Compartilhe

Windows 10 Mobile Creators Update

 

A Microsoft começa a liberar hoje (25) o Windows 10 Mobile Creators Update, versão para smartphones (build 1703) da última versão do seu sistema operacional móvel.

A disponibilidade para cada dispositivo vai depender da região do planeta e da operadora, e pode levar semanas para se tornar efetiva. O Windows 10 Mobile Updrage Advisor pode voltar a ser útil, em nova versão republicada que pode incluir melhorias para garantir uma atualização sem problemas para a versão Creators Update.

 

 

Se isso acontecer, o usuário não terá problemas para atualizar o dispositivo. O Advisor se encarrega de tudo: verifica se o smartphone é atualizável, se precisa de alguma correção prévia e se o dispositivo tem espaço suficiente no processo.

 

 

Caso contrário, é recomendado mover temporariamente fotos, vídeos, músicas e outros arquivos considerados importantes para o cartão microSD ou para um serviço de armazenamento na nuvem, como o OneDrive.

 

 

Uma vez atualizado para o Windows 10, o mesmo aplicativo restaura os arquivos.

 

 

Dispositivos atualizáveis para o Windows 10 Mobile Creators Udate

 

Apenas 13 dispositivos são compatíveis oficialmente com o Creators Update:
HP Elite x3
Microsoft Lumia 550
Microsoft Lumia 640/640XL
Microsoft Lumia 650
Microsoft Lumia 950/950 XL
Alcatel IDOL 4S
Alcatel OneTouch Fierce XL
SoftBank 503LV
VAIO Phone Biz
MouseComputer MADOSMA Q601
Trinity NuAns NEO

 

De forma surpreendente, modelos como Lumia 930, Lumia 1520, Lumia 830 ou Lumia 735 ficaram de fora. Os usuários de modelos não atualizáveis poderão manter o seu dispositivo no novo software via Insider, recebendo novas builds, mas sem contar com suporte oficial, correndo o risco de qualquer componente do dispositivo ter problemas.

Com uma cota de mercado próxima do zero, o Windows 10 Mobile está em estado terminal. A Microsoft foca sua estratégia de mobilidade em tirar proveito do Android (mais acordos de patentes, mais e melhores aplicativos para esse sistema operacional, etc) do que em potenciar o seu próprio sistema operacional.

A verdade é uma só: por deméritos próprios, a Microsoft deixou os usuários nas mãos do Android e do iOS. E isso se reflete na limitação dos modelos atualizáveis e nas poucas novidades na nova versão do sistema operacional móvel.


Compartilhe