O anúncio do fim do goog.gl, serviço de encurtamento de URLs da Google, vai obrigar os usuários a procurarem alternativas. Felizmente, há algumas que resistem ao tempo e mudanças de humor das empresas, e esse post oferece três dessas alternativas.

A partir de hoje, 13 de abril, o goog.gl vai parar de permitir a criação de novos endereços encurtados para os novos usuários e usuários anônimos. Quem já utilizou o serviço ao menos uma vez na vida terá o recurso ativo até o dia 30 de março de 2019.

Já existiam encurtadores de URL antes do goog.gl, e esses continuam funcionando sem problemas.

 

1. is.gd

 

Pode não ser o mais popular, mas é um herói da resistência. Nele, podemos utilizar o serviço sem qualquer tipo de registro, determinando nomes curtos personalizados, acessando estatísticas e colocando um traço no final da URL (exemplo: https://is.gd/aadmpt-).

Acesse: http://is.gd/

 

 

2. Bitly

 

Um dos mais populares, e pode ser usado sem registro. Porém, para ter acesso a endereços personalizados e estatísticas, é preciso criar uma conta (gratuita). Há um limite de 10 mil links mensais (500, se forem personalizados), que podem desaparecer sem a assinatura de um plano pago.

Acesse: http://bit.ly/

 

 

3. TinyURL

 

Também muito popular e gratuito, permite criar atalhos das URLs mais longas, além de personalizar o endereço final. Altamente recomendável para quem não tem a necessidade de estatísticas sobre os cliques em cada um dos links.

Acesse: http://tinyurl.com/

Considerando essas e outras opções (vale a pena mencionar aqui o ow.ly), sempre tenha em mente que opções para encurtar seus links não faltam. Basta você procurar com uma certa dose de boa vontade e paciência.