O maior vazamento de dados da história, envolvendo 3.5 bilhões de usuários, tem um preço. O Yahoo terá que pagar US$ 50 milhões por danos às vítimas desse roubo de dados em massa.

Em 2013, o Yahoo sofreu um ataque hacker que afetou mais de 3 bilhões de contas de usuários (100% da base de usuários da empresa naquele ano). Em 2014, o incidente se repetiu, afetando 500 milhões de usuários. As brechas só foram anunciadas em 2016, com a venda da companhia para a Verizon.

Quase 200 milhões de usuários afetados nos Estados Unidos e em Israel se organizaram para um processo coletivo contra o Yahoo (já nas mãos da Verizon). Isso fez com que o preço de venda da empresa se reduzisse para US$ 350 milhões, como resultado dos danos à reputação da marca.

Hoje, é revelado o valor do acordo. Os US$ 50 milhões de compensação por danos ocasionados aos usuários terão que ser divididos entre os afetados, que receberão entre US$ 125 e US$ 375.

São US$ 25 por cada hora que o usuário se dedicou a lidar com as consequências da brecha de segurança, e eles devem comprovar isso para receber mais dinheiro. Quem teve perdas documentadas podem receber até US$ 375, enquanto que aqueles que não registraram tais perdas ou tempo perdido só poderão ficar com US$ 125. Mas tem aqueles que estão recusando qualquer quantia.

Quem pagou por uma conta de e-mail premium do Yahoo receberão um reembolso de 25% do que pagaram, e a empresa terá que pagar dois anos de serviços de monitorização de crédito para os 200 milhões de usuários que tiveram dados pessoais roubados.

O acordo precisa ser aprovado pela Corte Federal da Califórnia. Metade dos US$ 50 milhões serão pagos pela Verizon, e a outra metade será paga pela Altaba Inc., empresa que nasceu para manter os investimentos asiáticos do Yahoo depois da venda da companhia.