2018 será lembrado como um dos melhores e um dos piores anos para os smartphones Android.

Calma. Eu explico.

Por um lado, temos um escalonar de preços que resultam em dispositivos com valores proibitivos. Por outro lado, temos marcas como Xiaomi e Huawei que nos entregam a esperança de smartphones top de linha sem preços abusivos.

O mercado Android se animou com a inclusão da inteligência artificial para melhorar a experiência de uso. Praticamente todos os tops de linha de 2018 receberam a IA.

Porém, em alguns casos, a IA só está lá pelo marketing, sem contribuir de forma relevante para o dia a dia do usuário. E é nesse diferencial que incluímos, por exemplo, a Huawei na equação. A marca superou a Apple em vendas em 2018, e vai atrás da Samsung, querendo a liderança global do mercado.

Enquanto Apple e Samsung colocam preços absurdos nos seus dispositivos (é bem verdade que a Huawei também fez isso com o Huawei P20 Pro), a Xiaomi decidiu apostar na contramão, oferecendo um top de linha com preço ridículo: o Xiaomi Pocophone F1.

Se quer o bom e barato em termos de smartphones, a Xiaomi é a sua escolha. Agora, se você valoriza a parte fotográfica e a IA para as melhores fotos, a Huawei é a sua pedida.

Ah sim, e ainda temos a Oppo, a OnePlus e a Vivo como sinônimos de eficiente relação custo-benefício. Nesse aspecto, a OnePlus é a principal rival de Xiaomi, Samsung e Huawei, com dispositivos de qualidade e preços relativamente competitivos.

A popularidade dos fabricantes chineses só cresce, e a própria Samsung está tomando medidas para reconquistar o mercado de linha média que hoje é dominado pela Xiaomi.

Já na China, a Huawei domina o mercado, com a Xiaomi na cola. Lá, a tarefa da Samsung é cada vez mais complicada.

A Huawei segue apostando no desenvolvimento de novas tecnologias, incluindo as NPUs (ou Unidades de Processamento Neural) para os seus processadores Kirin.

Os fabricantes asiáticos não estão com medo de colocar preços competitivos nos seus produtos, e isso está resultando em uma competição cada vez mais agressiva.

O Xiaomi Pocophone F1 deixou lições, e dá um claro sinal de alerta para os fabricantes tradicionais: o preço dos smartphones não podem continuar a seguir sem um bom fundamento aparente.

Se isso continuar, os usuários não vão pensar duas vezes na migração.