Compartilhe

Tem coisas que não dá para entender. Ainda mais no Brasil.

Bem sabemos que a Xiaomi Mi Band 4, assim como vários outros produtos da Xiaomi, se caracteriza principalmente pela excelente relação custo-benefício. As pessoas se tornaram fãs dessa marca chinesa porque a mesma oferece produtos de boa qualidade com preços muito competitivos.

Pois bem, não é a primeira vez que questionamos a estratégia de preços da Xiaomi no Brasil, e bem entendemos que o processo de importação dos produtos, ter uma parceira como a DL Eletrônicos que visa o lucro (como qualquer empresa, e não podemos culpá-la por isso) e o famigerado “fator Brasil” são responsáveis pelos preços inflados de alguns produtos por aqui.

Mesmo assim… nem tudo isso explica o fato da Xiaomi Mi Band 4 chegar oficialmente ao mercado brasileiro com o ridículo preço de R$ 335.

Ou melhor… R$ 334,99, que é o preço oficial do produto na Mi Store física em São Paulo, no Shopping Ibirapuera, na Ricardo Eletro e no Magazine Luiza.

 

 

É claro que teremos efeitos colaterais

 

 

Quando a Xiaomi chegou no Brasil, tudo foi festa por seis minutos aproximadamente. Quando todos viram os preços dos produtos, alguns começaram a rir, outros a reclamar, e outros tantos seguiram comprando os seus gadgets da marca via importação.

O efeito colateral do anúncio do preço oficial do Xiaomi Mi Band 4 será um automático aumento dos preços dessa pulseira no mercado informal. O mesmo aconteceu por aqui em produtos pontuais, como a bicicleta elétrica Xiaomi Qicycle (eu desisti dela por causa desse aumento) e alguns smartphones muito populares.

Não consigo enxergar esse movimento como um acerto da Xiaomi no Brasil. Ou só posso entender que a empresa não está dando a mínima para isso, e só está por aqui para “marcar presença”. Em qualquer busca no OLX, é possível encontrar o produto com preços que variam entre R$ 179 e R$ 199. Tudo bem, são unidades sem a garantia da Xiaomi no Brasil, mas quem comprou os produtos da empresa até agora nunca se importou com isso.

Ou seja, o meu conselho é que você compre a Xiaomi Mi Band 4 nos vendedores alternativos o quanto antes, pois com certeza os preços vão subir. Infelizmente.

 

Via Xiaomi Brasil


Compartilhe