O famoso youtuber Zack Jerry, dono do canal JerryRigEverything, já colocou as mãos do Xiaomi Mi 9, e publicou o vídeo com o teste de tortura do dispositivo, onde comprova a resistência e durabilidade do mesmo.

O primeiro teste é o de riscos. A tela do Xiaomi Mi 9 tem uma resistência em nível 6 na escala de Mohs, seguindo a tendência da maioria dos smartphones top de linha de mercado. A partir do nível 7, as marcas na tela ficam mais profundas.

Lembrando que o Xiaomi Mi 9 tem tela de vidro de safira acima das câmeras traseiras, em uma combinação que parece ser exclusiva da Xiaomi.

A tela OLED sobreviveu às queimaduras de uma forma até impressionante, ao mesmo tempo o chassi também sobreviveu ao teste de curvatura.

O leitor biométrico na tela é outro ponto que surpreende, pois é possível realizar o desbloqueio e a identificação da digital mesmo quando o vidro está riscado. Com isso, a Xiaomi está um passo adiante em relação ao Samsung Galaxy S10, cujo leitor para de funcionar quando a tela está riscada (lembrando que o leitor do modelo top de linha da Samsung é ultrassônico). Por outro lado, a tecnologia de leitor de digitais na tela da Xiaomi é mais lenta e menos segura.

No final das contas, o Xiaomi Mi 9 foi bem no teste de resistência, chegando até a surpreender em alguns aspectos. É algo muito positivo ver que um smartphone consegue entregar uma elevada qualidade final de resistência, mesmo custando bem menos que a concorrência do seu segmento.

E tudo isso reforça as perguntas que muitos estão fazendo nos últimos anos. Será que vale a pena pagar caro por um smartphone top de linha? Existe alguma justificativa para um telefone custar R$ 10 mil? Até quando os principais fabricantes vão entender que o consumidor não está mais aceitando preços tão inflados?

Teste do JerryRigEverything a seguir.