A CES 2019 também ficou marcada pela grande visibilidade oferecida para a inteligência artificial. E era difícil deixar essa tecnologia de fora do evento quando algumas das maiores empresas do setor (Apple, Microsoft, Amazon, Google, Intel) estão investindo pesado nesta tecnologia.

A IBM apresentou o conceito de IA ampla, que é um passo intermediário entre a IA débil e a IA geral, que une a aprendizagem e o racionamento, onde é possível aprender mais a partir de menos exemplos. Também defende a necessidade de defender a transparência e a confiabilidade da IA, evitando assim as ‘caixas pretas’.

Já a LG apresentou o robô CLOi GuideBot, falou sobre o conceito LG ThinQ e explicou que, apesar dos eletrodomésticos reduzirem em 75% o tempo dedicado às tarefas domésticas nos últimos 100 anos, o trabalho cognitivo aumentou significativamente.

A Intel anunciou a parceria com o Facebook para desenvolvimento de um chip de IA que seria lançado em algum momento de 2019, sendo mais potente e mais eficiente no consumo energético que a concorrência. O chip seria uma solução baseada em CPUs que pode bater de frente com o domínio atual da NVIDIA.

Por outro lado, a NVIDIA anunciou uma nova fase da parceria de anos com a Mercedes-Benz para desenvolver uma arquitetura de IA para os seus veículos autônomos, oferecendo tanto a condução autônoma como funções de cabine inteligente.

A Qualcomm apresentou a plataforma Snapdragon Automotive Cockpit Platform, onde pretende dotar os carros com funções como o processamento de voz ou a classificação de objetos.

Já a Kohler apresentou um “vaso sanitário inteligente”, com luz, alto-falantes e integração com Alexa, a Numi 2.0 Intelligent Toilet.

Por fim, a Samsung apresentou as suas novas plataformas robóticas, que incorporam vários dos avanços em IA da empresa. O seu produto de maior destaque é o Samsung Bot Care, que fez a sua primeira demonstração pública. Ele foi desenvolvido com o objetivo de ajudar os usuários na melhora de sua qualidade de vida.