Compartilhe

O coronavírus COVID-19 segue avançando em todo o mundo, inclusive no Brasil. Aquilo que algumas pessoas encaram como uma “gripezinha” já matou 25 pessoas por aqui, com mais de 1.500 casos confirmados (números no momento em que esse post foi produzido). Logo, cada governo de estados e municípios terão que encarar o problema da melhor maneira, tentando de todas as formas minimizar o número de mortos.

Este é um cenário que cada país está gerenciando da sua forma, mas a melhor solução nesse momento ainda é o isolamento social. Precisamos a todo custo evitar que o pico de infecção (que, de acordo com os especialistas, está acontecendo nesse momento) seja muito acentuado, a ponto de resultar em um colapso em nosso sistema de saúde.

Enquanto isso, podemos aprender com algumas iniciativas que são tomadas lá fora, com outros países que tentam combater a expansão do coronavírus.

 

 

 

Tecnologia que pode salvar vidas

 

 

Diante dessa dinâmica, aparece o curioso caso do TraceTogether, um aplicativo disponível para Android e iOS desenvolvido pelo governo de Singapura que tem o principal objetivo de rastrear com a máxima precisão possível o alcance do contágio real que pode ter provocado qualquer pessoa que tem o coronavírus.

O aplicativo tem uma mecânica bem interessante, que poderia ser adotado por outros países que também estão enfrentando essa crise epidemiológica. Inclusive o Brasil. O TraceTogether aproveita o sinal de Bluetooth de cada smartphone que tem esse aplicativo instalado, estabelecendo nós interconectados com alcance de até dois metros de distância.

O aplicativo cria o rebote de sinal e registra as suas interações com outros dispositivos da região. Cada cruzamento de dados entre dispositivos são armazenados localmente. Quando um usuário confirma no aplicativo que está com o coronavírus, as autoridades só precisam solicitar os dados salvos no software para saber com precisão quantas pessoas foram expostas ao vírus para notificar aos demais usuários sobre o risco de contagem naquela região.

Cingapura tem 385 casos confirmados (no momento em que esse post foi produzido), de modo que a medida é mais do que oportuna nesse momento. Mesmo que algumas pessoas estejam preocupadas com a privacidade e a encriptação de dados (algo que é mais do que compreensível), mas nesse momento o que está em jogo é a tentativa em evitar que o coronavírus avance a ponto de deixar a situação sanitária de todo o planeta algo insustentável.

Não seria má ideia se o Brasil adotar uma iniciativa semelhante, com um aplicativo funcional para a população. O mais importante nesse momento é conter o coronavírus a todo custo, e qualquer medida nesse momento é válida.

 

 

 

Via Reuters


Compartilhe