O Xiaomi Pocophone F1 é uma das grandes surpresas de 2018. É um smartphone top de linha com preço muito acessível (tela AMOLED 19:9, Snapdragon 845, 6GB ou 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento). Logo, muita gente quer saber tudo sobre ele.

A relação custo-benefício é excelente, e disso não temos dúvida. Sua qualidade de construção, apesar de ser construído em plástico, é ótima. Mas… será que o modelo é de fácil reparação?

O JerryRigEverything já tem a resposta. E é um contundente SIM.

O vídeo do youtuber mostra que a parte traseira do dispositivo não é complicada de se retirar, e uma vez removida é possível ter acesso a todos os componentes, sem maiores complicações, sempre e quando você tiver conhecimentos mínimos sobre o que está fazendo.

A Xiaomi adotou um design modular e parafusos padrão. Além disso, não há quantidades excessivas de cola nas partes internas, nem mesmo parafusos especiais. E tudo isso ajudou no processo de desmontagem.

Nas laterais, existem pequenas almofadas que mudam de cor com a umidade, o que ajuda a identificar se entrou água no interior do dispositivo. O Xiaomi Pocophone F1 não tem um sistema de proteção contra líquidos. Ou seja, a Xiaomi vai descobrir se a garantia foi anulada pela entrada de água no interior do aparelho.

Vale uma menção especial para o sistema de refrigeração do dispositivo, para manter sob controle o processador Snapdragon 845. A Xiaomi inseriu uma pasta térmica e uma tubulação de cobre, que usa o clássico sistema de câmara de vapor para acelerar o processo de dissipação, mantendo temperaturas aceitáveis em máximo desempenho.

Somando essa análise da construção do dispositivo com o seu teste de resistência, podemos afirmar que o Xiaomi Pocophone F1 é um smartphone muito sólido, bem construído e com excelente relação custo-benefício.

É o tipo de smartphone Android que qualquer geek consciente gostaria de ter. E é por isso que já estou juntando as moedinhas para comprar o meu.