A Samsung decidiu revelar todos os detalhes e características dos sensores fotográficos presentes nos novos Samsung Galaxy S9 e Galaxy S9+.

As reais melhorias do modelo desse ano estão nos novos processadores e nas novas câmeras. Do mais, temos ajustes pontuais e correções de erros adotados no modelo do ano passado.

Para começar, os sensores de câmera em gravar vídeos HD a 960 fps, onde o Galaxy S9 e S9+ sabem exatamente quando começar e parar a gravação. E isso facilita a vida do usuário.

O novo sensor ISOCELL Fast 2L3 de 12 MP anunciado em outubro de 2017 tem como principal destaque contar com o seu próprio chip de memória DDR4, inserida abaixo da board analógica que processa o sinal elétrico vindo do sensor. Isso foi feito para agilizar o processo de conversão do sinal analógico para o sinal digital.

Ao inserir esse chip de memória no circuito da câmera, a mesma conta com os recursos necessário para gravar em 960 fps em HD, sem falar nos vários modos de gravação de vídeos presentes no Galaxy S9.

A Sony usa abordagem semelhante no Sony Xperia XZ2, mas a Samsung está um passo adiante, pois esse módulo de memória pode também monitorizar o movimento de objetos rápidos.

 

 

O módulo de memória extra do Galaxy S9 conta com a nova tecnologia chamada 3-Dimensional Noise Reduction (3DNR), com redução de ruído (digital) aperfeiçoado, oferecendo imagens com maior brilho e um modo HDR refinado em tempo real.

Tudo isso faz dos novos Galaxy S9 e S9+ dois dos melhores smartphones para a fotografia móvel. E isso, porque ainda não falamos da abertura variável das câmeras, de forma automática (software), com a abertura regulada por um processo mecânico (hardware), com valores entre f/1.5 e f/2.4.

O Samsung Galaxy S9+ conta com dois sensores fotográficos: o primeiro tem 12 MP com foco automático (abertura f/2.4) e o segundo com uma lente com zoom ótico de 2x. Os dois sensores contam com OIS (estabilização ótica de imagem).

Por fim, a Samsung colocou emojis em Realidade Aumentada, com o uso de um algoritmo de machine learning, que analisa a imagem do usuário em 2D, mapeando mais de 100 características faciais, gerando um modelo 3D que reflete e imita as expressões faciais.

Concluindo, as melhorias nas câmeras foram maiores do que as previstas, mostrando que a Samsung efetivamente re-imaginou as câmeras nesse smartphone top de linha.