Surpresa: um novo relatório informa que o Twitter também vendeu dados dos seus usuários, repetindo (em partes) o desastre promovido pelo Facebook com a Cambridge Analytica.

O Twitter teria vendido o acesso aos dados para Aleksandr Kogan, um acadêmico da Universidade de Cambridge, vinculado à Cambridge Analytica. Ele foi uma das pessoas que também obteve informações dos usuários do Facebook, que foram utilizados pela Cambridge Analytica.

Kogan estabeleceu a sua própria empresa comercial, a Global Science Research (GSR), e foi essa empresa que obteve os dados públicos do Twitter, cobrindo meses de publicações.

Isso é o que o próprio Twitter informou no passado. Em 2015, a GSR obteve acesso a uma mostra aleatória de tweets públicos entre dezembro de 2014 e abril de 2015 e, na época, afirmaram que nenhum dado privado foi acessado.

Depois de vender o pacote de dados, a empresa também afirmou que eliminou a Cambridge Analytica e entidades afiliadas como anunciantes. Não foi citado quanto a GSR pagou por isso. De qualquer forma, o Twitter mencionou que não vende dados privados de mensagens diretas, e que tal conteúdo não foi comprometido.

Enquanto isso, os legisladores pediram para Jack Dorsey (co-fundador do Twitter) e Sundar Pichai (CEO da Google) declarem sobre as implicâncias do vazamento de dados.

 

Via Bloomberg