A Mobile World Congress 2019 (ou MWC 2019) será bem interessante. Temos claramente um duelo entre Samsung e Xiaomi. A Samsung vem com a linha Galaxy S10, novos wearables e até um smartphone dobrável. E a Xiaomi tem o seu mais forte contra-ataque no Xiaomi Mi 9.

Tanto o Galaxy S10 quanto o Mi 9 serão apresentados ao mundo em 20 de fevereiro (o Mi 9 primeiro na China no dia 20, e depois em Barcelona no dia 24), mas os dois fabricantes anteciparam as novidades o quanto foi possível. No caso do futuro top de linha da Xiaomi, executivos da empresa fazem comentários rasgados sobre o futuro dispositivo.

Por exemplo, uma das últimas novidades sobre o Mi 9 é a presença de nanotecnologia holográfica de gravação a laser com nano revestimento de duas capas para obter cores únicas de acabamento. E, com todo esse falatório, a empresa apresentou as primeiras imagens oficiais do futuro smartphone.

 

 

Além disso, o dispositivo contará com quatro câmeras fotográficas no Xiaomi Mi 9 Explorer Edition. Os planos é que essa versão será apresentada na China em 20 de fevereiro, mas poucas informações sobre essa versão foram reveladas.

Mas o grande golpe na mesa da Xiaomi até agora é o fato do modelo já superar o Galaxy S10+ nos primeiros testes de benchmark do AnTuTu.

 

 

Vale lembrar que a diferença entre os dois modelos está na quantidade de RAM, uma vez que o Galaxy S10+ vem com 12 GB de RAM. Além disso, o modelo da Samsung analisado foi com o chip Exynos. De qualquer forma, o Xiaomi Mi 9 alcançou 387.851 pontos no AnTuTu. Um resultado simplesmente impressionante: 20 mil pontos a mais do que a pontuação de referência para os dispositivos Snapdragon 855 (362.110 pontos), e superando de longe o modelo da Samsung (326.185 pontos).

 

 

Já no Geekbench os resultados foram um pouco mais favoráveis ao Galaxy S10+. Embora o Xiaomi Mi 9 vença nos testes multi-core, os números podem mudar quando o dispositivo for testado novamente em sua versão final, quando ele estiver muito melhor otimizado.

Ou seja, podemos esperar um verdadeiro duelo de dois gigantes a partir de 20 de fevereiro. E não apenas nos testes de benchmarks, mas em tudo o que cerca os dois dispositivos.

E tudo isso acontecendo antes da Huawei mostrar a sua arma para combater esses dois monstros.