Início » Notícias » Usuários Linux optam por diferentes distribuições, mas usam os mesmos apps

Usuários Linux optam por diferentes distribuições, mas usam os mesmos apps

Compartilhe

Durante muito tempo, eu ouvi em diversas oportunidades que “ano tal será o ano do Linux”. Até que chegamos em um ponto onde o Linux está em tudo quanto é lugar… menos nos computadores tradicionais. Algo que faz todo o sentido do mundo quando olhamos para o comportamento dos seus usuários.

Não estou pregando nesse post que todo mundo deveria usar o mesmo Linux para que exista uma identidade de sistema operacional, o que ajudaria na sua visibilidade junto ao grande público. Até porque essa teoria vai contra a proposta de código aberto que o software sempre teve.

Porém, são tantas distribuições, que é difícil para os mais leigos nesse sistema criarem uma identidade. Por mais que hoje seja muito mais fácil instalar e gerenciar as distribuições Linux do que era em um passado não muito distante, para algumas pessoas fica difícil escolher a melhor versão para o seu uso.

Sem falar que os usuários do Linux tendem a usar os mesmos programas, independente da versão que está instalada em seu equipamento. De modo que muitos que não conhecem os paranauês do sistema operacional do pinguim vão naturalmente se perguntar: mas… por que tantas distribuições diferentes, sendo que os usuários sempre vão utilizar a mesma coisa?

Durante o primeiro trimestre de 2019, a Canonical apresentou números sobre a popularidade dos seus pacotes Snap, os apps universais alojados pela empresa que são utilizados em múltiplas distribuições. Agora, a empresa publicou dados sobre quais desses snaps são mais populares em diferentes distribuições.

E os resultados deixam algo bem claro: as distribuições são diferentes, mas os usuários usam quase as mesmas ferramentas no final das contas.

 

 

 

O Top 5 de snaps de acordo com a distribuição

 

A Canonical usou uma série de distribuições muito populares e variadas: Arch Linux, CentOS, Debian, Fedora, Manjaro e Ubuntu. De cara, dá para dizer que todos amam o Spotify, e o único aplicativo multimídia na lista é o VLC.

 

ARCH LINUXCENTOSDEBIANFEDORAMANJAROUBUNTU
SpotifyWekanSpotifySpotifySpotifyVLC
CodeLXDLXDVLCCodeSpotify
SkypeMicrok8sFirefoxCodeSlackSkype
DiscordSpotifyNextcloudPostmanDiscordChromium
SlackHelmPycharm CommunitySlackSkypeCanonical Livepatch

 

 

Nos apps de comunicações, Slack, Discord e Skype são os mais populares para pelo menos metade das distribuições. Apps como Code e LXD também se repetem bastante, e navegadores como Firefox e Chromium só aparecem no topo das listas do Debian e Ubuntu respectivamente.

Apenas o CentOS possui uma lista de snaps muito diferente dos demais, e isso pode ser explicado porque a disto é utilizada principalmente em ambientes empresariais.

Os dados também coincidem bastante com a lista dos snaps mais populares de 2018, onde o Spotify é basicamente o snap mais baixado em qualquer distribuição.

O estudo mostra um pouco mais sobre o comportamento dos usuários Linux, onde os desenvolvedores podem trabalhar esses dados para melhorar as suas ferramentas e, assim, alcançar públicos mais específicos. Ou efetivamente ampliar a sua base de uso.

Agora, seria interessante ver os dados similares sobre os pacotes Flatpack para uma comparação.

 

Via Ubuntu


Compartilhe