Compartilhe

A UMIDIGI anunciou recentemente o UMIDIGI One Max, que bebe muito da fonte dos smartphones top de linha da Huawei (isso para não dizer que é uma cópia mesmo). Nesse caso, o dispositivo de entrada é muito inspirado no Huawei P20 Pro.

As semelhanças são muitas, principalmente na parte traseira, que é uma espécie de sinal de identidade para muitos dispositivos asiáticos. Na parte frontal, este é o primeiro dispositivo da UMIDIGI a apostar no notch em forma de gota de água, uma das tendências de design para 2019 nos dispositivos móveis (isso, e o buraco de câmera na tela).

O UMIDIGI One Max conta com uma tela de 6.3 polegadas (1520 x 720 pixels, 19:9), com uma relação tela-corpo de generosos 91.5%. O notch ajuda a oferecer maior área de interação e visualização de conteúdos, mas infelizmente é uma tela com uma qualidade típica de dispositivo de entrada.

O seu processador é o Helio P23, trabalhando com 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento. Sua bateria possui 4.150 mAh com suporte para recarga rápida de 18W. É um bom conjunto para ao menos garantir um dia de uso longe da tomada. Se isso não acontecer, ao menos você pode recarregá-lo sem demora.

Nas câmeras, encontramos um sensor duplo traseiro de 12 MP + 5 MP, e uma câmera frontal de 16 MP para as selfies.

No final das contas, o UMIDIGI One Max não deixa de ser um dispositivo interessante. Tem uma estética de dispositivo top de linha, uma boa bateria com recarga rápida, um notch discreto e o acabamento de smartphone da Huawei. No final das contas, deve valer os 149 euros cobrados por ele.

Você até pode questionar a validade do acabamento gradiente para os dispositivos móveis. Tem gente que gosta, e tem gente que não gosta. Tudo pode ser uma questão de gosto estético, o que não invalida a escolha por esse modelo de entrada.


Compartilhe