Compartilhe

O Windows Defender é a solução de segurança nativa do Windows 10, e de acordo com o AV-TEST, o seu desempenho está a altura dos antivírus comerciais de consumo. A variante do Microsoft Security Essentials do Windows 7 estreou no Windows 8, e foi melhorando (e muito) com o passar do tempo. Definido no começo como ‘a primeira linha de defesa’, a Microsoft hoje garante que o software dispensa o uso de um antivírus externo.

Os testes mais recentes do AV-TEST parecem confirmar isso. O Windows Defender obteve 17.5 pontos de 18 pontos máximos nos testes, alcançando 6 pontos para a capacidade de detecção e proteção, 5.5 pontos para a carga do sistema e 6 pontos para a usabilidade.

 

 

Windows Defender: tão eficiente quanto um antivírus comercial?

 

 

O AV-TEST realiza uma série de testes com as principais soluções de segurança do mercado, onde submete os softwares a duas fases de análises, onde examina 15 mil peças de malware, com várias semanas de testes contínuos. O primeiro teste em condições reais envolve a detecção de malwares do tipo 0-Day vindos da internet e arquivos anexos. O segundo teste é feito dentro de um marco de referência onde as soluções enfrentam malwares já conhecidos.

O Windows Defender ofereceu 100% de proteção nos testes contra ataques de malwares do tipo 0-Day, e novas mostras descobertas nas últimas quatro semanas, superando ou igualando a média da indústria, que é de 99,3% e 100%, respectivamente. O software não gerou advertências ou bloqueios falsos ao navegar pela web, detectando erroneamente um aplicativo legítimo como malware durante uma análise de sistema. Porém, a média da indústria é de 3 advertências desse tipo. Em outro teste, o Windows Defender não enviou nenhum falso positivo durante a instalação ou o uso de um software legítimo.

Os demais 19 produtos de segurança analisados ofereceram, de um modo geral, um alto grau de proteção ao usuário final, onde as soluções da Bitdefender, F-Secure, Kaspersky Lab, McAfee e Symantec alcançaram a pontuação máxima de 18 pontos.

A decisão para o uso de um antivírus comercial ou do Windows Defender depende do usuário e de suas necessidades e hábitos de uso no computador. O Windows Defender melhorou muito com o passar do tempo, e hoje pode ser o suficiente para boa parte dos usuários. Porém, as soluções de terceiros podem ser muito bem vindas para muita gente, onde algumas delas são gratuitas e muito eficientes. Vale a pena considerar antes de tomar uma decisão.

 

Via AV-TEST


Compartilhe