YouTube Music, e os seus prós e contras | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia YouTube Music, e os seus prós e contras | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Internet | YouTube Music, e os seus prós e contras

YouTube Music, e os seus prós e contras

Compartilhe

É claro que existem pontos positivos e negativos no YouTube Music, e vamos abordar essas diferentes perspectivas nesse post.

Para começar o aplicativo gera muitas queixas e críticas, e nem o nome nesse caso ajudou. Muitos pensaram que ele teria todas as vantagens do YouTube, mas aplicadas ao mundo da música. Mas não é assim. Não dá nem para ouvir músicas em segundo plano sem ser um assinante pago.

Isso vai contra ao conceito gratuito do YouTube, que existe desde sempre. No YouTube Music, recursos como reprodução em segundo plano ficam capados. Sem falar na imaturidade da plataforma.

Por outro lado, se você é assinante do YouTube Music, você se livra da publicidade nele e no YouTube normal, além de ter acesso ao YouTube Premium. Também recebe um catálogo singular com concertos, concertos a capella e músicas de artistas independentes.

 

 

Nem tudo é tão ruim, mas sempre pode melhorar

 

 

O sistema de recomendações do YouTube Music é uma adaptação do YouYube, ou seja, se o algoritmo funciona bem em uma plataforma de vídeo, então ela vai funcionar na plataforma de áudio. Também conta com o modo de uso apenas com o áudio ou alternar para ver vídeos.

O YouTube Music foi se adaptando aos seus competidores, adicionando playlists baseadas no estado de ânimo e lançamentos como as novas Discover Mix, adaptação das descobertas semanais do Spotify.

O YouTube Music tem margem de melhora, e suas críticas são frequentes. Pode ser que a pré instalação do aplicativo nos novos smartphones Android seja um passo importante para convencer os usuários a testarem a ferramenta, mas é um fato claro que o Google ainda tem muito trabalho adiante para fazer com que o serviço seja claramente superior ao Spotify e outras alternativas.

Só o tempo vai dizer se dessa vez o Google acerta, ou se vamos sentir falta de verdade do Google Play Music, algo que acho pouco provável.


Compartilhe