Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Pulseiras Inteligentes (Smartbands) | Vale a pena trocar a Mi Band 6 pela Mi Band 7?

Vale a pena trocar a Mi Band 6 pela Mi Band 7?

Compartilhe

Agora que a Xiaomi Mi Band 7 é uma realidade, chegou a hora se vale a pena investir na nova pulseira inteligente favorita daqueles que procuram a melhor relação custo/benefício nessa categoria de wearables, ou se vale a pena ficar com a Mi Band 6, que ainda deve valer a pena para muita gente.

E a única forma para fazer isso de forma eficiente é através de um comparativo direto entre os dois modelos.

Neste post, vamos colocar lado a lado as principais características da Mi Band 7 e da Mi Band 6, e dessa forma você pode descobrir qual é a melhor pulseira inteligente para as suas necessidades.

 

 

 

O que a Mi Band 7 traz de novo?

Uma nova versão de um produto de tecnologia sempre vem com algumas novidades que, em teoria, são relevantes o suficiente para justificar o investimento na atualização. Vamos então descobrir o que a Mi Band 7 pode oferecer de novo para os seus usuários.

Vamos começar pela tela. A Mi Band 7 possui uma tela AMOLED de 1.62 polegadas, que é maior do a disponível na geração anterior (1.56 polegadas). Uma tela maior resulta em uma melhor experiência de usuário, já que temos agora uma maior área de interação e visualização dos elementos da interface gráfica, além de uma maior oferta de conteúdo em exibição.

Por outro lado, a Mi Band 7 é um pouco mais pesada que a Mi Band 6, com 13.5 gramas (contra 12.8 gramas do modelo da geração anterior). Mas essa mudança não deve resultar em um grande impacto no uso diário do produto.

Sem falar que esse peso maior entrega como principal benefício um aumento considerável de bateria. A Mi Band 7 conta com 180 mAh, contra 125 mAh da Mi Band 6. Com isso, é esperado que a autonomia de uso seja maior, mas não espere muitas diferenças em relação ao modelo anterior, pois a tela do novo modelo aumentou de tamanho, e esse é o elemento que mais consome bateria em qualquer dispositivo de tecnologia.

A Mi Band 7 também conta com um processador atualizado, o que significa que o novo modelo possui uma maior fluidez de sua interface. Além disso, a pulseira mais recente da Xiaomi tem como um dos seus diferenciais o suporte para a leitura de oxigênio no sangue de forma contínua, e não apenas em modo manual como estava no modelo anterior.

 

 

 

Vale a pena a troca?

Depende.

Se você entende que a Mi Band 6 está funcionado bem e que as novidades da Mi Band 7 não são tão relevantes assim, vale a pena manter o modelo atual. Ele ainda será bem funcional durante mais algum tempo, e quem sabe será melhor esperar pela eventual Mi Band 8, que deve contar com o GPS integrado, algo que ficou de fora no novo modelo.

Agora, se você é aquele usuário que sempre quer o que há de mais novo no mundo da tecnologia, se empolgou com a tela maior e espera uma autonomia de bateria um pouco melhor, a compra da Mi Band 7 passa a ser obrigatória. Especialmente se a medição de oxigênio contínua for essencial para as suas atividades físicas.


Compartilhe