Compartilhe

Ele chegou no Brasil de forma oficial. Mas não sei se muita gente vai ficar feliz com isso.

A volta da Xiaomi ao mercado brasileiro (em parceria com a DL Eletrônicos) continua dando o que falar. O que parecia ser uma ótima notícia para o consumidor brasileiro (pela oferta de produtos que não estavam em nosso mercado, além da garantia e assistência técnica oficial) está deixando um gosto amargo em muita gente.

E mais um sinal claro desse amargor está materializado no lançamento do Xiaomi Mi 9 SE ao Brasil. De forma quase inacreditável.

O lançamento desse modelo era algo iminente, pois o mesmo estava em processo de homologação na Anatel. Ou seja, o Xiaomi Mi 9 SE chegaria ao Brasil a qualquer momento. E, de fato, chegou.

Pelo menos nesse primeiro momento, o modelo estará disponível apenas na loja física da Xiaomi, no Shopping Ibirapuera. Em um segundo momento, ele será oferecido nos diversos e-commerces nacionais. E a versão que está disponível no Brasil vem na configuração com 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento.

Até aí, tudo bem.

 

 

Pegue a calculadora antes de pegar o cartão de crédito

 

 

O problema é que estamos diante de um dispositivo de linha média premium, especialmente por causa do seu processador Snapdragon 712 octa-core de 2.3 GHz (trabalhando com uma GPU Adreno 616). Eu não estou dizendo que o desempenho do dispositivo será ruim, mas… eu preciso lembrar que este é a versão menor do Xiaomi Mi 9. E fica difícil defender a Xiaomi quando ela cobra R$ 3.699 pelo Xiaomi MI 9 SE.

Ainda mais quando todo mundo sabe que é possível comprar esse dispositivo nos “mercados alternativos” (e até em e-commerces de renome, via marketplace) por menos de R$ 2.000 (nas duas versões, com 64 GB ou 128 GB de armazenamento.

 

 

Não sou eu que vou dizer o que fazer com o seu dinheiro, mas… faça as contas. A não ser que a empresa sabe muito bem que o brasileiro aceita qualquer coisa e as pessoas estão dispostas a pagar pelos preços que ela está cobrando, a Xiaomi está criando um contraste enorme dos seus preços em relação aos mercados alternativos. Aliás, os fãs da Xiaomi já perceberam isso.

Vamos ver se a empresa vai perceber também, ou se vai sentir na pele as consequências dos valores sugeridos para os seus produtos mais populares.

 

 

Xiaomi Mi 9 SE: Especificações Técnicas

 

Chipset: Qualcomm Snapdragon 712
Processador: Octa-core de até 2.3GHz
GPU: Adreno 616
RAM: 6GB
Armazenamento interno: 64GB ou 128GB
Tela: Super AMOLED Full HD+ de 5.97″ com notch em formato de gota
Câmera frontal: 20MP f/2.0
Câmera traseira: 48MP f/1.8 + 8MP f/2.4 + 13MP f/2.4
Bateria: 3.070 mAh
Sistema operacional: MIUI 10 baseado no Android 9.0 Pie


Compartilhe