Um computador de US$ 500 com DeepFakes foi melhor que Hollywood ao remover o bigode de Henry Cavill | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Um computador de US$ 500 com DeepFakes foi melhor que Hollywood ao remover o bigode de Henry Cavill | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Tecnologia | Um computador de US$ 500 com DeepFakes foi melhor que Hollywood ao remover o bigode de Henry Cavill

Um computador de US$ 500 com DeepFakes foi melhor que Hollywood ao remover o bigode de Henry Cavill

Compartilhe

O MustacheGate em Liga da Justiça foi um episódio vergonhoso, com resultados desastrosos. Pois bem, um usuário do DeepFakes (aquele que cria vídeos pornôs falsos com celebridades) conseguiu com um computador de US$ 500 resultados melhores do que aqueles entregues por Hollywood e seus caros equipamentos e softwares de última geração.

Liga da Justiça custou US$ 300 milhões, e foi um fracasso comercial. Parte desse fracasso está nos US$ 25 milhões adicionais para refilmar as cenas, que foram editadas digitalmente. Incluindo a remoção do bigode do Henry Cavill.

Lembrando que o bigode de Cavill não poderia sair porque ele estava filmando Missão: Impossível – Fallout, e a Paramount (concorrente direta da Warner) não permitiu que o ator removesse o bigode para filmar cenas adicionais de Liga da Justiça.

Pois bem, agora um grupo de usuários mostrou que o algoritmo do DeepFakes (que é gratuito) pode entregar resultados melhores na edição digital, já que uma inteligência artificial bem treinada pode entregar um resultado de respeito.

Os responsáveis pelo vídeo a seguir afirmam que tudo foi feito em um computador de US$ 500 usando o DeepFakes, que adotou técnicas de machine learning usando o motor de busca do Google, extraindo vídeos e imagens de Henry Cavill. O trabalho de edição aqui é relativamente simples, mesmo levando vários dias para alcançar o resultado final.

Vale lembrar que as cenas estão em baixa resolução, sem as medidas exigidas por Hollywood para seus filmes. Mesmo assim, pode ser o início de um uso profissional das ferramentas de edição baseadas em inteligência artificial.

 

 

 

Via DeepFakes


Compartilhe