Compartilhe

A Xiaomi Mi Band é a pulseira inteligente preferida de muita gente. No meio de tantos modelos, a Xiaomi Mi Band 4C acabou de chegar no Brasil, e tem como a sua principal concorrente a Realme Band.

As duas pulseiras são muito parecidas no design, mesmo com especificações diferentes. Isso dificulta a decisão dos mais indecisos, principalmente quando o orçamento é justo para comprar um dos dois. A boa notícia é que as duas são bem baratas.

Nesse post, vamos mostrar as vantagens e desvantagens das duas pulseiras e, quem sabe, ajudar a facilitar a sua escolha.

 

 

 

Xiaomi Mi Band 4C: vantagens e desvantagens

 

 

A Xiaomi Mi Band 4C tem um design maior e uma tela de maior tamanho, exibindo mais informações em troca de um leve aumento de peso. Por outro lado, a tela LCD reduz o preço mas também a luminosidade e contraste das cores, o que pode ser um problema na hora de ver as informações sob a luz do sol forte.

A seu favor, a Xiaomi Mi Band 4C registra cinco esportes diferentes (corrida ou esteira, ciclismo, caminhada, treinamento livre e exercícios aeróbicos), e apesar de não registrar esportes como natação, ela suporta mergulhos de até 5 metros de profundidade.

Sua autonomia de bateria pode alcançar as duas semanas de bateria, cujo carregador USB está integrado na própria pulseira, e o dispositivo pode medir a frequência cardíaca e monitorizar o sono, mas não possui GPS. Além disso, mantém as funções básicas como as notificações do telefone.

 

 

 

Realme Band: vantagens e desvantagens

 

 

A Realme Band é muito parecida com a Xiaomi Mi Band 4C em praticamente todos os sentidos, mas também tem as suas vantagens e desvantagens próprias.

Um ponto negativo é a sua tela um pouco menor, com 0.96 polegadas em LCD (uma tela AMOLED seria melhor). A seu favor, conseguem monitorizar até 9 atividades esportivas (corrida, spinning, cricket, caminhada, fitness, escalada, bicicleta, yoga, etc). Também não tem GPS, e você vai precisar do smartphone para salvar suas rotas.

O monitor de frequência cardíaca está presente, além do monitor da qualidade do sono, que identifica os movimentos durante a noite, verificando quando realmente você descansou.

Uma de suas vantagens é o sistema de alertas de sedentarismo e alertas para beber água de tempos em tempos, além de receber notificações de chamadas e alguns dos apps mais populares do mercado.

 

 

 

Qual pulseira comprar?

 

A pergunta que não quer calar.

São modelos tão parecidos, que é difícil escolher um deles. Na prática, ambas são tão baratas e fáceis de usar que a decisão é bem complicada, e as duas contam com os mesmos recursos básicos.

As principais diferenças entre as duas opções estão nos modos esportivos, onde a Realme Band oferece mais alternativas. Por outro lado, a Xiaomi Mi Band 4C oferece maior autonomia de bateria, e o app Mi Fit é muito superior ao seu equivalente da Realme na hora de exibir os dados monitorizados.

Para quem teve uma pulseira da Xiaomi em algum momento da vida, a Mi Band 4C é a escolha mais recomendada, tanto para importar os dados da Mi Fit como pela gama de recursos de terceiros disponíveis. Já para quem quer algo diferente e básico, a Realme Band cumpre bem com essa missão.


Compartilhe