Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Tecnologia | Tudo sobre o GPT-4, o novo “motor” do ChatGPT

Tudo sobre o GPT-4, o novo “motor” do ChatGPT

Compartilhe

A OpenAI apresentou oficialmente o GPT-4, a atualização mais notável e substancial dessa tecnologia de Inteligência Artificial conversacional que está em desenvolvimento desde junho de 2018, e mais potente que o GPT-3.5, coração do ChatGPT.

O GPT-4 é mais criativo e colaborativo do que nunca, pois pode resolver problemas complexos com maior precisão graças ao seu conhecimento geral mais amplo e maior habilidade para resolver problemas.

A nova tecnologia tem mais foco na criatividade, permitindo também a redação de textos em modo avançado, como compor canções, redigir roteiros ou aprender o estilo de escrita do usuário com maior precisão e qualidade.

Vamos conhecer a partir de agora o que o novo GPT-4 pode fazer, melhorando ainda mais a experiência hoje oferecida pelo ChatGPT.

 

Essa é uma atualização do ChatGPT?

Em essência, não.

O ChatGPT é uma interface que permite a comunicação com um modelo de linguagem conversacional via Inteligência Artificial, que nesse momento é gerenciado pelo GPT-3.5. Ou seja, pelo menos nesse primeiro momento, não temos mudanças significativas na experiência de uso de momento.

 

GPT-4 sobe a barra da disputa no campo da IA

Uma imagem sempre vale mais do que mil palavras, e o GPT-4 agora aceita imagens como valor de entrada, além dos textos. Os resultados ainda são exibidos em textos, mas já é um avanço muito interessante. E essa é considerada a principal novidade do novo modelo de IA conversacional.

O novo modelo é capaz de gerenciar mais de 25.000 palavras, permitindo um melhor gerenciamento de consultas e conversas com um contexto muito mais amplo, sem se perder durante a conversa.

O desempenho do GPT-4 promete ser a nível humano, e isso foi possível expondo a IA aos testes desenvolvidos especificamente para humanos e sem fazer ajustes específicos para que o software supere esses desafios.

O GPT-4 superou esses testes de forma satisfatória, alcançando resultados muito melhores que o GPT-3.5.

Por outro lado, o modelo de IA da OpenAI ainda está com muitos problemas que precisam ser contornados, como a tendência para o racismo e o sexismo em algumas de suas respostas. Também é possível ver muitas respostas inventadas ou alucinadas, e todas essas limitações são abordadas pela companhia para melhorar a experiência da ferramenta.

Foram vários meses de trabalho para alcançar um resultado com 82% de chances menores para responder solicitações para conteúdos não autorizados e 40% a mais de chances para dar respostas verídicas em comparação com o GPT-3.5. Com tudo isso, o GPT-4 tende a ser mais seguro no uso que o modelo da geração anterior.

É importante lembrar que o Bing já está funcionando com o GPT-4, onde o núcleo do buscador da Microsoft foi devidamente atualizado com a mais recente versão da tecnologia da OpenAI, que serviu como campo de treinamento dessa IA.

A OpenAI utilizou a infraestrutura na nuvem da Azure para treinar o GPT-4, onde uma enorme rede de supercomputadores executou os testes e treinamentos.

 

O que será possível fazer com o GPT-4?

Utilizar um sistema de Inteligência Artificial com modelo conversacional é uma porta aberta para um vasto leque de possibilidades.

Sistemas como o ChatGPT (que vai integrar o GPT-4 no futuro para todos os usuários) permitem que o usuário peça a explicação sobre qualquer coisa, conceito ou evento. A IA consulta os dados, verifica as fontes e gera uma resposta em um formato de conversa casual ou estruturada, de acordo com o pedido do usuário.

Você também pode pedir que a ferramenta gere textos com um número máximo ou mínimo de caracteres e palavras, escolhendo inclusive idiomas ou entonações de narrativa, além de traduções.

Também é possível pedir para escrever um texto de uma forma específica ou com palavras concretas, roteiros de vídeos para o YouTube ou TikTok que expliquem sobre um assunto, ou uma mensagem no Twitter sobre um tema que interesse, entre vários outros formatos.

Uma IA conversacional também pode gerar linhas de código para tarefas específicas, comparativos, poemas, piadas, explicações para crianças… enfim, você pode fazer basicamente qualquer coisa com esse tipo de ferramenta.

A diferença é que o GPT-4 vai oferecer respostas muito mais completas, com riqueza de detalhes e dados mais atualizados. E a sua capacidade de compreender imagens fará com que sua versatilidade na hora de oferecer respostas seja muito maior.

 

Quando posso usar o GPT-4?

A versão gratuita do ChatGPT (que é a versão que a maioria dos usuários tem acesso nesse momento) continua a ser impulsionada pelo GPT-3.5. Já a versão paga ChatGPT Plus vai oferecer o GPT-4 para os seus assinantes em acesso limitado nessa primeira etapa.

A oferta será gradual, até que a OpenAI consiga escalar a capacidade dos seus servidores. Os interessados em experimentar a API do GPT-4 podem entrar em uma lista de espera para ser um dos primeiros a ter acesso ao modelo de inteligência artificial.


Compartilhe