Compartilhe

O streaming de vídeo chegou para ficar. Não importa o que algumas vozes contrárias pensam sobre o assunto: não tem como voltar atrás na marcha da evolução. E diante do novo cenário, onde o usuário tem literalmente o controle daquilo que quer assistir, as operadoras de TV por assinatura começaram a se movimentar nesse sentido, estudando uma mudança que é desejada por muitos clientes de TV paga: a liberdade para escolher os canais que quer assistir.

No Brasil, isso ainda é uma utopia. O que as operadoras estão adotando no momento é oferecer as suas alternativas de serviços por streaming, mas ainda atrelados aos contratos e empacotamentos atuais. Por exemplo, a SKY tem o SKY Play, que oferece os canais que o cliente possui no plano em uma plataforma dedicada na internet.

Porém, nos Estados Unidos, as coisas começam a mudar. Aos poucos… lentamente… mas são mudanças!

 

 

A liberdade para escolher os canais que você realmente quer assistir

Quem deu o pontapé inicial nessa nova fase de liberdade de escolha para os clientes de TV por assinatura foi a Verizon, que já permite ao cliente que ele monte o seu próprio pacote de canais. No começo, os serviços de telefonia, internet e TV paga eram oferecidos separadamente por parte das operadoras. Depois, veio o sistema de combos atrelados aos contratos de fidelidade, onde o cliente poderia obter preços melhores para utilizar os serviços contratados.

Porém, os serviços de streaming re-educaram o usuário, que agora só quer pagar por aquilo que ele consome. Essa mudança do mercado de entretenimento pode ser observada de forma clara na queda do número de clientes da TV por assinatura tradicional nos últimos anos, já que muita gente entendeu que estava pagando caro demais para ter um pacote de canais enorme, onde não se assistia nem a metade dos canais ofertados.

Pois bem, a Verizon decidiu que pretende acabar com os contratos anuais e com fidelidade, eliminar as taxas extras e permitir que os usuários possam customizar os seus pacotes de TV, escolhendo assim os seus canais favoritos.

Uma evolução. Porém…

 

 

A personalização de pacotes ainda custa caro

O usuário poderá escolher cinco canais favoritos (só isso?), e a Verizon define os outros 100 canais do pacote, baseado nos interesses do usuário. Bom, ainda existe as chances de você receber canais que você não quer, mas são chances muito menores, uma vez que são os seus interesses que devem valer como prioridade.

O custo do pacote customizado é de US$ 50 por mês, mais US$ 12 mensais do aluguel do decodificador. Se o consumidor quiser um pacote tradicional de TV por assinatura da Verizon, ele paga US$ 70 por mês para receber 300 canais, ou US$ 90 para ter 425 canais. Nesses planos, o valor do receptor já está incluído no plano.

O telefone fixo pode ser adicionado a qualquer plano por US$ 20 por mês, e a internet banda larga fixa pode ser contratada em três velocidades: 100 Mbps (US$ 39,99 mês), 300 Mbps (US$ 59,99 mês) e 1 Gbps (US$ 79,99 mês).

O novo plano da Verizon permite a combinação dos planos de TV, internet e telefonia de acordo com o gosto do cliente, e tem como objetivo evitar o êxodo dos usuários da TV a cabo tradicional para as plataformas de streaming.

Essa é uma tendência que deve ganhar força a partir de 2020, pelo menos nos Estados Unidos. Particularmente, eu quero que a moda pegue no Brasil. Quem sabe teremos preços um pouco mais justos, ou uma relação custo/benefício melhor.

 

 

Via CNET, Minha Operadora


Compartilhe