Um relatório da G DATA revela que, em 2018, apareceu um novo aplicativo malicioso para o sistema operacional Android a cada 7 segundos. Algo normal para o sistema mais popular, mas assustador pela velocidade de novas ameaças.

No primeiro semestre de 2018, foram registrados um total de 2.040.293 novas ameaças para o Android. Os números são próximos aos registrados em 2015, e muito preocupantes quando comparados com o mesmo período de 2017 (1.447.422), e 31% maior se comparado com o segundo trimestre de ano passado (1.555.060).

Se a progressão continuar, no final de 2018 teremos mais de 3.5 milhões novas ameaças para o Android.

Os novos vírus são, em sua maioria, dedicados aos jogos, aproveitando em partes o sucesso de Fortnite, com versões falsas do jogo. Os malwares também se camuflam em vídeos sobre o jogo camuflados em plataformas como o YouTube, mostrando que os cibercriminosos estão usando novas estratégias para enganar suas vítimas.

Além disso, recentemente foi revelado que uma falha de configuração de fábrica de muitos smartphones de origem asiática deixou portas abertas para os cibercriminosos. Uma interface de depuração aberta pode ser utilizada por hackers para acessar os privilégios de administração dos dispositivos.

 

 

Como se proteger dos vírus nos smartphones Android?

É importante ser consciente sobre tudo que pode nos afetar como usuários de um smartphone. Tenha em mente os conselhos a seguir:

1. Nunca faça o download de softwares ou aplicativos não oficiais.
2. Cuidado na hora de fazer o download de documentos suspeitos.
3. Revise sempre o aplicativo que você vai instalar.
4. Instale uma solução de antivírus no seu smartphone.