Compartilhe

Tim Cook, CEO e líder máximo da Apple, se transformou em referência obrigatória para a comunidade tecnológica atual. E sua opinião sobre as últimas tendências é relevante, ainda que às vezes essa opinião soe um tanto quanto contraditória.

O executivo acabou de participar da série de conferências TIME 100, e no evento revelou para a humanidade que apagou as notificações push do seu iPhone há meses. Algo que, sinceramente, eu tenho muita vontade de fazer, apenas para ser mais produtivo (eu já deixo o smartphone no silencioso, mas os alertas por vibração me irritam às vezes).

Até aqui, tudo soa quase como um som de brincadeira. Porém, o ponto delicado e digno de reflexão acontece quando Tim Cook tenta vender a ideia que a Apple nunca quis desenvolver uma plataforma tão viciante:

“Se vocês não estão fazendo isso, se tem um iPhone e não estão fazendo, eu incentivo que realmente façam: gerenciem as notificações push. O que eu fiz para mim, particularmente, foi reduzir drasticamente o número de notificações. Pois me perguntei: realmente preciso receber milhares de notificações por dia? Não é algo que está agregando valor para a minha vida, ou que me torna uma pessoa melhor. Logo, eu decidi cortar isso. A Apple nunca quis maximizar o tempo de uso (do iPhone). Nunca nos focamos nisso.”

 

 

Não é tão incoerente assim…

 

 

Vale lembrar que a Apple App Store foi lançada em 2008, ou seja, tem praticamente o mesmo tempo de vida que o iPhone, e desde o seu início os aplicativos eram um argumento de venda básico. Apps como Facebook, Twitter e outras redes sociais com os seus respectivos sistemas de notificações foram um dos elementos mais atrativos para os smartphones desde o começo. Tanto, que durante anos todos trabalharam em refinar e aperfeiçoar o seu funcionamento. E a própria Apple estimulou esse desenvolvimento dos aplicativos sociais.

Logo, é um tanto quanto rebatível o argumento de Tim Cook, que passa a ideia de inocência por parte da Apple. É estranho ouvir o CEO de uma empresa de tecnologia afirmar que não quer que o seu produto mais popular seja utilizado de forma mais frequente pelos seus usuários. Por outro lado, soa um pouco mais coerente quando lembramos que, em 2018, a Apple introduziu uma função no iOS para ajudar a controlar o tempo que as pessoas passam com os seus iPhones e iPads.

Mesmo assim, a sua conclusão não é depreciável, já que desativar as notificações push do smartphone muda de forma drástica a sua perspectiva de uso.

 

Via TechCrunch


Compartilhe