Que a Xiaomi voltou ao Brasil, todo mundo sabe. O que não sabemos é o quanto ela estará presente por aqui dessa vez. Na primeira tentativa, não convenceu o brasileiro médio nas vendas diretas pela internet. E agora? O que vai fazer?

Vamos descobrir em breve. A Xiaomi vai realizar um evento em São Paulo no dia 21 de maio, onde vai revelar as novidades que vai entregar para o mercado brasileiro. Duas delas já são conhecidas: o Redmi 7 e o Redmi Note 7 começam a ser vendidos por aqui ainda em maio, e já estão homologados pela Anatel o Xiaomi Mi 9, o Mi 8 Lite e o Redmi Go.

No convite enviado aos veículos de imprensa (pela assessoria de imprensa da DL, mas que menciona apenas a Xiaomi na mensagem) há o destaque para a oferta de “produtos excelentes a preços honestos”, e com clara menção de anúncio de novidades para o Brasil.

Nesse momento, o Pocophone F1 e o Redmi Note 6 Pro já são vendidos no Brasil, mas de forma exclusiva na Ricardo Eletro. Logo, o evento do dia 21 de maio deve anunciar a expansão da oferta de produtos, além de revelar mais detalhes sobre a estratégia comercial da marca em nosso mercado.

 

 

Xiaomi preparando volta ao Brasil indo além dos smartphones

 

Os perfis da Xiaomi Brasil nas redes sociais voltaram a ser atualizados em março de 2019, e em várias mensagens as contas mencionam “produtos do ecossistema da Xiaomi”. Ou seja, a marca deve entregar por aqui produtos que vão além dos smartphones.

Outra evidência clara disso é que o Huami Amazfit está em processo de homologação da Anatel. Uma vez aprovado, o relógio inteligente com GPS integrado e autonomia de cinco dias de uso pode ser vendido por aqui.

Sem falar que a própria DL está vendendo patinetes da Xiaomi em sua loja oficial no Mercado Livre, com entrega por conta da empresa, que afirma ser a distribuidora oficial do produto. A Mi Electric Scooter M365 também pode ser encontrada nas lojas online do Ponto Frio, Casas Bahia e Magazine Luiza, por um preço sugerido de aproximadamente R$ 4 mil, com as mesmas regras mencionadas na página de venda da DL.

 

 

A grande pergunta nesse momento é: será que dessa a Xiaomi consegue se estabilizar no mercado brasileiro? Seria uma ótima se a empresa conseguisse engrenar por aqui.

 

https://twitter.com/MiBrasil/status/1119269427596238849