Wetten.com Brasil Apostas
Home » Áudio e Vídeo » Xiaomi Mi Box 4S Pro, com 8K e HDMI 2.1

Xiaomi Mi Box 4S Pro, com 8K e HDMI 2.1

Compartilhe

O Mi Box 4S Pro é mais um reprodutor multimídia da Xiaomi que é uma atualização do Mi Box 4S que já conhecemos, entregando melhorias na reprodução de conteúdos, conectividade e memória. Ele é um dispositivo top de linha com suporte para vídeos 8K, e nesse post vamos ver quais são as suas credenciais.

 

 

 

Com suporte para vídeos 8K e HDMI 2.1

 

 

O Mi Box 4S Pro pode dotar uma TV com Android TV, que será controlada por um controle remoto e acesso à internet. Ele pode decodificar vídeos em 8K, mas depende da TV para exibir as imagens nessa resolução. Ou seja, não adianta reproduzir um conteúdo em 8K se a resolução máxima da TV é de 4K ou FullHD.

As principais novidades do Mi Box 4S Pro estão no seu interior, com um novo hardware que melhora a capacidade de decodificação do vídeo, a velocidade de transmissão e o espaço de armazenamento. Tudo isso é possível graças a um novo chipset interno, que trabalha em conjunto com 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento (o dobro de capacidade do Mi Box 4S).

 

 

Na sua estética, pouca coisa mudou. O dispositivo conta com um controle remoto Bluetooth com controle de voz integrado para gerenciar o dispositivo e a TV. O Mi Box 4S Pro ainda conta com a MIUI for TV, a capa de personalização do Android TV que é claramente focado para o usuário chinês.

A principal novidade do Mi Box 4S Pro é a presença do HDMI 2.1, que é um elemento crucial para os usuários que desejam aproveitar da reprodução de vídeos em 8K (isso, e a TV, obviamente). Não é o primeiro reprodutor multimídia do mercado a contar com esse tipo de porta, mas é sempre uma boa notícia saber que uma empresa como a Xiaomi está ajudando a popularizar esse padrão, graças ao seu preço competitivo.

 

 

 

Mi Box 4S Pro: quanto custa?

 

O Xiaomi Mi Box 4S Pro tem preço sugerido de aproximadamente 51 euros e, pelo menos por enquanto, não há informações sobre o seu lançamento fora do mercado asiático. Mas não deve demorar para que aquele site de compras da China que você tanto ama comece a oferecer o produto. Ou você pode simplesmente esperar que algum comerciante da sua cidade faça o trabalho pesado (e pague o preço por isso).

 

 

Via Weibo


Compartilhe