Tron, uma startup especializada em Blockchain, confirmou a compra da BitTorrent. O valor não foi especificado, mas poderia alcançar US$ 126 milhões.

O acordo faz do Tron o maior ecossistema de internet descentralizado do mundo. A empresa é relativamente nova, e está investindo em todo o tipo de aplicações empresariais, indo além do seu uso dem segurança para operações com criptomoedas.

No mês passado, o BitTorrent garantiu que não mudaria a sua forma de trabalho, reforçando que não permitiria a extração de cripomoedas agora e no futuro. Parece que o jogo virou, e agora a Tron decide o que fará com os mais de 100 milhões de seus novos usuários.

Mesmo muito abaixo do Bitcoin e do Ethereum, o token do Tron foi um dos que mais rápido cresceu no mercado. Hoje, 90 milhões de usuários do Pornhub o utilizam, por exemplo.

A venda para a Tron resolve o problema de monetização do BitTorrent, especialmente diante das acusações de pirataria. As tentativas de manter a plataforma sustentável não deram certo, nem mesmo o BitTorrent Now, plataforma de streaming de áudio e vídeo on demand.

Não sabemos se o serviço será relançado, nem se o cliente BitTorrent será mantido, ou se teremos um protocolo com o mesmo nome, que é o mais popular do mercado para trocas de arquivos P2P.

Os funcionários do BitTorrent passam a trabalhar nos escritórios da Tron em San Francisco. E nada mais foi dito.

Não há garantias que os serviços do BitTorrent se manterão como conhecemos hoje.

 

Via BitTorrent