TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia TSE não está cancelando o título de eleitor (e avisando por e-mail ou pelo WhatsApp) | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | TSE não está cancelando o título de eleitor (e avisando por e-mail ou pelo WhatsApp)

TSE não está cancelando o título de eleitor (e avisando por e-mail ou pelo WhatsApp)

Compartilhe

Eu tenho plena convicção que este artigo vai além do informar sobre mais uma fake news que envolve as eleições de 2022. É um serviço de utilidade pública, para que as pessoas fiquem mais conscientes sobre como este período está contaminado pelos atos de mentes e pessoas desonestas e sem escrúpulos.

Se por um acaso você receber um e-mail ou mensagem de texto via aplicativos de mensagens informando que o seu título de eleitor foi cancelado, saiba desde já que ISSO NÃO PASSA DE UMA ENORME MENTIRA!

Estão tentando enganar você! Logo, tome todo o cuidado do mundo com esse golpe nefasto que está acontecendo a poucos dias de uma das eleições mais importantes da democracia brasileira em toda a sua história.

 

O que está acontecendo?

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirma que existe uma nova tentativa de golpe na praça. Estão disparando mensagens em nome da entidade alegando DE FORMA FALSA E MENTIROSA (e eu vou reforçar isso por diversas vezes neste artigo) que o título de eleitor do cidadão que recebe o “comunicado” foi cancelado.

O FALSO comunicado informa para a vítima que o título de eleitor “foi cancelado temporariamente”, e para realizar o “desbloqueio”, é necessário fornecer dados pessoais como o número de CPF, por exemplo.

Antes mesmo de continuar, eu peço encarecidamente que você JAMAIS FORNEÇA OS SEUS DADOS PESSOAIS para qualquer tipo de pessoa ou entidade que solicitar essas informações através de um e-mail ou mensagem de texto. O TSE não utiliza esses meios de comunicação para contactar os eleitores, muito menos pede que o cidadão forneça esses dados por meios eletrônicos.

Aliás, o TSE foi enfático na afirmação que essa mecânica nada mais é do que uma tentativa de golpe que pode afetar aos mais leigos:

“Todas essas mensagens são maliciosas e visam capturar informações para aplicar golpes.

É importante frisar que a Justiça Eleitoral jamais comunica o cancelamento de títulos de eleitor ou alguma irregularidade cadastral mediante mensagens de e-mail ou aplicativos como WhatsApp ou Telegram. Além disso, nenhum dado pessoal é solicitado por esses meios.”

Se você realmente está com problemas no seu cadastro eleitoral, saiba que o TSE não vai atrás de você nem nesses casos. Aqui, entra o modo “você que lute”: acesse o portal oficial ou o aplicativo do TSE para obter maiores informações sobre o seu status na entidade, e tome as providências pertinentes para regularizar a sua situação.

Os únicos cenários onde o TSE entra em contato com o cidadão é quando existem processos judiciais pendentes, ou quando acontecem convocações de mesários. E, mesmo assim, verifique se essa comunicação conta com a terminação jus.br no endereço de e-mail e no link de acesso para a página do portal ou aplicativo oficial.

Por fim, é fundamental que você faça o download do aplicativo oficial do TSE apenas nas lojas de aplicativos dos respectivos sistemas operacionais (Play Store no Android, App Store no iOS). Jamais faça o download em sites de terceiros, ou através dos links que você recebeu nos e-mails ou mensagens instantâneas maliciosas.

 

Todo cuidado é pouco neste momento

Quando este artigo for publicado, estaremos na última semana de campanha para as eleições 2022. E a tendência é que este seja o momento de maior disseminação de fake news, tentativas de golpes cibernéticos e até fraudes online de todos os tipos.

Eu entendo perfeitamente que esta não é uma eleição normal. É a mais importante eleição da história da democracia brasileira, e as práticas para tentar manipular os eleitores mais sujeitos aos golpes serão as mais diversificadas e perversas.

Logo, é fundamental que o eleitor e/ou qualquer internauta adote uma enorme dose de bom senso neste momento. Pensar umas dez vezes antes de compartilhar o conteúdo recebido pelas redes sociais e jamais clicar em e-mails cujo conteúdo foge completamente da normalidade são apenas duas das medidas que qualquer pessoa precisa tomar para evitar ser vítima dessas práticas.

Não apenas a tentativa nefasta em enganar o eleitor para tentar influenciar o voto para um determinado candidato. O período também é oportuno para que os ciber criminosos apliquem golpes nas pessoas mais propensas e suscetíveis a serem vítimas do roubo de identidade e dados.

Por isso, fique muito atento a todo e qualquer conteúdo ou comportamento anormal nas redes sociais ao longo desta semana. Não custa nada ficar com os radares mais abertos e ter uma boa dose de bom senso para não ter problemas maiores no futuro.

E, por favor, confie no processo, independente de sua visão política.


Compartilhe