conteúdo utilizem no seu vídeo partes de filmes, músicas e outras propriedades intelectuais. A regra é que é preciso haver algum tipo de comentário ou análise, e não pode ser o conteúdo na íntegra.

Não há informações se essa lei se aplica fora dos Estados Unidos, mas em regra geral, costuma ser assim. Porém, por conta de um sistema de revisão automática, algumas reivindicações acabam aceitas por erro ou engano.

Por ser um sistema automático, é difícil distinguir uma imagem legal daquela que viola as normas do YouTube. Se alguém quer se aproveitar disso, também pode fazer, pois a maioria dos criadores de conteúdo não contam com qualquer defesa contra tais alegações, sejam elas verdadeiras ou fraudulentas.

Em resumo: o Google precisa identificar quais vídeos são muito subjetivos para serem avaliados por máquinas. Por outro lado, é muito difícil criar um sistema alternativo que não exige centenas de horas de trabalho humano analisando vídeos de gatinhos para ver se eles estão violando alguma regra do site.