TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Vale a pena comprar o Redmi 10 5G no Brasil? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas de Compras | Vale a pena comprar o Redmi 10 5G no Brasil?

Vale a pena comprar o Redmi 10 5G no Brasil?

Compartilhe

Com a chegada do 5G no Brasil (bom, pelo menos em 30% do território nacional que está apto para receber o sinal nos aspectos legais e técnicos), é normal que o brasileiro comece a procurar por smartphones compatíveis com a nova tecnologia.

O principal obstáculo aqui está no fato de boa parte dos modelos de smartphones compatíveis com o 5G estarem na faixa de preços mais caras e proibitivas para a maioria dos brasileiros.

A boa notícia é que, com o passar do tempo, os fabricantes estão lançando no Brasil os telefones compatíveis com 5G com valores acessíveis para a maioria dos brasileiros. Quero dizer… mais ou menos…

A Xiaomi lançou oficialmente no Brasil o Redmi 10 5G, smartphone com “preço acessível” e compatível com as redes móveis de nova geração. E a pergunta é a mesma de sempre: será que vale a pena comprar este produto por aqui?

SPOILER: as aspas do “preço acessível” no parágrafo anterior são uma pista do que está por vir.

 

Sobre o Redmi 10 5G

O Redmi 10 5G pode ser considerado um smartphone de entrada com algumas especificações bem interessantes para um produto na sua categoria.

Em teoria, ele pode ser considerado uma interessante relação custo-benefício, uma vez que suas configurações técnicas principais se aproximam de produtos da concorrência na mesma faixa de preço e com especificações similares.

Na prática, o Redmi 10 5G tenta entregar um pouco mais que seus adversários em aspectos que são relevantes para muitos usuários, como por exemplo a câmera e a bateria. E os números superlativos nesses dois aspectos sempre chamam a atenção dos brasileiros que querem obter a melhor relação custo-benefício possível na compra de um smartphone.

Para começar, o Redmi 10 5G possui uma tela de 6,58 polegadas (FullHD+) que tem como diferencial uma taxa de atualização de 90 Hz, que está um pouco acima da média do que é oferecido por alguns de seus concorrentes (se bem que fabricantes como Samsung e Motorola já oferecem telefones de entrada com a mesma característica).

A taxa de 90 Hz é importante neste caso para oferecer uma maior fluidez no uso do sistema operacional e em alguns jogos mais casuais (por favor, leia com atenção: eu escrevi JOGOS CASUAIS).

Nas câmeras, outro número superlativo: o sensor principal de 50 MP. E aqui, vale a regra do “não se deixe impressionar pelos números”, pois a quantidade de megapixels é apenas um fator importante para se obter fotos de boa qualidade com um smartphone. Muito também vai depender do sensor de 2 MP para fotos de profundidade de campo, além do processador na hora do processamento de imagens.

E por falar em processador, o Redmi 10 5G trabalha com o competente chip MediaTek Dimensity 700 que, mesmo não sendo um chip top de linha, é mais que suficiente para um bom desempenho nas atividades mais básicas com um telefone que conta com a MIUI 13 com Android 12 pré-instalado.

O Redmi 10 5G chega ao Brasil na versão com 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno, o que é o mínimo que se pede para um dispositivo dentro da sua categoria técnica. E sua bateria de 5.000 mAh deve funcionar sem maiores problemas por um dia longe do seu carregador de 22,5W.

Do mais, o modelo conta com conector USB-C, slot dual SIM, Bluetooth 5.1 e WiFi 6. Ou seja, tudo o que se espera de um dispositivo de sua categoria que chega ao mundo em 2022.

Tudo certo até aqui.

Porém (e, por incrível que pareça, tem um porém)…

 

Qual é o grande problema do Redmi 10 5G no Brasil

O mesmo problema de praticamente todos os telefones lançados de forma oficial pela Xiaomi no mercado brasileiro: o preço sugerido para o produto.

O Redmi 10 5G chega ao Brasil com o preço oficial sugerido de R$ 2.599. Isso não seria um problema se, logo de largada, esse produto tem valores próximos ou superiores a dispositivos da concorrência que contam com especificações técnicas muito mais robustas e com a mesma conectividade 5G, que é um dos principais apelos para a comercialização do produto por aqui.

Um claro exemplo do que eu estou falando está em dois telefones da Samsung com 5G que são sérios concorrentes do Redmi 10 5G aqui no Brasil. Em uma pesquisa rápida, o Samsung Galaxy S21 FE 5G tem preço oficial sugerido de R$ 2.699, e o Samsung Galaxy S20 FE 5G (que ainda é um excelente smartphone, mesmo com alguns anos de lançamento), custa oficialmente R$ 2.199.

E esses valores foram encontrados no site oficial da Samsung Brasil. Ou seja, se você procurar por esses smartphones nos e-commerces nacionais, podem encontrar os produtos por preços menores e com cashback.

Logo, a Xiaomi no Brasil complica (e muito) a comercialização dos seus produtos de forma oficial em nosso mercado. E o cenário só piora quando qualquer pessoa pode importar o mesmo smartphone por um valor mais competitivo.

Tudo bem, eu sei que o produto comercializado no Brasil conta com garantia de fábrica de 12 meses, o que acaba agregando valor de alguma forma ao investimento feito no dispositivo comercializado por aqui.

Por outro lado, o verdadeiro fã da Xiaomi conhece muito bem quais são as regras do jogo, e estão mais que acostumados a importar os smartphones da marca e de suas empresas irmãs.

Além disso, quem já teve um smartphone da Xiaomi, Redmi ou Poco sabe que, na maioria dos casos, esses são produtos resistentes e com elevada qualidade de construção. Logo, comprar um produto da marca sem garantia se tornou uma prática relativamente segura, e não uma aposta de risco.

 

Redmi 10 5G no Brasil: vale a pena?

Para mim (e para muita gente que sabe que o produto não vale tudo isso que a Xiaomi do Brasil e a DL Eletrônicos estão cobrando), não vale a pena investir o seu dinheiro no Redmi 10 5G para compra na loja oficial.

Se você pretende fazer isso, pense umas 10 vezes antes de finalizar a compra. E, ainda assim, só compre se for para algum parente que não tem problema algum em queimar dinheiro em um telefone que não vale o quanto ele é cobrado em nosso mercado.

Neste caso, eu recomendo fortemente que os fãs da Xiaomi continuem a importar o produto como sempre fez. Aliás, é bem provável que seja exatamente isso o que a Xiaomi Brasil e a DL Eletrônicos esperam que você faça, pois as duas empresas sabem que a marca vende muito bem através da importação. Logo, os lucros estão garantidos de qualquer forma.

Com R$ 2.599, dá para comprar um smartphone muito melhor aqui no Brasil, com as mesmas garantias. Ou comprar o Redmi 10 5G importado, pagar imposto e, ainda assim, pagar menos por isso.

E se você der um pulo no Paraguai, pode pegar o mesmo telefone sem precisar pagar imposto algum ou até mesmo declarar, caso o produto seja para uso pessoal.

Faça as contas, use a cabeça e tome a melhor decisão para você.


Compartilhe