TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Xiaomi 13 e Xiaomi 13 Pro são motivos de insônia para Apple e Samsung | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Análises e Reviews | Xiaomi 13 e Xiaomi 13 Pro são motivos de insônia para Apple e Samsung

Xiaomi 13 e Xiaomi 13 Pro são motivos de insônia para Apple e Samsung

Compartilhe

A Xiaomi tem algo que nenhuma das demais marcas de smartphones chinesas possui: a real capacidade de incomodar e irritar as gigantes Apple e Samsung com os seus smartphones.

Antes, a Xiaomi tirava o sono de alguns executivos grandões do mundo da tecnologia com telefones que entregavam a melhor relação custo-benefício possível, algo que era inconcebível para um mundo onde nos convenceram a acreditar que só poderíamos pagar caro por bons telefones.

Mas mal poderíamos imaginar que a mesma Xiaomi mudaria a sua filosofia com o passar do tempo, subindo o preço dos seus melhores smartphones e, de forma quase inexplicável, ainda se mantendo convincentes junto ao consumidor que deseja investir em um bom dispositivo, mas pagando menos do que os valores cobrados por Apple e Samsung.

A chegada do Xiaomi 13 e Xiaomi 13 Pro no mercado internacional são provas do que estou falando, e a minha missão a partir de agora é tentar explicar o milagre alcançado pela marca.

 

Até parece uma tática viciante

Se tem algo que fica muito claro quando olhamos para a estratégia da Xiaomi é que eles foram no mínimo muito espertos na execução dessa mecânica, e a maioria dos seus clientes caíram como patinhos ou idosos que acreditaram em fake news compartilhadas no ZapZap.

A única diferença aqui é que a Xiaomi não mentiu em nenhum momento, já que deixou muito claro para os seus fãs que iria aumentar os preços dos seus produtos. E ainda assim, não abandonou aqueles que não podiam pagar tanto pelos seus telefones.

No começo, a Xiaomi convenceu (quase) todo mundo ao oferecer smartphones com excelentes especificações por preços muito mais competitivos que aqueles cobrados pelos grandões Apple e Samsung. E só pode fazer isso porque estabeleceu uma margem de lucro de apenas 5% para cada unidade vendida dos telefones.

Se você parar para pensar, a Xiaomi agiu como um fornecedor de substâncias ilícitas na porta do colégio particular que você matriculou o seu filho, na ilusão de que ele ficaria seguro da pseudo ideologia política das escolas públicas.

A fanbase da Xiaomi cresceu rapidamente, com defensores que chamavam os Apple Fanboys para a briga, afirmando que a marca chinesa “colocou os telefones da frutinha para mamar”, de forma debochada e pejorativa.

Então, depois de convencer que os seus telefones eram indispensáveis para os seus clientes, a Xiaomi gradativamente aumentou os preços dos seus melhores smartphones. E fez isso porque precisava lucrar de verdade. A marca é chinesa, mas muito capitalista.

E Xiaomi significa “pequeno arroz” (em livre tradução), e não “sou uma empresa muito legal com meus clientes, por isso queremos fazer caridade o tempo todo entregando telefones muito baratos, só para deixar as pessoas felizes”.

A estratégia do vício funcionou. E chegamos no Xiaomi 13 e Xiaomi 13 Pro, que são telefones caros para muita gente, mas bem mais baratos do que os principais modelos da Apple e da Samsung nesse momento.

E é isso o que realmente importa neste caso.

 

O “13” chegou chegando

Calma! Eu não estou falando de política nesse momento. Eu “jamais faria isso”, e quem me conhece sabe muito bem disso.

Não é culpa minha se o Xiaomi 13 recebe esse número, e se você não comprar ele por causa do “13”, eu só posse entender que você é pobre mesmo: tanto nos aspectos financeiros como nos intelectuais.

Bom, vou voltar a falar do Xiaomi 13.

Todas as versões dessa nova família de telefones da Xiaomi chegaram ao mercado internacional com preços muito competitivos. E isso vai trabalhar como aquela cutucada metafórica na Apple e na Samsung com o passar do tempo.

O Xiaomi 13 tem preço inicial sugerido de 999 euros. Já o Xiaomi 13 Pro custa a partir de 1.299 euros. E se a grana está mais curta para você, pode se interessar pelo Xiaomi 13 Lite, que pode ser seu a partir de 499 euros.

Tanto o Xiaomi 13 como o Xiaomi 13 Pro não deixam nada a desejar em relação aos principais concorrentes nas especificações técnicas, e até mesmo o design tem aquela bela dose de inspiração (e aqui eu sou gentil para não usar a palavra “cópia”) no smartphone da Apple.

Ao mesmo tempo, recebem identidade própria nas especificações técnicas, mesmo com algumas concessões nas câmeras, já que o sensor principal dos dois modelos está limitado nos 50 MP de resolução.

Por outro lado, eu volto a levantar a dúvida: será mesmo que a grande maioria dos usuários realmente necessita de mais do que isso na câmera de um smartphone? A própria Apple segurou a onda nos modelos Pro e Pro Max com um ótimo sensor de 48 MP na câmera principal desses modelos.

Quem está com a sanha de mostrar números superlativos é mesmo a Samsung, com os 200 MP do Galaxy S23 Ultra.

Logo, os novos telefones Xiaomi 13 estão bem neste aspecto. E nos demais critérios técnicos, ele entrega especificações que prometem um desempenho impecável, e isso é o que realmente deveria importar para os usuários de um telefone top de linha.

 

Conclusão

Muitos usuários importadores de smartphones estão esfregando as mãos para os novos Xiaomi 13, Xiaomi 13 Pro e Xiaomi 13 Lite. Mesmo que você pague todos os impostos relativos à importação de cada um dos modelos, eles podem ser um excelente negócio para quem quer obter a melhor relação custo-benefício entre os modelos top de linha.

Ou seja, Apple e Samsung que lutem para convencer o consumidor sobre a validade dos seus telefones top de linha a partir de agora. Fica difícil não recomendar um dos modelos Xiaomi 13 diante dos preços sugeridos para o mercado internacional.

Eu mesmo cheguei a duvidar que a Xiaomi voltaria a ser a rainha da galera que gosta de importar smartphones dos mercados asiáticos. Até porque toda uma concorrência se construiu ao redor da marca, com Huawei e Realme chegando ao Brasil com telefones competentes.

Porém, para uma marca que tem mais de 10 anos de mercado mostrando para todo mundo que fez diferente para ser a terceira maior vendedora de smartphones do planeta, os argumentos a favor dos telefones Xiaomi 13 apenas confirmam que a essência da estratégia da Xiaomi está viva, mesmo cobrando valores elevados nos seus melhores telefones.

É uma lição que todos nós temos que observar, aprender e assimilar.


Compartilhe