Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Telefonia | Você precisa de um iPhone sem botões físicos?

Você precisa de um iPhone sem botões físicos?

Compartilhe

A Apple adora tentar resolver problemas que simplesmente não existem. E antes de qualquer lançamento da empresa, sempre existem os rumores e os vazamentos.

A última informação vazada sobre o futuro iPhone 15 está relacionada a uma das maiores mudanças da história do telefone da Apple: o desaparecimento dos botões físicos para dar lugar aos botões capacitivos.

Há quem diga que essa mudança não vai mudar a cotação do dólar, pois o botão Home físico foi substituído por um sensor capacitivo, e nada aconteceu.

Porém, outros especialistas mais preocupados entendem que essa mudança seria completamente desnecessária, indo além no drama, afirmando que a decisão pode ser uma tragédia para o iPhone.

 

Um iPhone 15 Pro sem botões físicos

O teórico iPhone 15 Pro abandonaria (finalmente) a porta Lightning em favor da USB-C, além de contar com um design com mais curvas para melhorar a ergonomia e o agarre, um módulo de câmeras simplesmente monstruoso nas suas dimensões, e os tais botões capacitivos no lugar dos botões físicos.

Vale a pena lembrar que a informação sobre a remoção dos botões físicos no iPhone é especulada por mais de uma fonte especializada no telefone da Apple, o que pode indicar que o rumor tem o seu fundo de realidade.

Não há informações sobre como seria o funcionamento desses botões ou o que poderia acontecer se uma falha de software deixasse o telefone bloqueado. Isso é importante, pois nesse momento o principal método de desbloqueio do dispositivo em caso de falhas ainda passa pelo uso dos botões físicos.

Dá até para entender o que a Apple quer aqui.

O principal objetivo é tentar inovar de alguma forma, na tentativa de fugir do continuísmo que a empresa vem sendo acusada nos últimos anos pelas decisões conservadoras no design do iPhone.

Porém, remover os botões físicos do iPhone pode ser sim um tiro no pé, já que tais elementos ainda são muito utilizados em determinadas situações que vão além das falhas de software.

 

Alguns botões continuam a ser imprescindíveis

O botão Home no iPhone foi substituído por gestos na tela a partir do iPhone X, e muitos usuários alegam que isso tirou um pouco da simplicidade de uso do iOS. Afinal de contas, esse botão era o elemento central de interação e navegação pela interface do usuário, além de ser o elemento de reconhecimento biométrico.

Por outro lado, outros entendem que o iPhone SE (2022), que é o único modelo de iPhone que ainda mantém o botão Home, poderia simplesmente desaparecer, por ser velho e desatualizado no seu design.

O reconhecimento facial e o controle de gestos estão consolidados no iOS, e já se mostraram muito efetivos no manejo do dispositivo.

Por outro lado, existem cenários práticos onde os botões hápticos e não físicos não entregam os mesmos resultados que as soluções tradicionais e correntes, o que pode resultar em cenários desfavoráveis para o usuário.

Tudo bem, você pode até tirar o botão Home da frente dos telefones. Porém, para quem precisa aumentar ou diminuir o volume do dispositivo dentro do bolso da calça ou da mochila, os botões não físicos podem ser um enorme problema.

E no caso do iPhone, a chave física para deixar o telefone no silencioso é muito mais prática do que um botão não físico. Em todo e qualquer cenário onde o usuário precisa usar a sua memória muscular para acionar um comando, os botões físicos são melhores do que os sistemas com identificação de dados por sensores.

Além disso, a Apple precisa resolver o cenário onde as mãos estão utilizando luvas antes de substituir os botões físicos pelos hápticos. Como o iOS vai reconhecer que o usuário está com os dedos protegidos?

Ou seja, não é tão simples assim remover os botões físicos do telefone da Apple, e o que parece ser uma inovação pode se transformar em um autêntico pesadelo.

 

Inovar sim, mas com algum sentido

Se fosse tão fácil remover um botão físico em um dispositivo, a Apple teria feito isso com o Apple Watch Ultra. Então, fica a pergunta de US$ 1 milhão: pra quê eliminar os botões físicos do iPhone nesse momento?

Além da necessidade em inovar para calar a boca dos críticos, a Apple pode tentar economizar algum espaço interno no telefone para deixar o dispositivo mais fino ou para incorporar outros elementos. A mudança também pode resultar em telefones mais protegidos contra água, poeira e outros problemas.

Ou pode ser apenas uma mudança para alterar a sua estética, para entregar um telefone mais minimalista. O que não é algo necessariamente ruim, desde que isso não comprometa a sua funcionalidade.

Beleza pode até ser fundamental para um telefone, mas perde a graça quando tira do usuário fatores de funcionalidade. E eu prefiro ter um telefone mais funcional do que um dispositivo mais bonito.


Compartilhe