Compartilhe

As pulseiras Xiaomi Mi Band são populares principalmente por causa de sua excelente relação custo-benefício, além da sua autonomia de bateria que pode durar semanas. Mesmo assim, essa mesma bateria pode chegar ao fim no pior momento, como durante uma viagem ou no meio de um exercício.

Nesse post, apresentamos alguns conselhos que facilitam a manter a sua Xiaomi Mi Band ativa por mais tempo, independente do modelo que você possui. Escolha as dicas que você considera mais adequadas para o seu uso diário, e tenha o seu gadget ativo e sem surpresas desagradáveis.

 

 

 

Mantenha a tela apagada

 

 

As últimas versões da Mi Band contam com telas com tecnologia OLED, que contam com um negro mais puro porque os pixels são apagados na parte da tela onde pede essa cor, o que consome menos bateria. Ou seja, para quem quer manter a pulseira funcionando por mais tempo, basta escolher uma esfera onde o negro é a cor dominante.

Em outros modelos, vale a pena desativar o “levantar para ativar”, ou configurar para desligar a tela quando o dispositivo não está em uso depois de algum tempo, evitando a ativação da mesma com um simples movimento de pulso.

Por fim, também é recomendado que você reduza o brilho da tela ao máximo possível. Desde que você possa ver com comodidade as informações da tela, reduza o brilho. Em ambientes externos é mais difícil, já que a tela vai pedir um nível de brilho mais alto.

 

 

 

Desligue o sistema de vibração

 

 

A Mi Band (e outras pulseiras inteligentes) estão programadas para vibrar quando uma chamada, notificação ou outro evento acontece, para avisar o usuário que algo aconteceu. É um recurso bem útil, mas nem todo mundo gosta disso.

Para quem quer remover esse recurso e, por tabela, economizar energia no dispositivo, vá até o app Mi Fit no smartphone e indique que a pulseira só deve vibrar quando você estiver ficando sem bateria. Dessa forma, ela tem uma única função específica e igualmente útil.

 

 

 

Limite os ajustes de saúde

 

 

Você não faz exercícios 24 horas por dia, e não precisa de uma verificação do batimento cardíaco a cada dois segundos. Logo, pode reduzir o nível de monitorização da Mi Band. Por exemplo, você pode ativar o medidor de pulsações em horários mais prolongados ou até desligar o recurso e medir esse item quando considerar necessário. Deixar ele ligado o tempo todo é um consumo de bateria bem inútil.

Vale a pena também desativar a detecção automática de esportes, ativando esse item quando a atividade física efetivamente começar. Isso também vai ajudar na redução do consumo de bateria pois evita o seu uso quando ele não é necessário.

 

 

 

Não durma com a pulseira quando isso não for necessário

 

 

A melhor forma de aumentar a autonomia de bateria de uma pulseira ou relógio inteligente é não usar esse gadget o tempo todo. Se você sabe que vai passar a tarde de sábado no sofá vendo TV ou dormindo, desative as notificações de saúde desnecessárias e, se possível, coloque a Mi Band em modo repouso na hora de dormir, para que a mesma fique a mais inativa possível. Todos esses ajustes podem ser encontrados no app Mi Fit ou no menu da Mi Band.


Compartilhe