A TIM continua a minar aos poucos o TIM Beta, dificultando ainda mais a vida daqueles que querem se manter um Beta Lab. O sistema de pontuação do serviço sofreu mudanças, onde as redes sociais (Twitter, Facebook e Pinterest) deixam de pontuar na plataforma. Ou seja, agora o usuário só podem pontuar no serviço com os serviços da própria operadora.

Desse modo, o usuário fica restrito ao sistema de recargas da própria operadora para obter pontos que levam o usuário ao status de Beta Lab, com um mínimo de 1.230 pontos por rodada (cada rodada de pontuação dura 90 dias). Em teoria, as mudanças afetam mais aos usuários com renovação de planos semanais, mas na prática, todos os tipos de usuários são afetados pela mudança.

Antes, para ser um Beta Lab, era preciso alcançar 1.630 pontos em três meses. Conectando as redes sociais na conta do usuário TIM, era possível acumular 500 pontos na rodada. Agora, para ser um Beta Lab ou permanecer nessa modalidade, o usuário precisa conquistar 1.230 pontos.

 

 

Está um pouco mais difícil ser um Beta Lab

 

Na prática, os usuários do plano semanal precisam recarregar pelo menos R$ 120 em 90 dias para acumular 960 pontos apenas por recargas, e ainda assim conseguir 150 pontos complementares através de recargas adicionais e eventuais desafios surpresas oferecidos pela TIM.

Já os assinantes do plano mensal recebem 900 pontos por ter o pacote no seu plano (300 pontos por mês). Os outros 330 pontos podem ser alcançados através de recargas, com duas recargas de R$ 60 em um mês, e R$ 50 no terceiro mês, garantindo 340 pontos para manter o plano.

O problema é que as alterações acontecem sem um aumento de franquia de internet, telefone e mensagens de texto, o que deixa na prática o plano menos vantajoso para a maioria dos usuários. Como citado no post, especialmente no caso daqueles que assinam o plano semanal do Tim Beta, que invariavelmente terão que gastar um pouco mais para manter o plano ativo.

Mais uma vez, a TIM parece querer esvaziar a lista de usuários do TIM Beta, pois o mesmo é um plano pré-pago, que não garante o roaming nacional para as chamadas telefônicas, e apesar dos até 20 GB (algo muito generoso nos dias de hoje), o que a operadora faz é dificultar a vida do usuário que quer usufruir desse serviço.

Dessa forma, o TIM Beta está ficando cada vez menos vantajoso para os usuários. E me questiono por quanto tempo o serviço continuará ativo com tais características.