Wetten.com Brasil Apostas
Home » Tecnologia » Você ainda usa o controle remoto para assistir TV?

Você ainda usa o controle remoto para assistir TV?

Compartilhe

Não. Esse não é um post sobre como as pessoas tentam dizer para outras o que devemos ou não assistir na televisão. Este ainda é um blog sobre tecnologia, e dessa vez quero falar sobre as diferentes formas de interação que temos com a TV, o que faz com que o controle remoto do aparelho assuma papeis diferenciados.

Incluindo é claro o papel que ele pode não vir a servir para nada.

Com as diferentes tecnologias disponíveis para a interação com as diversas plataformas de Smart TVs e softwares voltados para o entretenimento, o controle remoto está ficando cada vez mais obsoleto em nossas vidas. Por isso, vamos mostrar alguns dos novos formatos para controlar a sua TV e outros dispositivos de mídia conectados à sua tela principal da sala.

 

 

 

Antes, o controle remoto era o centro de tudo

 

 

Em um passado não muito distante, o controle remoto era o todo poderoso na hora de gerenciar o entretenimento da casa.

Eu me lembro muito bem da primeira vez que tive uma TV com controle remoto em casa. Também me lembro como foi rápido ver esse item destruído no chão da sala, por causa de uma queda acidental.

De qualquer forma, o controle remoto ficou diretamente associado ao consumo de conteúdo televisivo. Primeiro, as TVs ofereciam esse item desde sempre. Depois, os receptores de TV por assinatura contavam com a sua própria versão de controle, o que também representava modernidade e até status em nosso consumo de conteúdo.

Eu me lembro como eu ficava orgulhoso em ter em casa um controle do receptor de gravação digital da SKY TV. Naquele tempo, eu era feliz e não sabia. E era também um ser bem estranho, já que era um controle remoto enorme, cheio de botões e praticamente impossível de ser utilizado por um idoso, que sempre pedia a minha ajuda para mudar de canal.

Com o tempo, isso foi modificando. Todos os controles ficaram menores, com menos botões e mais inteligentes.

Até que chegou em um ponto onde ele se tornou totalmente dispensável e obsoleto.

 

 

 

Agora, smartphones e a sua voz são mais efetivos

 

 

O controle de voz no controle remoto dos receptores de TV por assinatura existem a algum tempo. Hoje, são mais populares do que nunca, principalmente em equipamentos que se aproximam das funcionalidades de um set-top box.

Com o passar do tempo, as TVs foram se transformando em Smart TVs, e também passaram a contar com o recurso inteligente de controle das principais funções da TV por comandos de voz. Tudo bem, você ainda usa o controle remoto para apertar um botão para ativar o microfone. Mesmo assim, é mais intuitivo que digitar o número do canal que você quer assistir.

Por outro lado, vários dispositivos multimídia permitem o controle dos recursos de suas caixinhas decodificadoras a partir do smartphone, o que pode ser mais prático para muitos usuários que não gostam de utilizar os controles dedicados.

O mais destacado exemplo de uso do smartphone como controle do dispositivo é o Apple TV, que faz isso desde sempre. O que faz todo o sentido neste caso, pois o controle das primeiras gerações da caixinha multimídia da gigante de Cupertino implorava para ser perdida em algum canto da casa.

Sem falar que você ainda pode conectar um alto-falante inteligente (como o Google Nest Mini e o Amazon Echo Dot) para controlar os recursos da TV com os comandos de voz, sem precisar interagir com outro dispositivo físico.

O controle remoto mais natural e orgânico que você pode ter é a sua própria voz.

 

 

 

Conclusão

 

Se você ainda está usando o controle remoto de sua TV ou do seu equipamento de TV por assinatura “à moda antiga”, digitando a numeração dos canais, chegou a hora de você começar a pensar em como está a sua relação com esta tecnologia de entretenimento.

Tudo bem, é bom deixar o controle remoto sempre à mão. Porém, controlar tudo com comandos de voz é muito mais atraente e interessante quando buscamos por praticidade na hora de interagir com nossos dispositivos.

Pense nisso.


Compartilhe