Desde que o Windows 10 existe, os problemas de lentidão no sistema operacional são uma constante, e seu impacto na experiência de uso pode variar de acordo com a magnitude do problema.

Em muitos casos, o problema aparece quando atualizamos a partir do Windows 7 ou 8.1. Por isso, sempre recomendamos a instalação do Windows 10 do zero, já que é um processo bem simplificado e muito eficiente. É só lembrar de salvar os seus dados, arquivos e licenças antes da instalação.

Nesse post, vamos compartilhar algumas das formas mais eficientes para solucionar os problemas de lentidão no Windows 10, com os passos para executar cada uma dessas soluções.

 

 

1. Desativar a inicialização rápida

 

O que pode ajudar a inicializar o Windows 10 mais rápido pode causar lentidão no sistema operacional. Irônico, não?

Para desativar o recurso, vá em Painel de Controle > Hardware > Opções de Energia > Mudar as ações do botão de liga e desliga. Desmarque o item de inicialização rápida, que fica marcado com um retângulo vermelho.

 

 

2. Elimine programas de inicialização

 

Os programas que são executados enquanto o Windows 10 está inicializando representam um trabalho extra que pode ter um impacto considerável no tempo total desse processo.

Isso fica claro quando o Windows 10 demora para liberar o equipamento para o uso. Para reverter isso, vá no Administrador de Tarefas, e na aba Início, selecione os programas que você quer desabilitar.

Lembre-se que alguns programas contam com um impacto adequado no sistema, e são definidos como baixo, médio e alto. Desativar um programa com impacto alto pode ser mais eficiente do que desativar vários com um impacto baixo.

 

 

3. Ajuste a memória virtual

 

Essa função usa uma parte do armazenamento do disco rígido ou SSD e a utiliza como RAM virtual. O recurso é mais útil em equipamentos com uma quantidade de RAM muito limitada (menos de 4 GB de RAM), e pode ajudar a agilizar o processo de inicialização.

Para configurar, busque no Cortana o item que ajusta a aparência e desempenho do Windows. Vá nas opções avançadas e ajuste os valores da memória virtual do sistema.

 

 

4. Atualize os drivers gráficos

 

Um conflito produzido por utilizar uma versão obsoleta de um driver gráfico pode acabar afetando negativamente no tempo de inicialização do sistema.

Para descobrir o tipo de driver que você deve usar, digite Administrador de Dispositivos na barra de busca do Cortana, clique no botão direito no nome do adaptador que aparece na tela e selecione Propriedades para mais informações sobre esse.

Para atualizar o drive gráfico, basta acessar o site oficial de suporte do seu respectivo fabricante.

 

 

5. Selecione um plano de energia de alto desempenho

 

Um plano de energia de baixo consumo resulta em perda de potência bruta em troca de uma maior eficiência, o que pode compensar em determinadas situações, mas pode ser prejudicial para outras.

Um plano de energia de alto desempenho permite obter o desempenho máximo de todos os componentes. Isso ajuda a melhorar o desempenho geral do sistema, resolvendo os problemas de lentidão do Windows 10.

Para mudar o plano de energia, procure pelas opções de energia no Painel de Controle e selecione o plano de alto desempenho.

 

 

6. Desfragmente o disco rígido

 

Unidades de SSD não se beneficiam desse processo, mas se você usa um HD tradicional ou híbrido, a desfragmentação periódica pode ajudar tanto no tempo de inicialização como no desempenho geral do equipamento.

Para completar esse passo, basta ir até a unidade de armazenamento correspondente, clicar com o botão direito sobre ela, selecionar Propriedades, ir na aba Ferramentas e clicar em Otimizar. Você pode ativar uma otimização automatizada se você quer que o Windows 10 realize esse processo de forma contínua.