Compartilhe

lg-g3-battery

Os pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Nanyang encontraram uma solução que pode revolucionar o mercado mobile. Eles desenvolveram baterias de íons de lítio que alcançam os 70% de carga com apenas dois minutos de conexão na rede elétrica, e que podem chegar a oferecer até 10 mil ciclos de carga, no lugar dos 500 que oferecem os modelos atuais.

Isso é possível graças à substituição do grafite do ánodo (polo negativo) por nanotubos de dióxido de titânio, elementos relativamente baratos e de fácil fabricação, o que reduziria o preço das baterias de grande capacidade, como acontece com os veículos elétricos. Por enquanto não há uma data estimada para a comercialização desse tipo de baterias, mas não deve demore muito para que tal solução comece a se propagar nos smartphones.

+info


Compartilhe