Compartilhe

O SSD tem várias vantagens diante dos discos rígidos ou HDs, especialmente em aspectos como desempenho, inicialização do sistema operacional, execução de aplicativos, transferência de dados, redução de ruído, emissão de calor e consumo de bateria.

Porém, esse item era considerado proibitivo para muitos usuários, por conta dos seus elevados custos. A boa notícia é que os preços caíram consideravelmente nos últimos anos, e o SSD se tornou uma alternativa mais palpável para diferentes perfis de uso.

A melhor da sua robustez e resistência à falhas nas últimas gerações, além da redução do preço médio também contam muito a favor. Ao mesmo tempo, a chegada de formatos menores e mais rápidos como o M.2 NVMe adicionou atrativos adicionais para o SSD ser o componente recomendado para o armazenamento em massa.

Os fabricantes estão adotando há tempos o SSD em dezenas de equipamentos, e está cada vez mais raro encontrar um HD mecânico em um notebook como unidade de armazenamento principal. Não que você nunca mais vai precisar de um HD tradicional na sua vida, pois ele é perfeito para o backup de dados. Mas a relação custo-benefício só vai se pagar no futuro para essa finalidade.

 

 

Mudar não é difícil, e só resulta em vantagens

Se o seu uso pelos fabricantes está entrando em um padrão absoluto, a instalação de um SSD para melhorar os equipamentos atuais ou mais antigos é uma das melhores atualizações de hardware que você pode realizar. Seja substituindo o HD em um notebook ou instalando um SSD adicional em um destkop, os benefícios são tangíveis desde o primeiro minuto de uso.

Alguns fabricantes até estão facilitando essa alternativa de upgrade, deixando em seus notebooks espaços dedicados ao fácil acesso para o HD e para os módulos de RAM (que também são muito procurados pelos usuários para uma melhoria de desempenho de forma simples e relativamente acessível também nos aspectos econômicos).

Muitos usuários apostaram nesse tipo de atualização. Eu mesmo disse “adeus” para os discos rígidos em meus notebooks há muito tempo, e vou atualizando meu SSD conforme o meu orçamento permite. A troca é bem simples de ser realizada, e qualquer usuário com conhecimentos informáticos pode realizar o processo sem maiores problemas.

A mesma tática pode ser aplicada ao desktop como unidade principal. Aqui, ainda tem a vantagem de deixar o HD apenas como unidade de armazenamento, deixando o SSD com todo o trabalho pesado. E mesmo que você não deixe o HD no computador ou notebook, você ainda pode utilizá-lo como unidade externa de armazenamento ou renovar os discos rígidos de um NAS.

Cada usuário é um universo repleto de possibilidades e necessidades em termos de capacidade de armazenamento e desempenho, sem falar nos diferentes orçamentos ajustados para diferentes bolsos. Mas… lanço a pergunta: você ainda está com um HD no seu computador, ou já trocou por um SSD?


Compartilhe