Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Smartphones | Três motivos para NÃO comprar um smartphone usado

Três motivos para NÃO comprar um smartphone usado

Compartilhe

Bem sabemos que não está fácil para ninguém, e muitas pessoas procuram adquirir um smartphone novo para chamar de seu nas listas de produtos de segunda mão.

O mercado de seminovos sempre foi a saída daquelas pessoas que não conseguiam pagar o mesmo valor cobrado pelos fabricantes para um produto novo e coberto pela garantia de fábrica ou da loja que está vendendo o dispositivo.

Sempre achei essa iniciativa justa e necessária para os usuários mais econômicos E, em muitos casos, a alternativa de compra de um smartphone usado é mesmo a mais válida e aceitável para muitos consumidores.

Porém, por mais contraditória que possa ser a premissa deste artigo, é meu dever informar que, em alguns casos, a compra de um smartphone seminovo ou usado está bem longe de ser a melhor ou a mais recomendada alternativa.

Neste post, vamos mostrar os três cenários onde a compra de um smartphone usado é simplesmente uma péssima ideia.

 

 

 

Falhas e erros desnecessários

Por melhor que seja o estado de um smartphone seminovo que você pretende comprar, tenha sempre em mente que um dispositivo com esse está mais sujeito a problemas.

Seja porque o usuário anterior pode ter deixado resquícios de software previamente instalados, seja porque o suporte desse dispositivo tende a ser mais limitado porque o fabricante pode negligenciar as atualizações para esse modelo com mais tempo de vida.

Independente do motivo, você pode evitar enormes dores de cabeça não investindo o seu dinheiro em um dispositivo usado ou seminovo.

As chances desse produto apresentar problemas antes de outros produtos com tempo cheio de garantia, e você certamente vai se incomodar com isso.

Se você realmente vai se aventurar na compra de um smartphone usado, fique atento ao tempo de garantia para o dispositivo. Em caso de problemas, você ainda pode recorrer a alguém e evitar ficar com um peso de papel caro e usado nas mãos.

De novo: até mesmo os mais impecáveis smartphones usados podem esconder problemas que não são evidentes para o vendedor, ou que podem ficar muito bem escondidos de propósito para que o comprador leve o máximo de tempo possível para descobrir.

Fique atento para todo e qualquer detalhe que pode eventualmente arruinar a experiência de uso com o smartphone usado, e sempre tome providências para evitar o pior no futuro.

 

 

 

Um produto que não tem garantia nem suporte

É algo realmente muito raro encontrar um smartphone usado que conta com um período de garantia para eventuais problemas que o dispositivo vai apresentar, ou um suporte técnico minimamente eficiente para ajudar o cliente com esses problemas.

Bem sabemos que existem algumas iniciativas que oferecem esses smartphones seminovos para venda e, de quebra, a garantia e assistência técnica para esse produto, mesmo que o dispositivo não seja fabricado pela loja ou que ainda conte com algum tipo de garantia por parte do fabricante do produto.

Porém, considerando o vasto mercado brasileiro de lojas que comercializam smartphones seminovos, dá para dizer que normalmente os estabelecimentos que oferecem garantia ou suporte pós-venda nos produtos usados são a exceção de uma regra muito incômoda.

Logo, não comprar um smartphone usado pode custar muito mais caro que um dispositivo novo ou com cobertura oficial. E, neste caso, eu não estou falando da economia direta com a compra de um produto.

Estou falando dos problemas que você está se poupando de passar com o dispositivo simplesmente porque o equipamento é relativamente mais barato do que um produto novo. Aqui, as chances do barato sair caro são reais, e esse pode ser um desgosto que pode ser evitado de forma prática e funcional.

De qualquer forma, sempre verifique os termos e condições de garantia do produto que você pretende comprar, e faça valer os seus direitos em caso de problemas mais sérios com o dispositivo de segunda mão que você adquiriu.

Por outro lado, se puder evitar passar por essa enorme dor de cabeça com um smartphone seminovo (ou com o vendedor que, na regra, fala qualquer bobagem que você vai querer ouvir) é melhor.

A sua saúde mental e emocional agradece!

 

 

 

A bateria pode ser um enorme problema

A grande maioria dos smartphones usados ou semi-novos que são comercializados no mercado brasileiro podem ser muito bonitos (porque o usuário anterior tinha muito cuidado com o produto) ou muito eficientes (dependendo da tarefa que você deseja com o telefone.

Porém, um dos segredos nefastos que a bateria de muitos telefones esconde ao longo das gerações é a autonomia de bateria real de um telefone usado.

Se você vai comprar um smartphone com alguns anos de mercado, não é ofensa alguma solicitar ao vendedor do produto para verificar como está a saúde da bateria do telefone.

Qualquer telefone seminovo com autonomia de bateria abaixo de 80% não deve receber o seu dinheiro. E o motivo aqui é simples: abaixo dessa porcentagem, o ciclo de vida desse hardware será cada vez menor.

Em alguns casos, os fabricantes de smartphones ajustam o seu software para limitar os recursos de hardware para reduzir a degradação rápida da bateria.

E a pior coisa que você pode querer é ter nas mãos um telefone que vai exigir de você uma troca de bateria menos de um ano depois do seu investimento em um modelo seminovo ou usado.

Ou seja, dependendo do tempo de uso do dispositivo e da porcentagem de degradação de bateria, não vale a pena comprar um smartphone usado. Seja criterioso para investir o seu pouco dinheiro em um telefone usado, mesmo que você saiba que o dinheiro não nasce em árvore.

 

 

 

Conclusão

Não estou afirmando neste artigo que comprar um smartphone usado é um grande erro ou algo não recomendado.

Tenho a plena compreensão que está muito difícil para a maioria dos brasileiros em alinhar os seus aspectos econômicos com a prática do consumo.

O que queremos promover neste artigo é o exercício de uma reflexão mais ampla e aprofundada nos detalhes para o consumidor brasileiro, na esperança que ele não se deixe levar pela empolgação e faça o melhor investimento possível, dentro das suas necessidades e possibilidades.

Quem não tem tanto dinheiro assim na vida pode e deve investir o seu dinheiro em um smartphone usado, pois essa é a única alternativa disponível para muitas pessoas.

Porém, ser criterioso e pesquisar o máximo possível ainda é algo que pode ser feito de graça e que poucas pessoas se sentem ofendidas com isso.

Então, vale a pena pesquisar (e muito) a compra de um smartphone usado. Procure sempre um vendedor confiável, não dê a mínima para o que as pessoas vão pensar a seu respeito, e viva alguns bons anos ao lado do iPhone XR usado que você comprou depois de anos de economia.

Você não precisa contar para as pessoas que pegou o seu último smartphone Samsung Galaxy através de uma troca ou por doação de um avô, por exemplo.


Compartilhe